Tumores de tecido mole
2 pág.

Tumores de tecido mole


DisciplinaPatologia Oral e Maxilofacial116 materiais1.075 seguidores
Pré-visualização1 página
1 Ana Carolina Machado Lustosa \u2013 Odontologia, 2019 
PATOLOGIA ORAL E 
MAXILOFACIAL 
TUMORES DE TECIDOS MOLES 
FIBROMA DE CÉLULAS GIGANTES 
 
Fig. 1 Fibroma de células gigantes. A, Visão em 
pequeno aumento exibindo um aumento de 
volume nodular de tecido conjuntivo denso 
revestido por epitélio pavimentoso 
estratificado. Note o alongamento das 
projeções papilares do epitélio. B, Visão em 
grande aumento exibindo múltiplos fibroblastos 
grandes com formato estrelado e 
multinucleados. 
 
Fonte: NEVILLE, 2009, p. 512. 
 O fibroma de células 
gigantes é um tumor com 
características clinicopatológicas 
diferentes e, não parece estar 
relacionado à irritação crônica. 
CARACTERISTICAS CLÍNICAS 
\uf0a9 Nódulo assintomático; 
\uf0a9 Séssil ou pedunculado; 
\uf0a9 Menor que 1 cm; 
\uf0a9 Superfície geralmente é 
papilar, característica que 
faz com que tal lesão possa 
ser confundida com um 
papiloma; 
\uf0a9 Ocorre geralmente em 
pacientes jovens; 
\uf0a9 60% dos casos nas três 
primeiras décadas de vida; 
\uf0a9 Predileção pelo sexo 
feminino; 
\uf0a9 50% dos casos ocorre em 
gengiva, sendo a gengiva 
inferior 2x mais afetada; 
\uf0a9 Língua e palato também são 
localizações comuns do 
fibroma de células gigantes; 
 
A papila retrocanina (retro = 
atrás) é uma lesão de 
desenvolvimento 
microscopicamente 
semelhante à papila de 
células gigantes, que ocorre 
na gengiva lingual do canino 
inferior. 
\uf0a9 Pequena pápula de 
coloração rosa; 
\uf0a9 Menos de 5 mm de 
diâmetro; 
\uf0a9 É relativamente comum; 
\uf0a9 Majoritariamente em 
crianças e adultos jovens; 
\uf0a9 Sugere que a papila 
retrocanina seja uma 
variação anatômica normal 
que desparece com a idade. 
 
2 Ana Carolina Machado Lustosa \u2013 Odontologia, 2019 
Fig. 2 Papila retrocanina. Lesões papulares 
bilaterais na gengiva lingual na região de caninos 
mandibulares (setas). 
 
 
 
 
 
Fonte: NEVILLE, 2009, p. 512. 
 
CARACTERÍSTICAS 
HISTOPATOLÓGICAS 
\uf0a9 Aumento do volume de 
tecido conjuntivo 
fibrovascular, que se arranja 
frouxamente; 
\uf0a9 Característica marcante: 
presença de numerosos 
fibroblastos grandes e de 
formato estrelado dentro do 
tecido conjuntivo 
superficial; 
\uf0a9 Células multinucleada; 
\uf0a9 Superfície da lesão é 
irregular; 
\uf0a9 Epitélio de revestimento é 
fino e atrófico; 
\uf0a9 Cristas epiteliais podem se 
apresentar finas e 
alongadas. 
TRATAMENTO E PROGNÓSTICO 
\uf0a9 Excisão cirúrgica 
conservadora; 
\uf0a9 Recorrência rara; 
\uf0a9 A papila retrocanina deve 
ser reconhecida, e se 
reconhecida pelas 
características clínicas não 
necessita ser excisada.