A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Apol 2 - INTRODUÇÃO AS SAGRADAS ESCRITURAS

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questão 1/5 - Introdução as Sagradas Escrituras
Atente para a seguinte citação: 
“Almeida nasceu em Portugual, no ano de 1628. [...] Em 1644, com apenas 16 anos de idade, inicia o trabalho de tradução das Sagradas Escrituras. Um ano depois ele havia concluído seu trabalho de tradução, que não foi publicado porque se perdeu o manuscrito. Em 1648 Almeida inicia nova tradução da Bíblia. [...] Almeida é indicado candidato ao ministério da Igreja Reformada Holandesa, cabendo-lhe a responsabilidade de visitar os encarcerados em prisões e os enfermos em hospitais. Sua consagração ao ministério ocorreu no dia 16 de outubro de 1656. Deste ano até 1660, ele pastoreou diversas igrejas portuguesas no sul da Índia. Concluída a tradução do Novo Testamento (1676), Almeida remeteu o manuscrito para publicação em Batávia (atual Jacarta), o que não aconteceu devido a demora dos revisores ali. Diante disso, resolveu enviar seu trabalho para ser impresso em Amsterdã, na Holanda. Assim, em 1681 sai no prelo o primeiro Novo Testamento em português. Almeida havia traduzido o Antigo Testamento até Ezequiel 41:21 quando a morte o ceifou. A partir de 1748 ,o revisor Jacobus op den Akker continuou o trabalho de tradução do restante do Antigo Testamento. 1753 foi impressa toda a Bíblia em português, em dois volumes.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em; BÍBLIA. Português. A Bíblia de Almeida. Edição comemorativa 300 anos. Rio de Janeiro: Ed. Vida, 1981. [s/p]. Folha de rosto. 
Considerando as informações e o conteúdo do texto-base Bíblia como Palavra de Deus, nota-se que a primeira tradução completa da Bíblia em português, e feita a partir dos originais, foi a de João Ferreira de Almeida. Nesta perspectiva, é correto afirmar: 
I. A primeira tradução completa da Bíblia em português, feita a partir dos originais, foi a de João Ferreira de Almeida (séc. XVII/ XVIII), quando ele ainda era apenas um Jovem de 16 anos de idade.
II. No Brasil, a primeira tradução completa da Bíblia erudita nas suas características e bem literal a partir das línguas originais, surgiu em 1917 e contou não somente com a participação de teólogos, mas com a revisão linguística e literária de Ruy Barbosa.
III. A tradução de Almeida recebeu várias revisões nos últimos trinta anos, dando origem a várias edições: Almeida Corrigida e Fiel; Almeida Revista e Atualizada; Almeida Revista e Corrigida. V
 
