A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ILUMINISMO (resumo enem/ensino medio/vestibulares)

Pré-visualização | Página 1 de 1

ILUMINISMO 
O movimento se desenvolveu no século 17 e 18. Mas, desde 
o século 14, com o renascimento, a forma de pensar passava 
por um processo de laicização que separava o pensamento 
cientifico do religioso. No renascimento, no entanto, a 
intenção não era negar a religião, já no iluminismo há o 
anticlericalismo (considera que a religião não é de cunho 
racional e não deve ser debatida) em que qualquer justificava 
de cunho religioso era descartada como maneira de 
argumentação. 
 
Além disso, o renascimento não adentrou tão profundamente 
em uma esfera social e política, o renascimento era maia 
voltado para questões artísticas. A partir do século 17, o 
iluminismo começa a adotar como foco a política e as 
questões sociais. 
 
Princípios iluministas: igualdade (todos os homens nascem 
iguais, porem desenvolvem a vida de forma desigual) e a 
liberdade (homens nascem e permanecem livres). 
 
 
--Autores iluministas: 
 
- John Locke: empirista, os homens nascem neutros e devem 
ser livres para exercer os mesmos direitos. Por isso, o 
desenvolvimento do homem seria um mérito próprio. Para 
Locke os homens deveriam ter direito a vida, a liberdade e a 
propriedade privada (direitos fundamentais). Para ele, caso o 
Estado rompa com a proteção dos direitos, é licito a revolta 
contra o Estado. (Liberalismo jurídico: livres para exercer 
direitos) Obs: direito alienável (não pode ser suprimido). 
 
- Montesquieu: trabalha a divisão dos 3 poderes, separa o 
poder em legislativo (criar leis), executivo (criar meios para 
que as leis sejam executadas) e judiciário (manter a justiça). 
Os 3 poderes devem ser autônomos e harmônicos - 
liberalismo político. 
 
- Voltaire: "posso discordar de suas palavras, mas defenderei 
ate a morte meu direito de dize-las" defensor da liberdade de 
expressão. (Liberalismo de expressão). Contra a censura. 
 
 
-- Escolas da economia iluminista: 
 
- Fisiocracia: (fisis = natureza; cracia = regras) dizem que a 
economia é uma ciencia natural que sempre existiu e não se 
alteram, se sobrepondo aos homens. Os homens não 
conseguem interferir na economia, sem interferencia na 
economia, ela deve fluir naturalmente. Meritocracia. 
 
- Adam Smith: livro "Riqueza das nações" diz que na economia 
que funciona por leis naturais existe uma lei geral, a lei da 
oferta e da procura - alta procura, maior o preço e alta oferta, 
menor o preço - que atua como uma mão invisivel que não 
percebemos. - Liberalismo economico. 
 
Para Adam Smith a riqueza não viria da terra e sim do 
trabalho. Trabalho como mecanismo de produção de capital. 
 
-- Autor que contrapõe os outros: 
- Rousseau: sociedade acima do indivíduo (diferente dos 
outros). Os homens nascem iguais, são potencialmente bons 
ou potencialmente ruins - significa que o desenrolar da vida 
dos homens traria condições para potencializar a maldade ou 
a bondade. Caso o homem nasça em uma sociedade em que 
prevaleçam homens bons, ele será bom e vice-versa. 
 
Os homens montam a sociedade. Para ele, deveria haver um 
novo contrato social democrático. Defendeu também a 
educação universal e o fim da propriedade privada (precursor 
do socialismo). Sociedade potencializa o homem para o bem 
ou para o mal. 
 
- Enciclopedistas: saber um pouco sobre tudo. Deveriam 
consultar a enciclopédia. 
 
Alguns monarcas absolutistas percebem que o iluminismo 
seria a destruição do seu poder absoluto - não era prudente 
usar o iluminismo na política. No entanto, vão adotando a 
economia iluminista. Assim, eles se mantem como déspotas 
na política, mas começam a aplicar reformas econômicas 
iluministas - DÉSPOTAS ESCLARECIDOS. 
 
 
John Locke Montesquie
u 
 Voltaire