A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
APOL 2019 TEORIA DA HISTÓRIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questão 1/5 - Teoria da História 
Considere o seguinte extrato de texto: 
“O homem comumente considerado fundador do historicismo e que, de fato, seria o divulgador dos novos métodos ‘científicos’ da história, é Leopold von Ranke (1795-1886). Procedente de uma família de pastores luteranos, publicou Histórias dos povos românicos e germânicos de 1494 a 1514, em 1824, quando ainda não tinha trinta anos”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: FONTANA, J. História dos Homens. Bauru: EDUSC, 2004. p. 225. . 
Considerando o texto-base História dos Homens, acerca da perspectiva de Ranke sobre a história, assinale a alternativa correta:
	
	A
	Embora acreditasse estar escrevendo a história como ela realmente foi, a evolução da disciplina demonstrou, posteriormente, que não há conhecimento totalmente neutro.
	
	B
	A perspectiva rankeana da História foi a dominante ao longo do século XX, criticada somente a partir da pós-modernidade.
	
	C
	Por mais que tenha sofrido muitas críticas, a concepção rankeana da história continua sendo amplamente aceita, desde que seja fortemente apoiada na crítica interna e externa da documentação primária.
	
	D
	O pensamento de Ranke negava a possibilidade de objetividade na interpretação histórica, feita a partir da análise documental.
	
	E
	A História renegou a tradição elaborada por Ranke e passou a defender a falta de necessidade de documentação primária para compor uma explicação racional e objetiva do passado.
Questão 2/5 - Teoria da História 
Leia o excerto de texto a seguir: 
“A História é, para nós, uma ciência em construção. [...] No caso da História, porém, além deste sentido geral, queremos dizer com ‘ciência em construção’ que a conquista do seu método científico ainda não é completa, que os historiadores ainda estão descobrindo os meios de análise adequados ao seu objeto”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: CARDOSO, C. Introdução à História. São Paulo: Brasiliense, , p. 43. 
Considerando o trecho do texto-base Introdução à História, assinale a alternativa correta acerca do método de trabalho em História:
	
	A
	O caráter de ciência em construção leva ao fato de que o conhecimento construído pelos historiadores é incontestável.
	
	B
	A explicação histórica constrói um conhecimento equivalente às narrativas literárias, cinematográficas etc.
	
	C
	A explicação histórica pode ser contestada por outros pesquisadores, de forma que nunca há uma verdade definitiva.
	
	D
	Como ciência, a História é uma espécie de conhecimento transcendental, difundido pelas figuras divinas.
	
	E
	A História é um conhecimento revelado, criado a partir da análise dos textos considerados sagrados.
Questão 3/5 - Teoria da História 
Leia atentamente a citação a seguir: 
“A forma como o sexo, a sexualidade e, posteriormente, o gênero irromperam no discurso político, implicou que seguissem vias políticas distintas e muitas, vezes divergentes”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: ARRUZZA, C. Feminismo e Marxismo entre casamentos e divórcios. Lisboa: Edições Combate, 2010. p. 106.
O texto-base Feminismo e Marxismo entre casamentos e divórcios apresenta a questão de gênero como um elemento importante e diverso na perspectiva política. A partir da leitura do livro-base Teoria da História, assinale a alternativa correta:
	
	A
	O conceito de gênero foi criado para definir as opções sexuais dos indivíduos e as maneiras como isto determinou momentos diferentes na história.
	
	B
	Gênero é uma forma de afirmar as determinações naturais do sexo humano na historiografia.
	
	C
	A ideia de gênero como identidade só é aplicável à história contemporânea, já que tal conceito surge muito recentemente.
	
	D
	O conceito de gênero trata das representações e papeis sociais ligados ao sexo.
	
	E
	A ideia de gênero é uma ideologia criada para subverter a história tradicional dos homens e mulheres.
Questão 4/5 - Teoria da História 
Leia o extrato de texto a seguir: 
“A meio caminho entre a Ilustração e as novas correntes de que falaremos mais tarde, está Hegel (1170-1831) que, hoje sabemos, graças aos arquivos da polícia, sempre manteve simpatias pelo liberalismo, o que, em termos de governo prussiano, queria dizer tanto quanto pela revolução”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: FONTANA, J. História dos Homens. Bauru: EDUSC, 2004. p. 267. 
O trecho-base refere-se à filosofia de Georg Hegel. Sobre a concepção de história deste filósofo alemão, assinale a alternativa correta.
	
	A
	Para Hegel a história das civilizações era a história da luta de classes.
	
	B
	Hegel buscou se concentrar na questão dos poderes, observados a partir de uma perspectiva relacional.
	
	C
	A ideia de Hegel para a história era de que se deveria recortar ao máximo o enquadramento das pesquisas, focando no nível micro-histórico.
	
	D
	Hegel foi um forte defensor da História científica e positiva, trabalhando com a concepção e um conhecimento científico e neutro sobre o passado.
	
	E
	Para Hegel, a história seria um processo humano guiado pela Razão.
Questão 5/5 - Teoria da História 
Atente para a seguinte citação: 
“Não é que os documentos desse gênero sejam, mais que outros, isentos de erro ou de mentira. Não faltam falsas bulas, e, assim como todos os relatórios de embaixadores, nenhuma carta de negócios diz a verdade. Mas a deformação aqui, a supor que exista, pelo menos não foi concebida especialmente em intenção da posteridade”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BLOCH, M. Apologia da História. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001. p. 77. 
A partir do texto-base Apologia da História, e da leitura do livro-base,Teoria da História, assinale a alternativa correta acerca da relação do historiador com suas fontes:
	
	A
	Considerando a existência de fontes com informações falsas, cabe ao historiador descartar a possibilidade de estudar o período.
	
	B
	A identificação de uma fonte falsa pode ser efetuada por meio da comparação com outros vestígios do período estudado.
	
	C
	A crítica à falsidade da fonte só passou a existir no final do século XX. Até então, os historiadores não se importavam em confirmar a validade dos testemunhos.
	
	D
	A falsidade de uma determinada fonte apenas pode ser confirmada a partir de exames laboratoriais.
	
	E
	Os historiadores continuam a não se importar com a veracidade das informações, garantindo com isto a neutralidade da análise.