Introdução à dissecação
8 pág.

Introdução à dissecação


DisciplinaVeterinaria1.556 materiais4.587 seguidores
Pré-visualização1 página
Introdução à 
dissecção anatômica 
de ratos 
Termos topográgicos 
 
Breve guia sobre planos e eixos aplicados para iniciantes em anatomia animal 
 
2011 
Rafael Senos e Luciana Petry 
Universidade Federal Flumiense 
 
 
TERMOS TOPOGRÁFICOS 
 
 No estudo anatômico é importante o estabelecimento de posições e direções para 
que as estruturas sejam indicadas precisamente. Para que estudantes e profissionais, de 
diferentes regiões e linguagens, realizem descrições precisas, é necessário o 
conhecimento prévio das terminologias convencionalmente utilizadas. 
 De modo geral, na Anatomia dos Animais Domésticos, sempre faremos menção 
a um animal quadrúpede que esteja em posição natural ereta, ou seja, apoiado sobre os 
quatro membros em sua posição anatômica. 
 
 Com o propósito de facilitar o entendimento desses termos topográficos, são 
utilizados planos e direções. 
 É importante ressaltar que os termos topográficos devem sempre ser 
mencionados em referências as estruturas ou superfícies de forma comparada, ou seja, 
se referem à posição relativa, não absoluta. 
 
Planos de Delimitações 
 
 Seis planos delimitam o corpo dos animais: 
 
Lateral direito (A) e lateral esquerdo (B) \u2013 as duas laterais dos animais possuem 
planos de delimitação. 
Cranial (C) e caudal (D) \u2013 dois outros planos delimitam os animais nos seus pontos 
extremos de frente e fundo. O plano de frente é tido como plano cranial, seu oposto é o 
plano caudal. 
 
Dorsal (E) e ventral (F) \u2013 o plano orientado em direção ao solo é denominado de 
ventral, seu oposto de dorsal. 
 
 
Planos de Secção 
 Os planos de secção são aqueles que dividem as estruturas em partes facilitando 
a compreensão dos seus posicionamentos. As estruturas podem ser divididas 
independentes de suas simetrias. 
 
 Plano Transversal \u2013 corta as estruturas em sentido perpendicular ao eixo principal. 
Sob esta perspectiva, fica paralelo aos planos delimitadores cranial e caudal no corpo 
(A) do animal e nos planos delimitadores dorsal e ventral nos membros (B). 
 
 
 
Plano Sagital \u2013 secciona as estruturas no sentido longitudinal podendo dividi-las em 
duas metades similares ou não. Está paralelo aos planos de delimitação lateral esquerdo 
e direito tanto nos membros quanto nos corpos dos animais. 
 Quando este plano sagital divide as estruturas em duas partes equivalentes é 
chamado de Plano Mediano. Desta forma, os planos sagitais também são paralelos ao 
plano mediano. 
 
 
Plano Frontal \u2013 transpassa as estruturas paralelamente aos planos delimitadores dorsal 
e ventral no corpo e cranial e caudal nos membros. Trata-se de um plano perpendicular 
ao plano transversal. 
 
 
Termos Topográficos 
 
 Como dito anteriormente, os termos topográficos são utilizados para o 
posicionamento relativo de estruturas do organismo. Não podem ser utilizados se não 
forem em comparação a uma segunda ou terceira estrutura. 
 
 
DORSAL \u2013 para estruturas que estejam mais próximas do plano de delimitação dorsal. 
 
VENTRAL - para estruturas que estejam mais próximas do plano de delimitação 
ventral. 
 
 
 
CRANIAL - para estruturas que estejam mais próximas do plano de delimitação cranial. 
 
CAUDAL - para estruturas que estejam mais próximas do plano de delimitação caudal. 
 
 
 
 
 
 
MEDIAL - para estruturas que estejam mais próximas ao eixo longitudinal do plano 
mediano 
 
 LATERAL - para estruturas que estejam mais distantes do plano mediano. 
 
 
 
 
 
 
Termos especiais 
 
Médio e intermédio \u2013 utilizado para situar estruturas que estejam entre outras duas 
conhecidas e referenciadas. Normalmente, para estruturas que se encontrem paralelas 
aos planos dorsal/ventral e cranial/caudal é tratado como médio. Para aquelas situadas 
entre outras paralelas aos planos laterais é usado o termo intermédio. 
 
 
 
Proximal e distal \u2013 utilizado, usualmente, para os membros. A terminologia proximal 
trata daquelas estruturas mais próximas ao eixo axial do corpo. Em oposição é utilizado 
o termo distal. 
 
Palmar, plantar e dorsal \u2013 apenas para referências em partes distais dos membros, ou 
seja, a partir dos ossos cárpicos e társicos. Palmar trata de estruturas que estejam mais 
próximas à palma da mão dos animais. Para os pés, o equivalente é plantar por estar 
próximo à planta do pé. As estruturas que se opõem àquelas palmares e plantares e, 
portanto, está situada mais próxima aos dorsos da mão e do pé são tidas como dorsais. 
 
Rostral e caudal \u2013 com finalidade de facilitar a compreensão de posicionamento de 
estruturas que estejam na cabeça dos animais, os termos rostral e caudal são utilizados. 
Rostral refere-se a estruturas mais próximas ao plano de delimitação cranial. Para o seu 
oposto utiliza-se caudal. 
 
Axial e abaxial \u2013 são mais utilizados para menções aos dígitos. Sempre utilizando um 
plano mediano como referência, divide-se as estruturas em duas partes iguais. Neste 
posicionamento, a estrutura mais próxima ao plano mediano é tratada como axial. Em 
contra partida, a mais afastada do plano mediano é tida como abaxial. 
 
Oral e aboral \u2013 especialmente, para o sistema digestivo que possui dobras (flexuras) 
craniais e caudais que mudam o sentido da víscera dificultando a localização pelos 
termos cranial e caudal, é utilizado oral para estruturas mais próximas da cavidade oral, 
enquanto aboral para estruturas mais distantes. Existem autores que dão preferência aos 
termos proximal e distal equivalentes, respectivamente, a oral e aboral. 
 
 
 
 
Rafael Senos 
Ilustrações Luciana Petry