Buscar

AAP - Recomendações Língua Portuguesa - 7º ano do Ensino Fundamental

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 29 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 29 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 29 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 
EM PROCESSO 
 
 
 
Caderno do Professor 
 
 
 
 
 
 
7º ano Ensino Fundamental 
Língua Portuguesa 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
São Paulo 
1º Bimestre de 2019 
22ª edição 
APRESENTAÇÃO 
 
A Avaliação da Aprendizagem em Processo – AAP - se caracteriza como 
ação desenvolvida de modo colaborativo entre a Coordenadoria Pedagógica e a 
Coordenadoria de Informação, Tecnologia, Evidência e Matrícula. 
Iniciada em 2011, em apenas dois anos/séries, foi gradativamente sendo 
expandida e desde 2015 está abrangendo todos os alunos do Ensino Fundamental 
e Ensino Médio além de, continuamente, aprimorar seus instrumentos e formas de 
registro. 
A AAP, fundamentada no Currículo do Estado de São Paulo, propõe o 
acompanhamento da aprendizagem das turmas e alunos, de forma 
individualizada, tendo caráter diagnóstico. Tem como objetivo apoiar as unidades 
e os docentes na elaboração de estratégias adequadas, a partir da análise de seus 
resultados, que contribuam efetivamente para melhoria da aprendizagem e 
desempenho dos alunos, especialmente nas ações de recuperação contínua. 
As habilidades selecionadas para a AAP, em Língua Portuguesa e 
Matemática, passaram a ter como referência, a partir de 2016, a Matriz de 
Avaliação Processual elaborada pela COPED e já disponibilizada à rede. Nas 
edições de 2019 prossegue esse mesmo referencial assim como, nos Anos Iniciais 
do Ensino Fundamental permanece a articulação com as expectativas de 
aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática e com os materiais do 
Programa Ler e Escrever e Educação Matemática nos Anos Iniciais – EMAI. 
Além da formulação dos instrumentos de avaliação, na forma de cadernos 
de provas para os alunos, também foram elaborados os respectivos Cadernos do 
Professor, com orientações específicas para os docentes, contendo instruções para 
a aplicação da prova (Anos Iniciais), quadro de habilidades de cada prova, 
exemplar da prova, gabarito, orientações para correção (Anos Iniciais), grade de 
correção e recomendações pedagógicas gerais. 
Estes subsídios, agregados aos registros que o professor já possui e 
juntamente com as informações incorporadas na Plataforma Foco Aprendizagem, 
a partir dos dados inseridos pelos docentes no SARA – Sistema de 
Acompanhamento dos Resultados de Avaliações – devem auxiliar no 
planejamento, replanejamento e acompanhamento das ações pedagógicas, 
mobilizando procedimentos, atitudes e conceitos necessários para as atividades de 
sala de aula, sobretudo aquelas relacionadas aos processos de recuperação das 
aprendizagens. 
 
COORDENADORIA PEDAGÓGICA 
COPED 
COORDENADORIA DE INFORMAÇÃO, 
TECNOLOGIA, EVIDÊNCIA E MATRÍCULA - CITEM 
 
 
 
 
 
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO 
7º ano EF – 1º bimestre/2019 – 22ª Edição 
Língua Portuguesa – Caderno do Professor 
 
Questão Gabarito Habilidade 
01 B Identificar marcadores temporais ou 
espaciais em um texto (relato, biografia, 
autobiografia, contos, letras de música, 
imagens, histórias em quadrinhos, 
notícias). 
02 A Identificar a finalidade de um texto 
(relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
03 C Localizar informação explícita em um 
texto (relato, biografia, autobiografia, 
contos, letras de música, imagens, 
histórias em quadrinhos, notícias). 
04 A Identificar relações lógico-discursivas 
decorrentes do uso de elementos de 
referenciação (pronome pessoal, 
possessivo, demonstrativo) em um texto 
(relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
05 D Identificar a finalidade de um texto (relato, 
biografia, autobiografia, contos, letras de 
música, imagens, histórias em quadrinhos, 
notícias). 
06 C Inferir informação implícita em um texto 
(relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
07 A Reconhecer os elementos da narrativa 
(personagem, enredo, tempo, espaço ou 
foco narrativo) em um texto (contos e 
relatos). 
08 C Identificar relações lógico-discursivas 
decorrentes do uso de elementos de 
referenciação (pronome pessoal, 
possessivo, demonstrativo) em um texto 
(relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
09 D Localizar informação explícita em um 
texto (relato, biografia, autobiografia, 
contos, letras de música, imagens, 
histórias em quadrinhos, notícias). 
10 B Identificar marcadores temporais ou 
espaciais em um texto (relato, biografia, 
autobiografia, contos, letras de música, 
imagens, histórias em quadrinhos, 
notícias). 
11 C Reconhecer os elementos da narrativa 
(personagem, enredo, tempo, espaço ou 
foco narrativo) em um texto (contos e 
relatos). 
12 C Inferir informação implícita em um texto 
(relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
 
 
Leia o texto e responda à questão 01. 
 
