A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Anatomia do sistema reprodutor

Pré-visualização | Página 1 de 2

Anatomia do sistema reprodutor
MASCULINO
Testículo e escroto
Os testisculos aso órgãos que produzem espermatozoides localizados em uma bolsa chamada de escroto, o escroto consiste em uma camada mais externa de pele recobrindo uma delgada camada de musculo liso chamada de túnica dartos. A contração desse musculo confere ao escroto uma aparência enrugada.
A irrigação arterial do escroto é feita pelas artérias escrotais anteriores – ramo da arteria femoral - e artérias escrotais posteriores – ramos das artérias pudendas internas. Além disso ele recebe irrigação de ramos das artérias cremastericas. A drenagem venosa é feita para as veias pudendas externas e os vasos linfáticos conduzem a linfa para os linfonodos inguinais superficiais. 
A inervação do escroto em sua face anterior é feita por derivados do plexo lombar – nervos escrotais anteriores e ramo genital do nervo genitofemoral. Já a face posterior do escroto é inervada por derivados do plexo sacral – nervos escrotais porteriores, nervo perineal e nervo pudendo. 
Testículo
Cada testículo é revestido por uma capsula de TC chamda de túnica labuginea, as invaginaçoes dessa túnica formam septos que dividem o testículo em corpatimentos ou lóbulos com os túbulos seminíferos enovelados. Próximo a porção posterior do testículo, os túbulos retos de todos os compartimentos formam uma rede denominada rede do testículo, os quais abrem-se em ductos eferentes que deixam o testículo e entram no epidídimo. 
Epidídimo
Localizado no escroto, é a primeira porção do sistema de ductos que transposta os espermatozoides para o exterior. Cada um é uma estrutura alingada que esta firmemente presa na fase posterior do testículo, consistindo de um tubo sinuoso que recebe o esperma do testículo através dos ductos deferentes.
Desenrolando o epididmo podemos ter ate 6 metros de comprimento, servindo como um local de reserva de espermatozoide. Os ductulos abrem na regiao superior e sua regiao inferior contitua como ducto deferente – cabeça e cauda do epidídimo. Em suas paredes possuem músculos lisos que se contrem na ejaculação movimentando os espermatozoides em direção ao ducto deferente. Ele se comunica com o testículo atrás do hilo, que é a metade superior da borda superior do testículo.
O testículo o epidido e a primeira porção do ducto deferente dao diretamente envoltou por uma membrana serosa que é chamada de túnica vaginal. 
Ducto deferente
É a continuação do epidídimo, é um ducto retilíneo que passa ao longo da face posterior do testículo medialmente ao epididmo e sobre atrás do escroto. Dentro da cavidade abdominopelvica, os ductos jazem abaixo do peritônio, ao longo da parede lateral da cavidade, cruxam acima de cada ureter e então descem ao longo da face posterior da bexiga urinaria, onde se alargam para formar uma ampola.. cada ducto esta ligado por um pequeno canal, a vesícula seminal, formamndo um curto ducto ejaculatório que passa através da glândula próstata ate alcançar a parte prostática da uretra. 
É constituído de 3 camadas de musculo liso, as quais propelem os espermatozoides através de contrações peristálticas. As veuas do ducto formam dois plexos, um anterior e um posterior, a anterior é denominada plexo pampiniforme. As artérias são em numero de 3: testicular, arteria do ducto deferente e arteria cremasterica. 
Vesículas seminais
Localizadas lateralmente aos ductos deferentes na face posterior da bexiga urinaria, o ducto excretor de cada vesícula liga-se com o ducto deferente para formar o ducto ejaculatório. Eles penetram na próstata e abrem-se na uretra, contrações dos ductos ejaculatórios impelem os espermatozoides provenientes do ducto deferente e as secreções das vesículas seminais para a uretra.
Próstata 
Órgão impar que abraca o uretra logo abaixo da bexiga urinaria, a glândula secreta liquido leitoso para formação do semem. O exame clinico para verificar a situação da próstata é feito por meio do exame de toque que tem a necessidade de inserir o dedo do medico dentro ca cavidade anal do paciente, por esse motivo a incidência do câncer de próstata é alta após os 40 anos, pelo preconceito da realização do exame. 
