A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
72 pág.
Soteriologia

Pré-visualização | Página 1 de 21

FACULDADE TEOLÓGICA NACIONAL 
 
 
 
 
 
 
 
 
DISCIPLINA 
SOTERIOLOGIA 
 
 
 
2 
 
Faculdade e Seminário Teológico Nacional 
Ensino à Distância 
 
CONCEITO GERAL 
 
 
 
Soteriologia (Do gr. = ciência da salvação). É a parte da Teologia e da Cristologia que 
diretamente trata da redenção da humanidade pecadora pelo sacrifício de Jesus Cristo. 
Enviado pelo Pai, feito homem em tudo igual aos homens exceto no pecado, em nome 
deles e em seu proveito, ofereceu a vida na Cruz para remir o pecado da humanidade e 
abrir-lhe as portas do Céu. Esta redenção oferecida gratuitamente apela à aceitação 
por cada homem dos merecimentos de Jesus Cristo, mediante os meios de salvação e 
santificação, objeto de outras secções da Teologia. 
 
3 
 
Faculdade e Seminário Teológico Nacional 
Ensino à Distância 
 
01 - DEFINIÇÃO DO TERMO. 
 
Em teologia nos costumamos usar termos técnicos, termos próprios da ciência 
teológica, da mesma forma como a medicina usa palavras próprias dos estudos 
médicos, como por exemplo: os médicos empregam a palavra “cardia” em lugar de 
“coração”, sendo que “cárdia” é uma definição grega para a palavra, daí deriva 
“cardiologista”, ataque “cardíaco” etc. Em teologia usamos a palavra Soteriologia 
para definir tudo o que se relaciona com “salvação”, pois a palavra deriva de SOTER 
que em grego significa: “salvação” “libertação” “preservação”. Note-se de início que 
uma palavra grega pode ter mais do que um significado. 
 
 
 
Para guardar na memória: Soter é uma palavra grega que significa: Salvação, 
Libertação e Preservação. – Léxico do Novo Testamento Grego Português, de F. 
Wilbur Gingrich, Edições Vida Nova, 1993, página 202. 
 
Para se ter uma noção básica do uso da palavra: recomendamos a leitura dos 
seguintes textos: Deus como sendo Salvador, Libertador e Preservador – Lucas 1:47; 1 
Timóteo 1:1; 2:3 e 4:10; Tito 1:3; 2:10 e 3:4; Judas 25. Jesus como sendo Salvador, 
Libertador e Preservador Lucas 2:11; João 4:42; Atos 5:31; 13:23; Efésios 5:23; 
Filipenses 3:20; 2 Timóteo 1:10; Tito 1:4; 2:13; 3:6; 1 João 4:14; 2 Pedro 1:1 e verso 11; 
2:20; 3:2 e 18. Entre muitos outros textos. 
 
 
 
Por que é necessário o estudo da soteriologia? Por causa da existência do pecado (Em 
grego: hamartia), portanto, hamartia é o oposto a soter, “o pecado nos separa de 
Deus, o pecado desarraiga-nos do meio em que devemos viver. O pecado converte a 
luz em trevas, o gozo em tristeza, o céu em inferno, e vida em morte. O pecado é o 
maior e mais terrível inimigo da alma humana. Ele destrói as promessas, mata as 
esperanças, dá-nos serpentes, em vez de peixes, pedra, em lugar de pão, tormento, em 
lugar de prazer. O pecado sempre destrói a nunca edifica. Promete, mas nunca cumpre 
a promessa. É como diz a Bíblia ‘O salário do pecado é a morte’” – Romanos 6:23”. 
Esboço de Teologia Sistemática, A. B. Lanston, Editora JUERP, página 151. 
 
4 
 
Faculdade e Seminário Teológico Nacional 
Ensino à Distância 
 
Temos então que a causa para o estudo da soteriologia é a existência do pecado, se 
não existisse esse mal universal, não haveria necessidade de salvação. Para 
compreender em toda sua plenitude a Salvação provida por Deus, devemos entender o 
que é o princípio fundamental do pecado. 
 