O Diário 
Anne Frank 
 
Domingo, 14 de junho de 1942 
 
Na sexta-feira, 12 de junho, acordei às seis horas. Pudera! Era dia do meu 
aniversário. É claro que eu não tinha permissão para levantar àquela hora e por 
isso tive que refrear a minha curiosidade até as quinze para a sete. Aí então não 
aguentei mais e corri até a sala de jantar, onde recebi as mais efusivas 
saudações da Moortie (a gata). 
Logo depois das sete fui dar bom-dia à mamãe e ao papai, e depois, à sala 
de estar para desembrulhar meus presentes. O primeiro que me saudou foi você, 
possivelmente o melhor de todos. Sobre a mesa havia também um ramo de 
rosas, uma planta e algumas peônias; durante o dia chegaram outras. 
Ganhei uma porção de coisas de mamãe e papai e fui devidamente 
presenteada por vários amigos. Entre outras coisas, deram-me um jogo de salão 
chamado “Câmara Escura”, muitos doces, chocolates, um quebra-cabeça, um 
broche, os Contos e Lendas dos Países Baixos, de Joseph Cohen, Daisy e Suas 
Férias nas Montanhas (um livro espetacular), e algum dinheiro. Agora posso 
comprar Os Mitos da Grécia e Roma – que legal! 
[...] 
Agora preciso parar. Até logo. Acho que vamos ser grandes amigos. 
 
FRANK, Anne. O Diário. In _____. O Diário de Anne Frank. Rio de Janeiro: Record, s/d. p. 13. (adaptado) 
 
Habilidade 
Identificar marcadores temporais ou espaciais em um texto (relato, biografia, 
autobiografia, contos, letras de música, imagens, histórias em quadrinhos, 
notícias). 
 
 
 
Questão 01 
 
Os presentes da aniversariante foram desembrulhados 
(A) na sala de jantar. 
(B) na sala de estar. 
(C) no quarto dos pais. 
(D) no quarto da menina. 
 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) na sala de jantar. 
 
Resposta incorreta. Foi na sala de jantar que a 
menina foi recebida pelo seu bicho de estimação: 
“Aí então não aguentei mais e corri até a sala de 
jantar, onde recebi as mais efusivas saudações da 
Moortie (a gata)”. 
(B) na sala de estar. Resposta correta. Conforme explicitado no 
trecho: “Logo depois das sete fui [...] à sala de 
estar para desembrulhar meus presentes”. 
(C) no quarto dos pais. Resposta incorreta. O local “quarto dos pais” pode 
ser deduzido a partir do trecho “Logo depois das 
sete fui dar bom-dia à mamãe e ao papai”, mas não 
corresponde ao lugar em que a menina 
desembrulhou os presentes. 
(D) no quarto da menina. Resposta incorreta. O trecho “Na sexta-feira, 12 de 
junho, acordei às seis horas. Pudera! Era dia do 
meu aniversário. É claro que eu nãotinha 
permissão para levantar àquela hora” sugere que a 
menina estava ainda em seu quarto, é o lugar de 
onde ela sairia para encontrar seus presentes. 
 
Leia o texto e responda às questões 02 e 03. 
 
O Diário de Anne Frank em quadrinhos 
 
Autores procuram desmitificar o clássico sobre a perseguição aos judeus e 
aproximá-lo de leitores jovens 
 
 
Quadrinho da novela gráfica ‘O Diário de Anne Frank’, de Ari Folman e David Polonsky 
 