Glândulas bulbouretrais
Par de glândulas localizadas abaixo da próstata de cada lado da parte membranácea da uretra. Sua secreção também contrinbui para formação do semem.
Pênis 
Órgão copulador que consiste em um eixo coberto por pele realtivamente frouxa, com extremidade expandida – glande, ao redor da glande a pele continua normalmente formando o prepúcio. O pênis contem corpos cilíndricos, cada um revestido por uma capsula fibrosa. Esses três corpos são mantidos unidos por uma bainha de tecido conjuntivo que esta coberta de pele, cada um deles é ricamente vascularizado chamado de, tecido erétil, que contem numerosos espaços esponjosos que se enchem de sangue durante a estimulaçap sexual, causando enrijecimento e alongamento do pênis. Os dois corpos cilíndricos são chamados de corpos cavernosos e o corpo ventral impar é chamado de corpo esponjoso do pênis. 
A irrigação arterial do pênis é feita por artérias profundas do pênis e artérias helicinas do pênis, a drenagem venosa consiste em veia dorsal profunda, veia dorsal superficial, veia pudenda externa superficial e veia pudenda interna. Inervação peniana é feita pelo nervo dorsal do pênis, ramos do nervo ilioinguinal e nervos cavernosos.
Períneo
O períneo é a porção especifica da regiao pélvica que contem os genitais externos e o ostio anal, ela é dividida em trigono anal e trigono urogenital. 
FEMININO
Ovários, tubas uterinas, útero e vagina
Ovários
Ligeiramente menos que os testículos, ficam localizados junto à parede lateral de cada lado do útero. São mantidos nessa posição pelos ligamentos do órgão, o maior deles é o ligamento largo que também da suporte às tubas uterinas, ao útero e à vagina. Eles se encontram suspensos na face posterior do ligamento largo por uma curta dobra de peritônio chamada de mesovario. O ligamento próprio do ovário esta localizado junto ao ligamento largo e se estende da margem súperolateral do útero ate o ovário. 
O ovário pode ser dividido em camada externa e interna – córtex e medula- mas isso é fisiologia e eu não vou digitar. Vascularização do ovário e tuba uterina é feita pelas artérias ováricas, originadas da parte abdominal da aorta, e ramos ascendentes das artérias uterinas, ramos das arteras ilíacas internas. Sua drenagem venosa é feita pelo plexo pampiniforme – veia ovarica direita entra na cava inferior e veia ovárica esquerda drena para renal esquerda
Tubas uterinas 
Se estende dos ovários ate o útero, posicionadas entre as camadas do ligamento largo, a porção de ligamento que envolve as tubas é chamada de mesosalpinge, e a porção medial de calibre menos é chamada de istmo. Onde ela se curva em cima do ovário é chamada de ampola e a extremidade distal de cada tuba uterina é chamada de infundíbulo. 
A parede da tuba uterina é revestida de peritônio abdominal, sendo que sua camada muscular ocntem fibras lisas em disposição circular e lingitudinal. O epitélio de revestimento interno tem cílios que se movimentam em direção ao útero. A vascularização arterial é feita pelas artérias e veias ováricas, plexo venoso pampiforme e arteria uterina . a inervação é feita pelo plexo ovárico, nervos esplanicos lombares, plexos hipogástricos inferior e nervos esplâncnicos pélvicos. 
Útero
Sua irrigação é feita pelas artérias uterinas, artérias ováricas, veias uterinas e veias do plexo uterino. A abertura do útero na vagina é chamada de ostio do útero, ele se localiza na pelve, atrás da bexiga urinaria e à frente do colo sigmoide e do reto. A porção do ligamento largo que esta abaixo do mesovario e ancora o útero é chamada de mesometrio. Os ligamentos redondos ajudam a manter o útero na sua posição, eles não prendem o útero firmemente em seu lugar mas permitem movimentos delicados, seu revestimento interno é o endométrio.
Vagina
Canal que se estende do colo do útero ate o exterior. A túnica muscular lisa da vagina