Está correto apenas o que se afirma em:
	A	II
	B	III
	C	I e II
	D	II e III
Questão 2/5 - Introdução as Sagradas Escrituras
Leia a seguinte citação: 
"Como, exatamente, Deus ‘inspirou’ os muitos autores bíblicos, é um mistério intrigante, e uma fonte de debates acalorados ocasionais. Mas todos os cristãos que creem que a Bíblia é a revelação de Deus à raça humana concordam em um ponto firme e sólido: Deus conduziu todo o processo, por mais de um milênio, do princípio ao fim. Ele se certificou, pessoalmente, de que os seres humanos recebessem a mensagem que Ele desejava transmitir. No princípio, as histórias a respeito de Deus provavelmente eram transmitidas oralmente [...]. Ninguém sabe quando os primeiros hebreus puseram a pena no pergaminho, ou o estilete no barro. Moisés é a primeira pessoa que a Bíblia identifica como autor. Talvez já nos anos 1.400 a.C.”
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: Como obtivemos a nossa Bíblia. In: Manual Bíblico. Entendendo a Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. p. 13-14. 
Considerando as informações e os conteúdos do texto-base Bíblia como Palavra de Deus, compreende-se que, ao se determinar o cânon das suas escrituras sagradas, tanto o judaísmo como os cristianismos estavam definindo a sua própria identidade de fé. Nesta perspectiva, analise as afirmativas a seguir:
I. O critério fundamental para um livro ser considerado canônico é o reconhecimento de que ele foi inspirado por Deus e, logo, contém a revelação da verdade que Deus quis transmitir. V
II. O cânon dos livros é diferente na Bíblia Hebraica e na Bíblia Cristã. A primeira está subdividida em três blocos: Torá, Nebi’îm e Ketubîm. A segunda é formada por 80 livros.
III. O termo deuterocanônico é usado para designar os livros nos quais o caráter inspirado e canônico tenha sido posto em dúvida por alguns autores cristãos da antiguidade. V
IV. No Antigo Oriente Próximo, o cânon era uma vara reta ou barra, próxima do que se chama de régua, que servia de critério, isto é, representava uma unidade de medida utilizada por pedreiros ou carpinteiros. V
Está correto apenas o que se afirma em:
	A	I, II e IV
	B	II, III e IV
	C	I e III e IV
	D	I e III
	E	III e IV
Questão 3/5 - Introdução as Sagradas Escrituras
Leia o fragmento de texto a seguir: 
“A leitura popular, por sua vez, é de suma importância para o exegeta*. O povo, embora não tenha formação teológica acadêmica, tem saber teológico e, independentemente do exegetas*, interpreta os textos bíblicos a partir de sua experiência de fé dentro da sua vida diária. [...] A leitura popular da Bíblia logrou enriquecer-nos com uma série de intuições e orientações que visam assegurar uma leitura da Palavra de Deus mais engajada e sensível á realidade do povo e de suas expressões de fé”. 
*exegeta = Teólogo ou estudioso que faz interpretação bíblica seguindo regras pré-estabelecidas.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: WEGNER, UWE. Exegese do Novo Testamento: um manual de metodologia. São Leopoldo, RS: Sinodal; São Paulo: Paulus, 1998. p. 13. 
De acordo com estas informações e o texto-base Novos Rumos na Pesquisa Bíblica, pode-se afirmar que a crise do paradigma moderno exigiu a crítica ao sujeito do saber. A interpretação bíblica (exegese) não ficou de fora desse processo e passou a afirmar novos sujeitos da leitura bíblica, novos espaços de pesquisa, novas metodologias de crítica que foca mais a significação para os leitores e leitoras atuais. A apropriação acadêmica da leitura popular da Bíblia, na América Latina, deu luz:
	A	a uma célula social que está fundamentada nos termos e na forma como se realiza o trabalho científico.
	B	à leitura sociológica, gestada também em diálogo com a vertente sociológica do modelo histórico-crítico no hemisfério norte.
	C	a execução da leitura social que, a todo o momento, traz novas informações sobre a bíblia.
	D	a atuação social em relação ao trabalho executado pela teologia em busca da liberdade religiosa.
	E	a leitura de informação interdisciplinar contribuindo para o diálogo entre a ciência e os relatos bíblicos.
Questão 4/5 - Introdução as Sagradas Escrituras
Considere a seguinte informação: 
“O cânon bíblico é a relação dos livros conhecidos pela igreja como inspirados, propostos pelo magistério eclesiástico aos fiéis como Palavra de Deus. Livros canônicos são, pois, aqueles considerados na ‘medida certa’ da palavra de Deus e forma o conjunto da Sagrada Escritura. Por isso são a ‘medida’ para avaliar a fidelidade da caminhada. A intenção principal foi selecionar um conjunto de escritos que servissem de guia à nossa caminhada de fé. Ajudam a julgar se estamos ou não no mesmo rumo que seguiram nossos antepassados”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: GASS, Ildo Bohn. Uma introdução á Bíblia. Porta de Entrada. v. 1. São Paulo: CEBI, Paulus, 2002. p. 20. 
De acordo com os conteúdos do texto-base Bíblia como Palavra de Deus sobre a posição do Magistério em relação à doutrina da Revelação e da Inspiração, leia as afirmativas a seguir:
I. ( v ) A base da doutrina está na centralidade que Jesus Cristo, o Verbo Encarnado, ocupa na Sagrada Escritura, pois ele é a sua chave interpretativa.
II. ( f ) A base da doutrina está na manifestação de Deus na vida dos personagens bíblicos, que revela o poder inspirador das ações divinas na vida e nas capacidades de todos.
III.( f

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.