A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
A importância da psicologia na área da enfermagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

DARLANI NUNES DO NASCIMENTO
A IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO DE PSICOLOGIA PARA O PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM
Universidade Estadual do Piauí
07/2019
A importância do conhecimento de psicologia para o profissional de enfermagem
A psicologia é uma ciência recente, que tem suas origens na filosofia. Hoje em dia é comumente definida como a ciência que estuda o comportamento humano, sendo aplicada em diferentes áreas como, na indústria, na educação, na saúde e em muitas outras áreas. O profissional da saúde, em especifico o enfermeiro, é o auxiliar quem executa a maior parte das tarefas com o enfermo, consequentemente, será o profissional que vai mais lidar com os comportamentos do paciente. Dessa forma é de extrema relevância estudar a psicologia, para que possa identificar e compreender melhor as necessidades do indivíduo e assim poder executar um ótimo trabalho na assistência ao paciente.
 No nosso dia a dia é comum utilizamos o que chamamos de psicologia do senso comum. Observamos e tentamos explicar o nosso próprio comportamento e o dos outros, ou seja, é um conhecimento empírico que é passado de geração a geração e que muitas vezes servem de base para as decisões que as pessoas tomam no dia-a-dia. Entretanto, no âmbito da enfermagem, uma psicologia construída a partir de observações casuais tem algumas fraquezas críticas, o senso comum não proporciona decisões adequadas para a avaliação de questões complexas, por exemplo, como atuar diante um paciente terminal. Portanto é necessário além do senso comum, adquirir uma psicologia cientifica, para ter uma maior compreensão e assim adotar um comportamento mais adequado. 
 	Ademais, percebe-se que o paciente além de apresentar sintomas da doença, possui problemas sociais, econômicos, pessoais, psicológicos que podem influenciar e contribuir para o surgimento de novas doenças. Portanto as relações interpessoais são de grande importância para o sucesso dos tratamentos dos pacientes, se o profissional tem conhecimento sobre a situação psicológica de seus pacientes e também das formas de seu comportamento, isso facilitará e colaborará na administração da terapêutica e prevenção da saúde e bem-estar do indivíduo. Na qual, estudar as teorias da psicologia, como o behaviorismo, que tem como objeto de estudo o comportamento, e a psicanalise, que estuda o desenvolvimento afetivo e a personalidade, irá proporcionar uma percepção melhor a condição da criança, do adolescente e dos adultos em diferentes contextos.
É necessário ainda observar que o enfermeiro é um elemento, na qual, o paciente se apoia na busca de informação, suporte emocional, satisfação de suas necessidades básicas, tais como: alimentação, segurança, higiene e conforto. Deve-se estar ciente de que está cuidando, e não somente tratando, de um paciente. O filósofo Daniel Callahan, comenta que, o cuidar é algo que necessita de tempo, atenção dedicação para que possa prover uma situação suportável, pelo menos ao que não leve ao abandono, já que há uma tendência a desistir do tratamento caso o paciente, não sinta confiança no profissional, e isso depende da técnica e da competência do enfermeiro. Além disso é importante ressaltar que o enfermeiro deverá conciliar suas emoções para que não haja nenhum conflito com o paciente, pois problemas pessoais podem interferir no tratamento do enfermo.
Assim sendo, a psicologia é uma ciência significativa na área da enfermagem, pois busca compreender o ser humano, na qual possibilita adquirir conhecimentos e habilidades imprescindíveis para uma melhor ação do enfermeiro em relação as necessidades e bem-estar do paciente.
Referências Bibliográficas
Bock, A.M.B., Furtado, O. & Teixeira, M.L.T. (1999). Psicologias - Uma introdução ao estudo de Psicologia. Editora Saraiva: São Paulo
Peter & Harrington, Heather (1978). Psicologia e Psiquiatria na enfermagem. E.P.U.: São Paulo.