MARC BASSETS 
Paris 28 SET 2017 - 13:46 BRT 
 
A protagonista, nos quadrinhos, parece mais real que a das velhas fotos 
em preto e branco. Às vezes parece de carne e osso, parece que a conhecemos 
desde sempre, uma vizinha ou alguém da família. Em sua adaptação de O Diário 
de Anne Frank, o cineasta e roteirista Ari Folman e o ilustrador David Polonsky 
conseguiram transpor para o formato de novela gráfica um texto que é um 
clássico da literatura contemporânea e um documento histórico sobre 
a perseguição aos judeus na Europa. 
Os israelenses Folman e Polonsky, autores do documentário 
animado Valsa com Bashir, recuperam com traço claro e estilo direto a história 
extraordinária de oito judeus escondidos em um apartamento secreto na 
Amsterdã sob ocupação nazista. 
Não há sangue no diário original de Anne Frank, publicado em 1947, nem 
no diário em quadrinhos [...]. Não aparecem trens carregados de deportados nem 
câmaras de gás. É quase minimalista. Anne Frank conta o Holocausto sem contá-
lo. A parte mais terrível – a detenção e os sete meses de peregrinação por 
campos de concentração e a morte da adolescente – não aparece no texto 
original: Anne Frank parou de escrever o diário antes de ser descoberta e, na 
versão em quadrinhos, é um breve epílogo escrito pelos autores. 
[...] 
Transpor as 330 páginas do diário em formato livro para as 148 páginas 
ilustradas e com pouco texto da novela gráfica obrigou os autores a “pensar de 
maneira cinematográfica”, diz Folman. 
[...] 
Outra peculiaridade da adaptação de Folman e Polonsky é que conserva 
em algumas páginas fragmentos inteiros do diário. “Eram [fragmentos] 
extraordinários, não tinha como mexer neles. Deviam permanecer intactos como 
pura literatura. E acredito que, quando se faz o que fizemos, é preciso lembrar o 
leitor: ‘Este é o original, você precisa ler’”, diz Folman. 
[...] 
 
Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/09/14/cultura/1505398331_574560.html>. Acesso em: 15 
fev. 2019. 
 
Habilidade 
Identificar a finalidade de um texto (relato, biografia, autobiografia, contos, letras 
de música, imagens, histórias em quadrinhos, notícias). 
Questão 02 
 
A principal finalidade do texto é divulgar que 
(A) a história de Anne Frank ganhou uma versão em quadrinhos. 
(B) autores da história de Anne Frank escreveram um documentário. 
(C) Anne Frank parou de escrever o diário antes de ser descoberta. 
(D) o diário de Anne Frank foi publicado em 1947 e tem 330 páginas. 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
 
 
 
 
 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) a história de Anne Frank 
ganhou uma versão em 
quadrinhos. 
 
Resposta correta. O texto tem por finalidade 
divulgar um novo produto, que surgiu a partir do 
texto publicado pela primeira vez em 1947. A 
história de Anne Frank ganhou uma versão em 
quadrinhos, idealizada pelo cineasta e roteirista 
Ari Folman e pelo ilustrador David Polonsky, 
que “conseguiram transpor para o formato de 
novela gráfica um texto que é um clássico da 
literatura contemporânea e um documento 
histórico sobre a perseguição aos judeus na 
Europa”. 
(B) autores da história de Anne 
Frank escreveram um 
documentário. 
 
Resposta incorreta. Os israelenses Folman e 
Polonsky produziram um documentário 
animado intitulado Valsa com Bashir. Essa 
informação, porém, não caracteriza finalidade do 
texto. 
(C) Anne Frank parou de escrever 
o diário antes de ser 
descoberta. 
 
Resposta incorreta. Segundo o texto, Anne Frank 
parou de escrever o diário antes de ser descoberta. 
Acontecimento este que não se sustenta como 
resposta para o enunciado da questão. 
(D) o diário de Anne Frank foi 
publicado em 1947 e tem 330 
páginas. 
 
Resposta incorreta. O texto original foi publicado em 
1947 e tem 330 páginas. Informação contida no 
texto, mas que também não contempla a resposta 
pretendida. 
Habilidade 
Localizar informação explícita em um texto (relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em quadrinhos, notícias). 
 
Questão 03 
Segundo o texto, a parte mais terrível da história em quadrinhos é a 
 
(A) adaptação de Folman e Polonsky que conserva em algumas páginas 
fragmentos inteiros do diário de Anne Frank. 
(B) redação de um curto e trágico final inventado por Frank Folman e Polonsky 
para a narrativa de Anne Frank. 
(C) detenção de Anne Frank, os sete meses de peregrinação por campos 
de concentração e a morte da adolescente. 
(D) revelação de que não existe sangue no diário original de Anne Frank, 
publicado em 1947, nem nos quadrinhos. 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) adaptação de Folman e 
Polonsky que conserva em 
algumas páginas fragmentos 
inteiros do diário de Anne 
Frank. 
Resposta incorreta. Não configura como parte mais 
terrível da história a adaptação feita para os 
quadrinhos. 
(B) redação de um curto e trágico 
final inventado por Frank 
Folman e Polonsky para a 
narrativa de Anne Frank. 
Resposta incorreta. O final foi inserido pelos 
autores dos quadrinhos, pois Anne Frank parou de 
escrever o diário antes de ser descoberta. 
(C) detenção de Anne Frank, os 
sete meses de peregrinação 
por campos de concentração 
e a morte da adolescente. 
 
