Slide3-Balançomolaremreatoresindustriais

Slide3-Balançomolaremreatoresindustriais


DisciplinaProcessos Fermentativos Industriais12 materiais19 seguidores
Pré-visualização1 página
Balanço molar em 
reatores industriais
Luz Amparo Palacio Santos / UERJ
Balanço molar geral
0
j
j j j
dN
F F G
dt
\u2212 + =
Fj0 FjGj
V
j jG r V=
0
j
j j j
dN
F F r dV
dt
\u2212 + =\u222b
Reator batelada
Reator ideal (suposições):
\ufffd Perfeitamente misturado
j
j
dN
r dV
dt
=\u222b
j
j
dN
r V
dt
=
CSTR
0 0j j jF F r dV\u2212 + =\u222b
Reator ideal (suposições):
\ufffd Perfeitamente misturado
0j j
j
F F
V
r
\u2212
=
PFR
0 0j j jF F r dV\u2212 + =\u222b
Reator ideal (suposições):
\ufffd Escoamento uniforme
j
j
dF
r
dV
=
PBR
0 0
'
j j jF F r dW\u2212 + =\u222b
Reator ideal (suposições):
\ufffd Escoamento uniforme
j '
j
dF
r
dW
=
Exemplo Exemplo 1-1 Fogler 4ª Ed.
Considere a isomerização cis-trans do 2-buteno, em fase 
líquida,,que escreveremos simbolicamente como A \ufffd B
A reação de primeira ordem (-rA = kCA) ocorre em um 
reator em que a vazão volumétrica, v, é constante, ou 
seja, v = v0. Para um reator CSTR e para um PFR:
1.Deduza uma equação relacionando o volume do reator 
às concentrações de A entrando e saindo 
2. Determine o volume necessário do reator de modo a 
reduzir a concentração existente para 10% da 
concentração de entrada, quando a vazão de entrada for 
igual a 10 dm3/min e a velocidade específica de reação, 
k, for 0,23 min-1.