Abordagem comportamentista
3 pág.

Abordagem comportamentista


DisciplinaPsic Desenv e Teo de Aprendiz7 materiais9 seguidores
Pré-visualização1 página
Abordagem Comportamentista
	A abordagem comportamentista se caracteriza pelo Empirismo. Sendo assim o conhecimento é uma " descoberta" e é nova para a pessoa que a faz. Porém esta descoberta já se encontrava presente na realidade exterior ( sociedade).
	É uma pedagogia diretiva disfarçada de interacionista. Neste tipo de abordagem o ensino e a aprendizagem andam juntos, o prefessor adequa-se o aluno para ser o que a sociedade deseja e para que ele aprenda coisas úteis para sua vida em meio a sociedade. Posto isto, nessa abordagem é necessário que o aluno tenha um professor, transmissor de cultura que o molde para conviver na sociedade, e que seja infuenciado por ela para tomar suas decisões. Nesse tipo de aprendizagem o professor ainda se encontra no controle do ensino.
	 Nesta abordagem verificamos a pretensão de relacionar a experiência como a base do conhecimento, e vê o indivíduo preso às situações do mundo externo. Santos (2005) decorre que o homem é visto como o resultado de forças existentes do meio, sendo o seu produto. Contudo, o intuito final é tornar o homem controlador das suas próprias contingências
	" As escolas existem para transformar as crianças que brincam em adultos que trabalham. É preciso entrar no mercado de trabalho" ( ALVES R. 2005, p. 18)
	 A aprendizagem pode ser definida como " Uma mudança relativamente permanente em uma tendência comportamental e/ou na vida mental do indivíduo, resultantes de uma prática reforçada." (ROCHA, 1980, p. 28) 	 Ou seja que conforme o ensino Comportamentalista for moldando o jeito de pensar e agir do ser, atingirá o objetivo que lhe é imposto pela sociedade.
	" Agora você é criança. As crianças brincam. Quando você crescer , você deixará de ser criança e se transformará em adulto. Os adultos trabalham. Assim é a vida. É precisso trabalhar para ganhar dinheiro, para comprar uma casa, casar, ter filhos." ( ALVES R. 2005, p.18)
	Para os comportamentalista, a ciência baseia-se em uma tentativa a ordem na natureza e nos eventos, pretendem demonstrar que certos acontecimentos se correlacionam uns com os outros.
	Segundo Mizukami (2016), o meio controla o homem, sendo este um produto deste ambiente externo e; ao mesmo tempo, o homem é controlador do ambiente em que vive, conforme reage a ele. E, a mesma autora expõe, tanto a educação quanto os meios de ensino e aprendizagem são maneiras utilizadas para transmissão de construtos culturalmente e socialmente aceitos através de arranjos e rearranjos que julguem necessários por instâncias reguladoras.
	"É o diploma que diz o que você é. Os adultos são a profissão que exercem. Aí você vai trabalhar, ganhar dinheiro, ter filhos, que vão para a escola, onde lhes ensinarão muitas coisas." ( ALVES R. 2005 p. 21)
	Neste modelo, existe a implicação de ações pelas quais são reforçadas ou há recompensas, visam a aquisição de habilidades pelo sujeito, através das contingências de reforço. Desta forma, o indivíduo ora responde e ora é passivo às solicitações do meio. 
	O ensino em si é compreendido por padrões de comportamentos estabelecidos em sequências específicas; contudo é gradual respeitando a individualidade de cada aluno. E, a educação preocupa-se com os aspectos mensuráveis e outros observáveis, consideram o processo de aprendizagem pelos princípios científicos, nos quais os alunos e instrumentos de ensino são analisados pela via comportamental, através da aquisição de competências a serem desenvolvidas ou mudadas através de treinamentos.