Buscar

Avaliação »REFORMA RELIGIOSA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Avaliação: CEL0520_AV_201803508949 » HIST.MOD:DA TRANS. DO FEUDAL. AS REFOR. RELIGIOSAS
	Tipo de Avaliação: AV
	Aluno: 201803508949 - PRICILA MORAES
	Professor:
	MARCELO DE ALMEIDA
	Turma: 9003/AC
	Nota da Prova: 4,0    Nota de Partic.:   Av. Parcial  Data: 04/06/2019 14:40:10
	
	 1a Questão (Ref.: 201804426144)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	O conflito entre o tempo da igreja e o tempo dos mercadores afirma-se pois, em plena Idade Média, como um dos acontecimentos maiores da história mental destes séculos, durante os quais se elabora a ideologia do mundo moderno, sob a pressão da alteração das estruturas e das práticas econômicas. Jacques Le Goff - Para um novo conceito de Idade Média Dentre as diferenças de concepções mentais entre burgueses e clérigos durante a Idade Média, podemos destacar que:
		
	
	diante de uma intensa ruralização da vida social e econômica, coube aos mercadores os papéis de preservar e difundir os conhecimentos da civilização ocidental cristã, enquanto aos clérigos coube a função de manter a coesão social.
	 
	o tempo da burguesia era o dos negócios e do trabalho, repleto de significados práticos. O tempo dos clérigos era marcado por significados místicos, relacionados com a memória do Salvador, reafirmando o sentido salvítico da história da humanidade.
	
	o comércio, que durante muito tempo teve o papel de principal atividade econômica do período, foi duramente reprimido pela Igreja, apesar dos esforços dos burgueses para obter o apoio dos reis a fim de institucionalizar as práticas mercantilistas.
	 
	o tempo foi considerado pelos homens como uma mercadoria que pertencia a Deus e, portanto, não cabia aos burgueses atribuir a ele um valor econômico. Tal concepção era antagônica ao pensamento da igreja medieval, que privilegiava a prática da usura.
	
	a Igreja considerava que o homem foi condenado à danação eterna por causa do pecado original de Adão, não cabendo à humanidade a possibilidade de remissão de seus pecados. Já a burguesia considerava que as boas ações serviam de base para a busca da Salvação.
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201803747267)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	A máquina desenvolvida por Gutenberg e suas consequências como a imprensa, revolucionaram a Europa pois:
		
	 
	aumentaram as possibilidades de leitura.
	
	aumentaram as revoltas camponesas
	
	criaram a Reforma Protestante
	
	reduziram a fome.
	 
	reduziram o índice de analfabetismo a próximo a zero.
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201803738819)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	O crescimento dos burgos, uma espécie de local de comércio que se desenvolvia fora das muralhas dos feudos e que surgiram para facilitar o processo de trocas e de aquisição de produtos, ocorreu principalmente devido ao:
		
	
	Consolidação do absolutismo
	 
	Desenvolvimento das cidades
	
	Fortalecimento do feudalismo
	
	Processo de invasões bárbaras
	
	Início da servidão
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201804165978)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	Na esteira do processo de formação do Estado Moderno, sugiram diversas instituições que propiciaram o fortalecimento do poder monárquico. Uma dessas instituições consiste no(a):
		
	 
	Fundação de universidades, até então inexistentes
	
	Refundação da corte senatorial em moldes romanos
	
	Ritos de investidura de vassalagem militar entre o rei e os nobres
	
	Organização de polícias militares para preservar a ordem interna
	 
	Criação de um exército permanente, profissional e remunerado
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201803596241)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Humanismo e Renascimento representam as manifestações culturais do início dos tempos modernos. Nesse sentido, é correto afirmar que esse movimento intelectual:
		
	
	caracterizou-se pela uniformidade de manifestações em diversos países europeus, fiéis ao modelo italiano.
	 
	atribuiu importância central ao homem, valorizando a sua capacidade e o seu espírito crítico.
	
	buscou elementos da cultura hindu e chinesa para o epicentro das suas preocupações existenciais.
	
	imitou os valores medievais, buscando a reprodução dos seus atos, suas crenças e suas realizações.
	
	preocupou-se, essencialmente, com a divulgação da cultura greco-romana, considerada como insuperável pelos renascentistas.
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201803798007)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	"Aqueles que se entregam à prática sem ciência são como o navegador que embarca em um navio sem leme nem bússola. Sempre a prática deve fundamentar-se em boa teoria. Antes de fazer de um caso uma regra geral, experimente-o duas ou três vezes e verifique se as experiências produzem os mesmos efeitos. Nenhuma investigação humana pode-se considerar verdadeira ciência se não passa por demonstrações matemáticas." (VINCI, Leonardo da. Carnets.)
O trecho acima representa o contexto do racionalismo moderno, onde é correto afirmar:
		
	 
	A importância da experiência e da observação para novas descobertas.
	
