Ciclo Menstrual e Lactação
10 pág.

Ciclo Menstrual e Lactação


DisciplinaFisiologia I21.261 materiais177.252 seguidores
Pré-visualização4 páginas
A síntese de leite induzida pela sucção será, assim, importante para as próximas sessões de amamentação. A quantidade de prolactina liberada depende da força e da duração da sucção do mamilo. Quando os dois mamilos são estimulados, como por exemplo no caso de amamentação de gêmeos, o pico plasmático de prolactina induzido pela sucção é bem maior do que quando apenas uma mama é estimulada. 
OCITOCINA 
Os mesmos sinais sensoriais gerados pela sucção, que inibem a secreção de dopamina no hipotálamo, estimulam os neurônios a sintetizarem e liberarem a ocitocina . Ao ser liberada nos vasos neuro-hipofisários e então na circulação sistêmica, a ocitocina se liga aos seus receptores na membrana das células mioepiteliais; então, induz contração e conseqüente expulsão do leite do lume dos alvéolos e aumento da pressão intramamária, que provoca a ejeção do leite dos mamilos. Já foi demonstrado que a pressão negativa que decorre da sucção do mamilo não é eficiente para a ejeção do leite, enquanto a ação da ocitocina (que comprime os alvéolos gerando uma pressão positiva nestes e também nos ductos) é essencial para que ocorra a ejeção do leite. 
PAPEL DA OCITOCINA NO PARTO 
A ação da ocitocina no parto está bem definida, tendo em vista as seguintes evidências clínicas: 1) aumento da secreção de ocitocina durante o parto; 2) correlação positiva entre a concentração plasmática de ocitocina e o prosseguimento do trabalho de parto; 3) o trabalho de parto é difícil em pacientes hipofisectomizadas, com secção cirúrgica da haste hipofisária ou com bloqueio da liberação de ocitocina. Em algumas espécies, como rato e coelho, a ocitocina é o fator desencadeante do parto, enquanto, no ser humano, ela apenas contribui, embora de forma importante, para o desenvolvimento do trabalho de parto e a expulsão fetal. A secreção de ocitocina durante o trabalho de parto é decorrente de um reflexo neuroendócrino desencadeado por estimulação mecânica de estruturas componentes do trato genital inferior (cérvix e vagina). A distensão da cérvix uterina provocada pelas primeiras contrações do útero, as quais independem da ocitocina na espécie humana, leva à estimulação dos receptores de estiramento aí localizados; os potenciais de ação aí gerados se propagam por fibras aferentes específicas que chegam aos NPV e NSO (via medula espinal e tronco encefálico), onde fazem sinapse com neurônios ocitocinérgicos. O resultado desse processo é aumento da secreção de ocitocina que, atuando na musculatura uterina, induz novas contrações e realimenta o processo que leva à sua secreção por um mecanismo de fe edback positivo; esse mecanismo perdura até a expulsão do feto. 
AÇÃO SOBRE A GLÂNDULA MAMÁRIA
 As ações da ocitocina sobre a glândula mamária estão relacionadas ao processo de ejeção do leite dos alvéolos e ductos galactóforos menores. Estas estruturas são envolvidas por células mioepiteliais, alvos da ocitocina; a contração dessas células leva à ejeção do leite armazenado. Este processo também é regulado por um mecanismo reflexo, conhecido como reflexo de ejeção do leite, desencadeado em resposta à sucção do mamilo. O reflexo envolve a estimulação de terminações nervosas presentes no mamilo (mecanorreceptores). A ativação desses neurônios leva à secreção de ocitocina e contração das células mioepiteliais; segue-se um aumento da pressão intramamária e ejeção do leite para os duetos galactóforos maiores e cisternas, de onde pode ser obtido passivamente por sucção. Esse processo não deve ser confundido com o da lactogênese, o qual é controlado pela prolactina. O aleitamento depende totalmente desse reflexo que, na espécie humana, pode ser condicionado ao choro de um bebê. 
Durante a gravidez, os níveis de P4 e E2 estão altos, principalmente os de P4, há um aumento de produção de OCITOCINA pelo hipotálamo, porém o útero não expressa receptores para ocitocina pois a progesterona inibe o miométrio. Os níveis de cortisol secretados pelo feto no terceiro trimestre de gestação ao cair na corrente sanguínea da mãe fazem com que os níveis de progesterona caiam, dessa forma aumenta os níveis os receptores para ocitocina. A ocitocina então age no trabalho de parto e expulsão do feto. 
QUESTÕES
1. Explique os mecanismos funcionais exercidos pela dopamina no controle do feedback hipotalámico para a fisiologia da lactação.
2. Explique como acontecem e a importancia das ondas de crescimento foliculares dentro de um ciclo menstrual. 
3. Explique o mecanismo de seleção e dominancia foliculares que ocorrem no ovário ao longo do ciclo menstrual.
4. Correlacione e explique fisiologicamente os niveis plasmáticos de progesterona e ocitocina no final da lactação.