 
 
O que entendemos por princípio fundamental? Em teologia devemos sempre 
procurar definir corretamente os termos empregados, saber o que estamos falando e 
porquê. Cada conceito usado deve ser explicado, pois, a teologia é conceitual, ou seja, 
define termos e conceitos de maneira correta e apropriada. Devemos entender por 
princípio fundamental aquilo de onde se originou o conceito, por exemplo: se nos 
estamos estudando sobre salvação, devemos primeiro, antes de tudo, definir 
corretamente de onde se originou o pecado, a sua razão de ser. Temos que descobrir a 
fonte de onde ele é oriundo, saber porque ele opera e porque existe na vida do homem. 
Em termos gerais temos que compreender, entender e saber explicar onde nasceu o 
pecado e porquê. Pois é do pecado que somos salvos. Na linha de compreensão, 
entender o pecado será entender a razão para sua solução que é: SOTER = salvação, 
libertação, preservação. 
 
Para guardar na memória: O que você entende por “princípio fundamental de um 
conceito” teológico? Por que a teologia é conceitual? (Nota: estas perguntas são 
para ir guardando na memória o que estamos lendo, não necessita responder por 
escrito) 
 
 
 
A melhor definição bíblica para o pecado é: um estado mau da alma, em que esse 
estado tem suas próprias manifestações que são os atos pecaminosos. Entendendo 
por estado uma posição definida, determinada, como quando falamos: qual é o estado 
de saúde do paciente? Assim, a alma que está em pecado está num estado mau, a 
alma está deteriorada e aviltada. Note-se que existem dois conceitos completamente 
diferentes: estado e ato. O estado pecaminoso é uma coisa enquanto que o ato do 
pecado é outra coisa. 
 
 
 
Esta primeira compreensão é extraída de suas origens, das origens do pecado no 
homem. O relato de Gênesis é muito claro quando logo após o pecado Deus perguntou 
para Adão “Onde estás?”. Gênesis 3:9 – Note-se que é a primeira 
 
5 
 
Faculdade e Seminário Teológico Nacional 
Ensino à Distância 
 
pergunta de Deus logo após o pecado, imediatamente logo após o ato do pecado. Isto 
significa que Adão mudou de posição, pois “onde” é em hebraico (no texto original 
“ay”) um advérbio de lugar. Portanto, quem mudou foi Adão e não Deus, as 
mudanças sempre acontecem no homem e nunca em Deus. Deus não muda. 
 
 
Agora que sabemos o princípio fundamental do pecado que é exatamente uma 
mudança de posição em relação a Deus, uma distância, separação. Sendo um estado 
da alma. Vejamos mais uma prova: “Clama a plenos pulmões, não te detenhas, ergue a 
voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os 
seus pecados. Mesmo neste estado, ainda me procuram dia a dia...” Isaías 58:1-2. 
Bíblia Sagrada, Revista e Atualizada, 2a Edição, 1993. (Usamos sempre esta Versão, 
se houver o uso de outra Versão será indicado no texto.). Note-se no texto de Isaías a 
palavra “estado” para descrever a condição pecaminosa de Judá na época. Judá 
estava em transgressão e pecado, um estado da alma. Podemos entender que o 
pecado é um estado de separação de Deus lendo Isaías 59:2. Obviamente que 
entendendo dessa maneira, da maneira bíblica podemos agora compreender que o 
homem pode se separar de Deus por um momento ou por toda a eternidade. 
 
 
A universalidade do pecado – Este estado mau da alma é universal, ou seja, significa 
que todos os homens nascem nesta condição ou posição. (usamos a palavra 
“homem” de forma genérica, nos referindo à raça humana). Todos quantos nascem 
neste mundo já nascem nessa posição ou estado de pecado, ou seja, nascem debaixo 
desse princípio fundamental. Paulo chama a este estado universal da alma de “morte” 
(leitura: Efésios 2:5). 
 
 
Agora vamos sugerir uma leitura bíblica: Seguindo a orientação dos estudos realizados 
até aqui, a seu modo de ver, o que ensinam os seguintes textos? Salmos 143:2; Lucas 
11:13; Romanos 3:10; 1 João 1:8; Lucas 6:43-45; Mateus 12:34 e Salmos 51:5-7. Se 
desejar se aprofundar melhor então trabalhe os textos e faça um resumo da conclusão 
tirada da leitura dos textos em relação com a questão do princípio fundamental do 
pecado (lembre o que você já sabe sobre princípio fundamental). 
 
6 
 
Faculdade e Seminário Teológico Nacional 
Ensino à Distância 
 
Um resumo de nossos estudos de Soteriologia 
 
"O termo 'justificação' refere-se ao ato divino mediante