	A limitação da ciência pelos princípios bíblicos.
	
	A fé como guia para novas descobertas.
	
	O senso crítico afasta o homem de Deus.
	
	A ciência só pode ser praticada através da Bíblia.
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201803656210)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	"Atualmente se escolhe ser cristão ou não. No século XVI, não havia escolha. Era-se cristão de fato. Podia-se divagar em pensamento longe do Cristo: jogos de imaginação, sem suporte vivo na realidade. Todavia, não se podia sequer dispensar a prática. Mesmo não querendo, mesmo não entendendo claramente, todos, desde o nascimento, se encontravam imersos num banho de cristianismo, do qual não se escaparia nem na hora da morte: já que esta morte era, necessariamente, socialmente, cristã, devido aos ritos que ninguém podia subtrair-se, ainda que estivesse revoltado em face da morte, ainda que fizesse gracejos e se mostrasse brincalhão nos últimos momentos. Do nascimento até a morte, estabelecia-se uma imensa cadeia de cerimônias, de tradições, de costumes e práticas que, sendo todas cristãs ou cristianizadas, amarravam o homem, mesmo contra sua vontade, escravizando-o apesar de suas pretensões de tornar-se livre. E, acima de tudo, cercavam sua vida privada."
 (FEBVRE. Lucien, O problema do Método. In: MOTTA, Carlos Guilherme, org. Lucien Febvre Histórias. São Paulo, Ática, 1978. p. 38.)
Assinale a alternativa abaixo que vem confirmar o pensamento de Lucien Febvre sobre a opção religiosa do homem do século XVI.
		
	
	O cristianismo não era a única opção do homem do século XVI, já que religiões não cristãs na Europa vinham em claro crescimento.
	
	O cristianismo era uma opção do homem do século XVI, apesar de existir outras religiões não cristãs na Europa.
	 
	O cristianismo era a única opção do homem do século XVI, pois o domínio religioso era cultural, independia de credo, mas sim de práticas cotidianas.
	 
	A Cristianismo deixou de ser a única opção religiosa no século XVI, já que a Reforma Protestante fez surgir novas religiões.
	
	O cristianismo era a única opção do homem do século XVI, apesar de existir outras religiões não cristãs na Europa.
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201803596239)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	Durante os séculos XV e XVI, os países ibéricos exerceram uma indiscutível hegemonia no cenário europeu, em função da dianteira que assumiram na expansão marítima e comercial. Caracterizam essa preponderância:
		
	
	a curiosidade das sociedades ibéricas em conhecer outras culturas e povos.
	
	a adoção de uma política econômica liberal, que facilitou a atuação da iniciativa privada no processo de expansão.
	 
	a exploração de metais preciosos pela Espanha no México e Peru, e o monopólio de Portugal sobre as rotas de comércio oriental e africano.
	 
	a atuação conjunta na expansão marítima permitiuàs monarquias ibéricas uma posição de vanguarda em relação aos demais Estados europeus.
	
	a rápida expansão do setor industrial, financiada pela acumulação da exploração colonial.
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201803747274)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	O papel de Ivan III, ou Ivan O Terrível, foi marcado pela:
		
	
	fundação do império tártaro mongol
	
	criação do sistema feudal russo
	
	fundação da Igreja Russa
	
	casamento com a princesa Búlgara e criação do Império Vermelho.
	 
	consolidação do Kzarismo pelas vitórias militares
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201803581442)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	Sobre a Contra-Reforma Católica, analise as proposições a seguir e assinale a alternativa incorreta:
		
	
	Os sacerdotes emergiram da Contra-Reforma como uma das profissões novas ou em vias de desenvolvimento da nova era e o bom padre era um tipo diferente, especificamente treinado e preparado para exercer funções sacerdotais.
	 
	A partir da Contra-Reforma, a formação para o sacerdócio podia ser feita por qualquer pessoa que se identificasse com a religião católica, sem a necessidade de cursos ou seminários específicos.
	 
	A Igreja da Contra-Reforma pretendia, efetivamente, formar um corpo de sacerdotes de elite altamente disciplinados e preparados, que trabalhassem para o bem-estar moral, espiritual e temporal dos leigos.
	
	Na nova era da história da Igreja que se instalou, o sacerdote seria diferenciado pela sua preparação profissional e pelo desempenho de seus deveres como uma missão.
	
	A detenção monopolista dos poderes sacramentais tornava a vocação do sacerdote superior a qualquer outra e a noção do padre como orientador paternal e guia dos leigos invadiu a Contra-Reforma.