Resposta correta. O texto explicita que a parte 
mais terrível da versão em quadrinhos é a 
detenção, os sete meses de peregrinação por 
campos de concentração e a morte da 
adolescente. 
(D) revelação de que não existe 
sangue no diário original de 
Anne Frank, publicado em 
1947, nem nos quadrinhos. 
Resposta. Não existe alusão a sangue nas 
versões (diário original e quadrinhos), segundo o 
texto. 
 
 
Leia o texto e responda à questão 04. 
 
 
Disponível em <https://goo.gl/ScMpTH>. Acesso em: 15 fev. 2019. 
 
Habilidade 
Identificar relações lógico-discursivas decorrentes do uso de elementos de 
referenciação (pronome pessoal, possessivo, demonstrativo) em um texto (relato, 
biografia, autobiografia, contos, letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
 
Questão 04 
 
Observe a frase “nunca fiz isso antes”. A palavra “isso”, de acordo com o texto, 
se refere a 
 
(A) “Escrever um diário”. 
(B) “experiência muito estranha”. 
(C) “o que isso importa?”. 
(D) “ler os pensamentos”. 
GRADE DE CORREÇÃO 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) “Escrever um diário”. 
 
Resposta correta. O pronome “isso” se 
reporta à expressão “escrever um 
diário” 
(B) “experiência muito estranha”. 
 
Resposta incorreta. O ato de escrever um 
diário é uma experiência muito estranha 
para a garota. 
(C) “o que isso importa?”. 
 
Resposta incorreta. O trecho “o que isso 
importa” se opõe ao primeiro pensamento 
da menina. 
(D) “ler os pensamentos”. 
 
Resposta incorreta. A expressão “ler os 
pensamentos” é posterior ao pronome 
“isso” em questão. 
 
 
Leia o texto e responda à questão 05. 
 
Disponível em: <https://goo.gl/GcbLEr>. Acesso em: 15 fev. 2019. 
 
 
Habilidade 
Identificar a finalidade de um texto (relato,biografia, autobiografia, contos, letras 
de música, imagens, histórias em quadrinhos, notícias). 
 
Questão 05 
 
A finalidade do texto é conscientizar as pessoas de que 
 
(A) acidentes acontecem sempre no Carnaval. 
(B) instrumento musical pode distrair o motorista. 
(C) garrafas quebradas podem causar acidentes. 
(D) bebida alcoólica e direção não combinam. 
 
 
 
 
 
 
 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) acidentes acontecem sempre 
no Carnaval. 
Resposta incorreta. No Carnaval, 
acidentes automobilísticos acontecem com 
maior incidência, mas eles também podem 
ocorrer em outros eventos ou, 
simplesmente, no dia a dia. 
(B) instrumento musical pode 
distrair o motorista. 
Resposta incorreta. Há a presença, na 
imagem, de um instrumento musical, que 
simboliza o carnaval. Uma possível 
distração do motorista devido a esse 
instrumento não oferece ao leitor uma 
leitura plausível. 
(C) garrafas quebradas podem 
causar acidentes. 
Resposta incorreta. Garrafas quebradas 
visualizadas na imagem podem causar 
acidentes, porém não corresponde à 
finalidade pretendida pelo texto. 
(D) bebida alcoólica e direção 
não combinam. 
Resposta correta. É possível inferir 
que as combinações “álcool” e 
“direção” não são desejáveis, pois as 
consequências poderão ser 
desastrosas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Leia o texto e responda à questão 06. 
 
 
Disponível em: <https://tirinhasdogarfield.blogspot.com.br/search?updated-max=2010-08-13T10:05:00-
03:00&max-results=7&start=14&by-date=false>. Acesso em: 15 fev. 2019. 
 
 
Habilidade 
Inferir informação implícita em um texto (relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em quadrinhos, notícias). 
 
 
 
Questão 06 
 
Garfield procura o número de uma faxineira na lista telefônica, pois 
 
(A) verificou que os móveis estão muito sujos. 
(B) percebeu que o produto de limpeza está com defeito. 
(C) constatou que o rapaz não sabe fazer faxina. 
(D) verificou que o rapaz feriu os olhos com o jato do spray. 
 
 
 
 
 
 
 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) verificou que os móveis estão 
muito sujos. 
Resposta incorreta. Infere-se que o móvel 
estava empoeirado, mas esse não é o 
motivo de o gato procurar ajuda. 
(B) percebeu que o produto de 
limpeza está com defeito. 
Resposta incorreta. Garfield constatou a 
inabilidade do rapaz em manusear o 
produto. O fato de o jato ter atingido o 
rosto do suposto “faxineiro” não parece 
estar ligada à hipótese de que o produto 
de limpeza estava com defeito. 
(C) constatou que o rapaz não 
sabe fazer faxina. 
Resposta correta. Infere-se que 
Garfield, ao consultar a lista telefônica, 
pretendeu encontrar um profissional 
que entendesse da tarefa de faxinar. 
(D) verificou que o rapaz feriu os 
olhos com o jato do spray. 
Resposta incorreta. O gato não 
demonstra preocupação em saber se o 
rapaz feriu os olhos. 
 
