gasolina relatorio
5 pág.

gasolina relatorio


DisciplinaQuímica XI10 materiais27 seguidores
Pré-visualização1 página
INTRODUÇÃO TEÓRICA
A destilação é um dos testes que tem como objetivo avaliar as características de volatilidade do combustível. Para que uma curva de destilação seja determinada, faz-se um ensaio no qual se verifica o volume da gasolina que destila em função da temperatura a uma pressão constante. Essa curva permite também verificar se a qualidade da mistura que constitui o combustível é ideal para o uso em um determinado equipamento. No caso da gasolina, por exemplo, tem-se que quanto maior a presença de componentes de baixa temperatura de ebulição, melhor e mais segura ela é para ser usada em automóveis, uma vez que isso facilita o funcionamento do motor.
O teste de volatilidade, além de ser usado no controle da produção da gasolina, pode ser utilizado para identificar a ocorrência de contaminação por derivados mais pesados como o óleo diesel, óleo lubrificante, querosene etc. O ensaio é feito colocando-se uma amostra do produto em um balão de vidro especial, que é submetido a aquecimento para destilação em condições controladas. Com isso, o produto vaporiza, e quando condensado, ele é recolhido em uma proveta de vidro.
No caso especial de combustíveis, as características da volatilidade dos hidrocarbonetos são significativamente importantes na cotação de segurança e no seu desempenho, pois a volatilidade é o determinante principal da tendência de um hidrocarboneto produzir vapores explosivos.
PROCEDIMENTO
Curva de Destilação da Gasolina
Foi medida com a proveta graduada 100 mL de gasolina. Logo após, transferiu- se esses 100 mL de gasolina com o auxílio de um funil para um balão de destilação que continha em seu interior algumas pérolas de vidro.
O balão foi tampado com uma rolha e um termômetro. Em seguida, colocou-se o balão na saída lateral do sistema de condensação do aparelho de destilação.
Ligou-se o aparelho devidamente ajustado e aguardou-se até a primeira gota cair na proveta graduada. A partir deste momento registrou-se numa tabela (Tabela 1) a temperatura de destilação a cada 5,0 mL de gasolina destilada.
DISCUSSÃO DE RESULTADOS
Depois de decorridas as etapas do eixo Procedimento Experimental, obteve-se a primeira gota a 29°C, o que indica assim o ponto inicial de destilação da gasolina. Posteriormente na Tabela 1, registra-se para cada volume a sua temperatura correspondente de destilação. Dados como esses são importantes para conhecimentos das características de volatilidade da gasolina, assim pode-se afirmar se a gasolina obtida satisfaz todos os requisitos de qualidade do comprador.
Relacionando ainda a temperatura e o volume pode-se obter a curva de destilação da gasolina, observando-se, por exemplo, a gasolina que contem etanol, entre outras.
Nesse experimento pode-se assegurar o término da destilação com um volume acima de 85 mL, já que o mesmo fora interrompido a tal volume devido condições físicas do Aparelho de Destilação.
Relata-se ainda o que o uso das perolas de vidro no balão, tem como finalidade principal a obtenção de moléculas menores, tais feitas no momento em que a gasolina entra em ebulição dividindo-as em pequenas partículas.
V
O
L
UME 
D
E G
A
S
O
L
I
NA DES
T
IL
A
DA
 
(
M
L
)
TEMPERAT
U
RA
(
°C)
P
R
I
M
E
I
RA 
G
O
T
A
29,0
5,0
51,0
10,0
53,0
15,0
60,0
20,0
69,0
25,0
71,0
30,0
68,0 
 Tabela 1
	35,0
	69,0
	40,0
	71,0
	45,0
	73,0
	50,0
	74,0
	55,0
	75,0
	60,0
	76,0
	65,0
	77,0
	70,0
	100,0
	75,0
	129,0
	80,0
	142,0
	85,0
	141,0
Foi observado um grande salto de temperatura a parti de 65,0ml, e para compreendermos melhor isso, devemos entender como é formada a gasolina.
 A gasolina é constituída de moléculas em sua maioria de carbono e hidrogênio em cadeias (hidrocarbonetos de 6 a 8 carbonos, geralmente) e sua origem é o petróleo a partir de sua refinaria. A gasolina destilada, chamada de pura, é diferente do que costumamos ver como os combustíveis que são utilizados no abastecimento de automóveis, estas já são misturas homogêneas, aumentando sua complexidade em relação a sua ebulição.
A gasolina deriva do petróleo, que é uma mistura complexa de inúmeros compostos orgânicos, com predominância quase absoluta de hidrocarbonetos. Apesar de pouca utilização em seu estado natural, o petróleo quando refinado fornece muitos produtos.
A variação da temperatura é explica por estarmos observando uma mistura que é formada por vários hidrocarbonetos, em sua maioria com 6 e até 8 carbonos, que é conhecido como gasolina, um combustível derivado do petróleo. Porém, as misturas que são vendidas em postos de gasolinas, estão compostas de etanol e o mesmo possui um ponto de ebulição a 78ºC, a partir disso, combinado a outras substancias é formado uma mistura azeotrópica, uma mistura que se comporta igualmente a substancia pura no ponto de ebulição, e somente ao etanol se evaporar totalmente que os outros componentes se aquecerão, e assim é presenciado o salto da temperatura, sendo explicada pelo consumo completo do etanol.
 
QUESTÃO 1 (Qual seria a curva de destilação de uma gasolina que fosse constituída apenas por n-hexano puro?).
Quando uma substância pura é destilada à pressão constante, a temperatura do vapor permanece constante durante toda a destilação. O mesmo comportamento é observado com misturas contendo um líquido e uma impureza não volátil, uma vez que o material condensado não está contaminado pela impureza.
QUESTÃO 2 (Por que uma gasolina de boa qualidade não deve conter compostos sulfurados?)
A presença de compostos sulfurados na gasolina produz efeitos danosos e indesejáveis, tanto às refinarias (corrosão dos equipamentos) quanto ao meio ambiente. A presença de sulfurados na gasolina leva à corrosão de partes do motor, além de promover a formação de gomas e de afetar a estabilidade da coloração e do odor do produto. Também contribuem para a formação das chuvas ácidas.
QUESTÃO 3 (Porque se introduz pérolas de vidro no experimento?).
Relata-se ainda o que o uso das perolas de vidro no balão, tem como finalidade principal a obtenção de moléculas menores, tais feitas no momento em que a gasolina entra em ebulição dividindo-as em pequenas partículas.
.
CONCLUSÃO
Concluiu-se que a determinação da curva de destilação tem grande aplicação na analise qualitativa de combustíveis, sendo as propriedades térmicas de cada combustível
\u2013 assim como a facilidade de inflamação \u2013 estudadas de forma a ajudar no desenvolvimento de combustíveis com propriedades adequadas a cada tipo de uso.
Concluiu-se também que a destilação simples consiste na vaporização de um líquido por aquecimento, seguida da condensação do vapor e recolhimento do condensado num frasco apropriado, onde o condensador permite que a mistura seja aquecida na temperatura de ebulição do solvente, sem que esta seja perdida para a atmosfera.
REFERÊNCIAS
[1] http://www.ufpel.edu.br/cic/2007/cd/pdf/CE/CE_01595.pdf acessado em 30 de maio às 20 horas
[2] http://pt.scribd.com/doc/55744397/24/Analise-da-curva-de-destilacao-Volatilidade acessado em 30 de maio às 20 horas