Manual Caseiro - Legislação Penal Especial (2019)
531 pág.

Manual Caseiro - Legislação Penal Especial (2019)


DisciplinaDireito Penal II11.435 materiais288.176 seguidores
Pré-visualização531 páginas
Atualizado conforme:
Lei 13.769/2018 - altera o CPP para estabelecer a substituição da
prisão preventiva por prisão domiciliar da mulher gestante ou que for
mãe ou responsável por crianças ou pessoas com deficiência.
Lei 13.721/2018 - altera o CPP para estabelecer prioridade à
realização do exame de corpo de delito nos crimes de violência contra
mulher, criança, adolescente, idoso ou pessoa com deficiência .
Lei 13.718/2018 alteração a espécie de ação penal nos crimes
contra a dignidade sexual.
Lei 13.641/2018 - tipifica o crime de descumprimento de medidas
protetivas de urgência.
Manual Caseiro
de
Processo Penal I
Edição 2019.1
I
Legislação Especial
Edição 2019.1
Atualizado conforme:
Lei 13.603/18 - Acrescenta a simplicidade nos processos
dos Juizados Especiais Criminais.
Lei 13.641/2018 - tipifica o crime de descumprimento de
medidas protetivas de urgência.
Lei 13.772/2018 que promoveu uma pequena mudança na
Lei nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha) para deixar
expresso que a violação da intimidade da mulher é uma forma
de violência doméstica, classificada como violência
psicológica.
1
1
Sumário
LAVAGEM DE CAPITAIS ........................................................................................................................................ 2
CRIMES HEDIONDOS ............................................................................................................................................ 25
JUIZADOS ESPECIAIS CR IMINAIS ...................................................................................................................... 54
LEI DE DROGAS ..................................................................................................................................................... 90
LEI MARIA DA PENHA ........................................................................................................................................ 166
LEI DE INTERCEPTAÇÃO TELEFÔNICA ......................................................................................................... 218
LEI DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA ............................................................................................................... 241
ABUSO DE AUTORIDADE .................................................................................................................................. 295
TORTURA............................................................................................................................................................... 311
IDENTIFICAÇÃO CRIMINAL .............................................................................................................................. 333
INVESTIGAÇÃO CRIMINAL CONDUZIDA PELO DELEGADO .................................................................... 354
EXECUÇÃO PENAL .............................................................................................................................................. 370
CRIMES DO ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE .................................................................... 426
CRIMES NO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR - CDC ...................................................................... 466
ESTATUTO DO DESARMAMENTO ............................................................................................................... 46692
2
2
LAVAGEM DE CAPIT AIS
Lei nº 9.613/98
1. Histórico da Lei nº 9.613/98
A criminalização da Lavagem de Capitais surgiu na CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS contra o
TRÁFICO DE ILÍC ITO DE ENTORPECENTES, celebrado no ano de 1988, em Viena.
Na referida Convenção, c hegou-se a con clusão de que seria impossível o combate ao tráfico, se n ão h ouvesse
uma repressão as movimentações financeiras realizadas pelo tráfico de drogas.
É a partir de então que surge a criminalização da Lavagem de Capitais.
Surge da Convenção das Nações Unidas contra o Tráfico Ilícito de Entorpecentes .
Celebrada em Viena em dezembro de 1988. Somente após dez anos, e m 1998 surge a lei brasileira qu e
regulamentou a lavagem de capitais no Ordenamento Jurídico Brasileiro.
1.1 Lei nº 12.683/2012
O Ordenamento Jurídico Brasileiro demorou a regulamentar a matéria (lav agem de capitais). Somente após
dez anos surge a Lei 9.613, vindo a sua edição em 1998. Além da morosidade em sua regulamentação,
quando de s eu advento, a lei fora criada com expressões que dificultavam a sua aplicação, ou seja, não estava
surtindo os efeitos desejados. Desse modo, somente com a alteração trazida pela Lei nº 12.683 de 2012, foi
que a lei ganhou maior aplicabilidade.
A Lei 12.683/12 surge da necessidade de se tornar mais eficiente a persecução penal dos crimes de
lavagem de capitais.
A Lei nº produziu ao menos três grandes mudanças:
E quais foram elas?
a) Supressão do rol taxativo de crimes antecedentes
Antes do advento da Lei nº 12.683/12, o crime de lavagem de capitais so mente estaria configurado
se os valores ocultados fossem provenientes direta ou indiretamente de específicos crimes
antecedentes. A lei brasileira contemplava um rol taxativo de crimes antecedentes.
Dessa forma, não era q ualquer crime que poderia dar ens ejo a lavagem de capitais, mas os
especificados ao teor da Lei.
Nesse contexto, os crimes antecedentes eram: a) t ráfico de dro gas; b) terrorismo; c) de terrorismo e
seu finan ciamento; d) de contrabando ou tráfico de armas, munições ou material destinado à sua
produção; e) de extorsão mediante sequestro; f) contra a Administração Pública, inclusive a
exigência, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, de qualquer vantagem, como condição ou