 
 
Leia o texto e responda às questões 07 e 08. 
 
Tati, a garota 
Aníbal Machado 
 
Vendo que era mesmo impossível, Tati desistiu de pegar o raio de sol 
estendido no chão. Os dedos feriam a terra inutilmente: o reflexo não tinha 
espessura. 
Seu capricho agora era com a água. Queria ver se retirava ao menos um 
pedacinho do tanque, mas o líquido suspenso em suas mãos vira uma coisa 
diferente que se desmancha logo, cintilando entre os dedinhos. E na superfície do 
tanque não ficava a menor cicatriz!... 
É a primeira vez que Tati brinca na água com intenção de agarrá-la, de lhe 
sentir o mistério. Fica tão absorta, que os apelos “Anda, Tati! Larga isso, 
menina!”, que vêm da janela, nem chegam a ser ouvidos. 
Logo depois, começa a ventar. Mas, com o vento era diferente: Tati já 
sabia que ele nunca se deixa agarrar nem ver, embora viva sempre em toda parte 
dando demonstrações de sua presença. Esse vento!... 
Antes de subir, joga água em si mesma, apressadamente, borrifando-se no 
rosto, no vestido como mulher que se perfuma. 
Chegando a noite, Manuela atira-se à cama, sem responder a algumas 
perguntas que lhe faz a filha, sempre intrigada com a água. Debaixo das cobertas, 
Tati ainda balbucia os últimos pedidos: um carrinho e um patinho igual ao que viu 
nas mãos de outra criança. 
– Esse menino que tinha patinho, não sabe, mamãe? Comia cada bombom 
que só você vendo!... O papel era uma beleza! Aqui, eu acho que todo mundo 
come muita bala, também... 
– Dorme, Tati. 
– Aqui é bom. 
– Dorme... 
[...] 
 
 
MACHADO, Aníbal. A morte da porta-estandarte; Tati, a garota e outras histórias. São Paulo: José 
Olympio, 1997. (adaptado) 
 
Habilidade 
Reconhecer os elementos da narrativa (personagem, enredo, tempo, espaço ou 
foco narrativo) em um texto (contos e relatos). 
Questão 07 
Manuela é o nome da 
 
(A) mãe, personagem que deixa a menina sem algumas respostas. 
(B) garota, personagem que queria tirar um pedacinho da água. 
(C) garota, personagem que joga água em si mesma, apressadamente. 
(D) menina, personagem que conheceu um menino que comia bombom. 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) mãe, personagem que 
deixa a menina sem 
algumas respostas. 
 
Resposta correta. Um dos elementos da 
narrativa (personagem), que age no 
enredo (deixando a menina sem 
algumas respostas), representa uma 
das cenas da história da menina. 
(B) garota, personagem que 
queria tirar um pedacinho da 
água. 
Resposta incorreta. Ter o interesse de 
tirar um pedacinho da água corresponde 
à imaginação da menina Tati. 
(C) garota, personagem que 
joga água em si mesma, 
apressadamente. 
Resposta incorreta. Tati é a personagem 
que joga água em si mesma. 
(D) menina, personagem que 
conheceu um menino que 
comia bombom. 
Resposta incorreta. Tati é a personagem 
que conta para a mãe (Manuela) sobre o 
menino que comia bombons. 
 
 
Habilidade 
Identificar relações lógico-discursivas decorrentes do uso de elementos de 
referenciação (pronome pessoal, possessivo, demonstrativo) em um texto (relato, 
biografia, autobiografia, contos, letras de música, imagens, histórias em 
quadrinhos, notícias). 
 
Questão 08 
No trecho “Tati já sabia que ele nunca se deixa agarrar nem ver [...]” a palavra em 
destaque se refere a 
 
(A) raio. 
(B) reflexo. 
(C) vento. 
(D) papel. 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) raio. Resposta incorreta. No texto, Tati 
desistiu de pegar o raio de sol estendido 
no chão. A palavra “raio”, no 
seguimento, não é referenciada pelo 
pronome “ele”. 
(B) reflexo. Resposta incorreta. No texto, os “dedos 
feriam a terra inutilmente: o reflexo não 
tinha espessura”. A palavra “reflexo”, no 
seguimento, não é referenciada pelo 
pronome “ele”. 
(C) vento. Resposta correta. O elemento 
referenciado pelo pronome “ele” é o 
“vento”: “Mas, com o vento era 
diferente: Tati já sabia que ele nunca 
se deixa agarrar nem ver, embora 
viva sempre em toda parte dando 
demonstrações de sua presença. 
Esse vento!...”. 
(D) papel. Resposta incorreta. No texto, o menino 
que tinha patinho “[...] Comia cada 
bombom que só você vendo!... O papel 
era uma beleza!”. A palavra “papel”, no 
seguimento, não é referenciada pelo 
pronome “ele”. 
 
 
 
 
 
 
 
Leia o texto e responda à questão 09. 
 
Qual é a origem do nome das frutas? 
 
Descubra como foi o curioso "batismo" do morango, da jaca, dapitanga, da acerola e 
de outras frutas 
 
Por Diego Meneghetti 
access_time 24 nov 2017, 18h05 - Publicado em 24 nov 2017, 18h04 
 
PARECE MAS NÃO É 
Formato de limão, cheiro de limão, nome de limão, mas é, na verdade, uma 
lima ácida, outra espécie de cítrico. O limão-taiti (Citrus latifolia) é cultivado há 
quase 200 anos nos EUA. A palavra “limão” deriva do chinês “limung”, 
enquanto “taiti” faz referência ao local de origem das sementes trazidas à 
América. 
 
 
PURA VITAMINA C 
Também conhecida por cereja-das-antilhas ou cereja-do-pará, a acerola 
recebeu o nome em português provavelmente do árabe “azzaarora”. A fruta 
era conhecida pelos antigos romanos por nêspera, uma espécie de ameixa. 
Foram os imigrantes japoneses que trouxeram a acerola para o Brasil, 
cultivando-a inicialmente na região amazônica. 
 
[...] 
 
FRUTA DA PAIXÃO 
Tudo o que cerca o morango ajuda no clima romântico: a cor avermelhada, o 
formato de coração, o clima frio em que é cultivado… O nome origina-se no 
latim “moranicum”, que significa amora. A origem latina também está presente 
no espanhol “fresa” e no francês “fraise” – que se originam do termo “fraga”. 
 
TOM MARROQUINO 
No Brasil ela é conhecida como mexerica, bergamota ou laranja-cravo. Mas, 
para buscar sua origem, é melhor a versão tangerina. O nome é uma redução 
de laranja tangerina, ou seja, de Tânger, cidade do Marrocos. A semelhança 
com a laranja é inegável, mas esse fruto apresenta uma característica 
imbatível: a facilidade da casca para se desprender dos gomos. 
 
PÉ NA JACA 
A jaca vem da Índia, mesma origem do nome em português, que deriva do 
termo “chakha”. Quando está madura, a jaca tem medidas avantajadas, 
propícias para “enfiar o pé”. Mas essa expressão é uma mutação idiomática, 
pois surgiu do jacá, um cesto indígena usado por tropeiros do século 17: 
quando estavam bêbados, colocavam o pé no jacá, em vez de usar o estribo 
da cela. 
 
 
PRODUTO NACIONAL 
Nativa do Brasil, a pitanga recebeu esse nome derivado do tupi “pi’tãg”, que 
significa “vermelho”, em referência à cor da fruta. Com ampla distribuição 
geográfica, é originária da região que se estende desde o Brasil Central até o 
norte da Argentina. E, embora não haja dados oficiais, o Brasil é tido como o 
maior produtor mundial da fruta. 
 
Disponível em: <https://mundoestranho.abril.com.br/cotidiano/qual-e-a-origem-do-nome-das-
frutas/>. Acesso em: 15 fev. 2019. (adaptado) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Habilidade 
Localizar informação explícita em um texto (relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em quadrinhos, notícias). 
 
 
Questão 09 
O limão-taiti, cultivado há quase 200 anos nos EUA é, na verdade, 
 
(A) um fruto seco. 
(B) uma fruta doce. 
(C) um limão amargo. 
(D) uma lima ácida. 
 
GRADE SE CORREÇÃO 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) um fruto seco. Resposta incorreta. O texto não faz 
referência a “fruto seco”. 
(B) uma fruta doce. Resposta incorreta. O texto não faz 
referência a “fruta doce”. 
(C) um limão amargo. Resposta incorreta. O texto não faz 
referência a “limão amargo”. 
(D) uma lima ácida. Resposta correta. O limão-taiti 
possui, segundo o texto, formato 
“de limão, cheiro de limão, nome de 
limão, mas é, na verdade, uma lima 
ácida, outra espécie de cítrico”. 
 
 
 
 
 
 
 
Leia o texto e responda às questões 10 e 11. 
 
A lenda do milho 
(Segundo os Pareci) 
Antoracy Tortolero Araujo 
 
Segundo uma lenda Pareci, o primeiro grande chefe desse povo, cujo 
nome era Ainotarê, sabendo que ia morrer, chamou o seu filho Kaleitoê e disse: 
- Vou morrer e ordeno-lhe que me enterre no meio da roça. 
Ainotarê morreu e seu filho o enterrou no lugar em que havia pedido. 
Passados três dias do enterro do velho chefe, brotava de sua cova uma 
nova planta, diferente das que eles conheciam, que depois de algum tempo 
rebentava em sementes. 
Ainotarê também havia falado que não deveriam comer as primeiras 
sementes e, sim, guardá-las para as replantarem. Com isso a tribo teria um novo 
e precioso alimento. 
Os conselhos de Ainotarê foram seguidos e, assim, o povo Pareci passou a 
usar o milho para a sua alimentação. 
 
(ARAUJO, Antoracy Tortolero. A Lenda do Milho. In: ______. Lendas Indígenas. São Paulo: Editora do 
Brasil, 1999. p. 07) 
 
Habilidade 
Identificar marcadores temporais ou espaciais em um texto (relato, biografia, 
autobiografia, contos, letras de música, imagens, histórias em quadrinhos, 
notícias). 
 
Questão 10 
As sementes do novo e precioso alimento começaram a rebentar 
 
(A) passados três dias. 
(B) depois de algum tempo. 
(C) assim que Kaleitoê morreu. 
(D) após os conselhos de Ainotarê. 
 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) passados três dias. Resposta incorreta. A marca temporal 
“passados três dias” equivale ao período 
em que a nova planta começou a brotar. 
(B) depois de algum tempo. Resposta correta. A expressão 
“depois de algum tempo” é a marca 
temporal que indica o transcorrer do 
período correspondente ao 
surgimento das sementes (grãos de 
milho). 
(C) assim que Kaleitoê morreu. Resposta incorreta. Passados três dias 
da morte de Ainotarê (e não de Kaleitoê) 
brotou de sua “cova uma nova planta, 
diferente das que eles conheciam [...]”. 
(D) após os conselhos de 
Ainotarê. 
Resposta incorreta. Ainotarê pediu para 
ser enterrado no meio da roça. Seu 
povo não deveria comer as primeiras 
sementes, mas deveria guardá-las e 
replantá-las. Segundo o texto, os 
conselhos do velho chefe foram 
“seguidos e, assim, o povo Pareci 
passou a usar o milho para a sua 
alimentação”. 
 
 
 
 
 
 
Habilidade 
Reconhecer os elementos da narrativa (personagem, enredo, tempo, espaço ou 
foco narrativo) em um texto (contos e relatos). 
 
Questão 11 
 
A lenda do milho surgiu a partir da morte de 
(A) Pareci. 
(B) Kaleitoê. 
(C) Ainotarê. 
(D) Antoracy. 
 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) Pareci. Resposta incorreta. Pareci é o nome do 
povo de Ainotarê. 
(B) Kaleitoê. Resposta incorreta. Kaleitoê é o nome 
do filho de Ainotarê. 
(C) Ainotarê. Resposta correta. Ainotarê é o nome 
do velho chefe da tribo. O milho, um 
novo e precioso alimento, segundo 
os Pareci, surgiu após a morte do 
índio. 
(D) Antoracy. Resposta incorreta. Antoracy é o nome 
do autor e organizador de “Lendas 
Indígenas”, livro do qual a “A lenda do 
milho” faz parte. 
 
 
 
 
 
Leia o texto e responda à questão 12. 
 
 
Disponível em: <https://goo.gl/Mt4dhr>. Acesso em: 15 fev. 2019. (adaptado) 
 
 
Habilidade 
Inferir informação implícita em um texto (relato, biografia, autobiografia, contos, 
letras de música, imagens, histórias em quadrinhos, notícias). 
 
 
Questão 12 
 
 
O texto alerta que no futuro 
 
(A) as crianças continuarão curiosas. 
(B) o verde renascerá em 2059. 
(C) as árvores serão peças de museu. 
(D) o museu receberá visitas. 
 
 
GRADE DE CORREÇÃO 
ALTERNATIVAS OBSERVAÇÕES 
(A) as crianças continuarão 
curiosas. 
Resposta incorreta. Crianças são 
curiosas, mas, conforme o texto, o 
menino parece admirado ao ver a peça 
em exposição. 
(B) o verde renascerá em 2059. Resposta incorreta. A data 2059 é 
mencionada no texto, mas com a 
tarefa de anunciar o período em que 
avô e neto vivem. 
(C) as árvores serão peças de 
museu. 
Resposta correta. A crítica proposta 
revela a necessidadede preservação 
da natureza. A árvore, peça em 
exposição, simboliza a gravidade da 
situação provocada por um 
desmatamento de outrora, sugerindo 
que, no futuro, ela será conhecida 
somente em museus. 
(D) o museu receberá visitas. Resposta incorreta. Museu é um 
espaço preparado para receber visitas, 
independentemente da época. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Referências Bibliográficas 
 
 
ARAUJO, Antoracy Tortolero. A Lenda do Milho. In: ______. Lendas Indígenas. 
São Paulo: Editora do Brasil, 1999. p. 07) 
 
 
FRANK, Anne. O Diário. In _____. O Diário de Anne Frank. Rio de Janeiro: 
Record, s/d. p. 13 
 
MACHADO, Aníbal. A morte da porta-estandarte; Tati, a garota e outras 
histórias. São Paulo: José Olympio, 1997. (adaptado) 
 
 
Sites Pesquisados 
 
 
<https://brasil.elpais.com/brasil/2017/09/14/cultura/1505398331_574560.html>. 
Acesso em: 15 fev. 2019. 
 
<https://goo.gl/ScMpTH>. Acesso em: 15 fev. 2019. 
 
<https://goo.gl/GcbLEr>. Acesso em: 15 fev. 2019. 
 
<https://tirinhasdogarfield.blogspot.com.br/search?updated-max=2010-08-
13T10:05:00-03:00&max-results=7&start=14&by-date=false>. Acesso em 12 de 
janeiro de 2018. 
 
<https://mundoestranho.abril.com.br/cotidiano/qual-e-a-origem-do-nome-das-
frutas/>. Acesso em: 15 fev. 2019. (adaptado) 
 
 
<https://goo.gl/Mt4dhr>. Acesso em: 15 fev. 2019. (adaptado) 
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO 
COORDENADORIAS 
Coordenadoria Pedagógica - COPED 
Coordenador: Caetano Pansani Siqueira 
 
Coordenadoria de Informação, Tecnologia, Evidência e Matrícula - CMITE 
Coordenadora: Fátima Elisabete Pereira Thimoteo 
DEPARTAMENTOS 
 
Departamento de Desenvolvimento Curricular e de Gestão Pedagógica - DECEGEP 
Diretor: Valéria Arcari Muhi 
 
Centro dos Anos Finais do Ensino Fundamental - CEFAF 
Diretora: Carolina dos Santos Batista Murauskas 
 
Centro de Ensino Médio - CEM 
Diretora: Ana Joaquina Simões Sallares de Mattos Carvalho 
 
Equipe Curricular de Língua Portuguesa – Leitura crítica e validação do material 
 Katia Regina Pessoa, Mara Lucia David; Marcos Rodrigues Ferreira; Mary Jacomine da Silva 
 
Autoria do material de Língua Portuguesa 
Katia Regina Pessoa – 6º e 7º ano EF; Rozeli Frasca Bueno Alves – 8º, 9º ano EF e 3ª série EM; 
Claricia Akemi Eguti - 1ª e 2ª EM. 
 
Professores Coordenadores dos Núcleos Pedagógicos das Diretorias de Ensino - Leitura 
crítica e validação do material 
Daniel Carvalho Nhani; Jacqueline da Silva Souza; Kátia Alexandra Amâncio Cruz; Tatiana Balli; 
Wanessa Aparecida de Godoi Santana 
 
Departamento de Avaliação Educacional - DAVED 
Diretora: Patricia de Barros Monteiro 
Assistente Técnica: Maria Julia Filgueira Ferreira 
 
Centro de Planejamento e Análise de Avaliações - CEPAV 
Diretor: Juvenal de Gouveia 
 
Ademilde Ferreira de Souza, Cristiane Dias Mirisola, Soraia Calderoni Statonato, Márcia Soares de 
Araújo Feitosa 
 
Centro de Aplicação de Avaliações - CEAPA 
Diretora: Isabelle Regina de Amorim Mesquita 
 
Denis Delgado dos Santos, José Guilherme Brauner Filho, Kamila Lopes Candido, Nilson 
Luiz da Costa Paes, Teresa Miyoko Souza Vilela 
 
Departamento de Tecnologia de Sistemas - DETEC 
Diretor: Marcos Aparecido Barros de Lima 
 
Centro de Planejamento e Integração de Sistemas - CPLIS 
Diretora: Camila da Silva Alcazar 
Viviana Fernandes dos Santos – Analista de Sistemas 
 
Representantes do CAPE 
 Leitura crítica, validação e adaptação do material para os deficientes visuais 
Tânia Regina Martins Resende

Continue navegando

Outros materiais