Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
AULA_1 Analise de Risco Ambiental

Pré-visualização | Página 1 de 4

ANÁLISE DE RISCOS 
AMBIENTAIS 
AULA 1 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Prof.a Cláudia Regina Bosa 
 
 
 
 
2 
CONVERSA INICIAL 
Nesta aula trataremos sobre um tema de grande importância em todos 
os setores de nossa sociedade: a análise de riscos. Quando estamos em nosso 
trabalho em qualquer setor que seja, deparamos, se tudo estiver dentro das 
regras de forma adequada, com mapas de riscos e outros itens que ajudam a 
manter o ambiente de trabalho mais seguro e talvez livre de acidentes. 
Também podemos extrapolar os conhecimentos utilizados nas questões de 
análises de risco para o desenvolvimento de projetos ambientais; esses riscos 
devem ser criteriosamente listados e estudados a fim de podermos identificar 
com propriedade os possíveis impactos ao ambiente e pensar em formas de 
reduzi-los, trazendo maior segurança para a comunidade do entorno e 
mantendo de forma mais inteligente a biodiversidade que ainda resta em nosso 
planeta. 
 
CONTEXTUALIZANDO 
Imagine que você é um engenheiro que trabalha no desenvolvimento de 
grandes projetos como a instalação de usinas hidrelétricas. Ao longo de sua 
vida profissional, trabalhou em várias obras desse tipo e também participou de 
estudos de impacto ambiental, bem como da redação de diversos relatórios de 
impacto ambiental. Seu nome no mercado é muito bem reconhecido. Nesse 
momento você depara com uma situação de grande dualidade, e está na 
dúvida se aceita ou não o trabalho que lhe fora proposto, o qual está 
relacionado à construção de uma grande barragem em uma área que envolve 
terras indígenas e uma biodiversidade endêmica no local, onde há diversas 
espécies ameaçadas de extinção. Você foi escolhido para realizar um estudo 
de impacto ambiental, mas sabe que há grande pressão para que o 
empreendimento seja construído. No entanto, você, mais do que ninguém, 
devido a sua grande experiência profissional, também sabe que, da forma 
como a empresa deseja implementar a obra, há grande riscos de rompimento 
da barragem e perda de toda essa área de grande valor ambiental. Você já 
tentou de várias formas convencer sobre a importância de revisão de alguns 
itens do projeto, mas foi voto vencido. 
Diante dessa situação, o que você faria? Assumiria o trabalho e aceitaria 
todas as condições impostas pela empresa, sabendo que o projeto, mesmo 
 
 
3 
com grandes falhas segundo a sua opinião, seria com certeza aprovado pelos 
órgãos de fiscalização? Continuaria no projeto, porém lutaria até o final da 
liberação dele para que as suas ressalvas fossem absorvidas ou desistiria 
desse trabalho, para evitar problemas futuros que poderiam prejudicar sua vida 
profissional? 
 
TEMA 01 – FUNDAMENTOS DA ANÁLISE DE RISCO 
Na maior parte das atividades de nosso cotidiano, realizamos análises 
de risco, mesmo sem ter a consciência disso. Todas as nossas decisões 
envolvem uma análise dos riscos. 
Para tratarmos dos fundamentos da análise de risco, é importante que 
antes alguns conceitos sejam destacados, para depois entendermos a 
importância desse tipo de análise em qualquer ramo de atividade; em nosso 
caso, sempre focaremos para as questões que envolverão riscos relacionados 
às questões ambientais. Então, vamos discutir alguns desses conceitos: 
1. RISCO 
Quando falamos de risco, estamos tratando de um fenômeno que pode 
ocorrer em qualquer tipo de atividade que estejamos desenvolvendo, assim, 
podemos dizer que o risco faz parte de qualquer decisão que tomemos em 
nossas vidas nos mais diversos aspectos, como o pessoal e o profissional, 
portanto, quando decidimos por algo, temos de ter em mente que o risco está 
presente nessa decisão e em qualquer outra em nossas vidas, e isso também 
pode ser estendido para as questões que envolvem tomadas de decisões 
relacionadas a grandes empreendimentos que com certeza irão impactar o 
ambiente envolvido e o entorno dele, principalmente as comunidades humanas, 
a fauna e a flora. 
No entanto, dependendo do tipo de atividade que esteja em questão, o 
risco pode ser considerado variável, pois existem atividades de alto risco, 
outras de médio risco e outras de baixo risco, mas é importante salientar que 
todas as atividades envolvem riscos. Como exemplo, podemos pensar em 
quais os riscos envolvidos nas atividades desenvolvidas por um escritor e por 
um motorista de caminhão; entendemos que existem riscos nas duas 
atividades, porém uma profissão (a de motorista) parece ter os riscos mais 
evidentes em uma primeira análise quando realizada por um leigo. 
 
 
4 
Concluindo, podemos definir que o risco é um atributo presente em 
qualquer tipo de atividade da sociedade humana, laboral ou não, e que a 
concretização do risco com as suas consequências dependerá das condições 
ambientais nas quais ele existe e também do processo de conscientização das 
pessoas envolvidas na referida atividade, fatores esses que podem reduzir as 
probabilidades de efetivação do risco existente. 
O risco trata de uma possibilidade do acontecimento, portanto, como 
exemplo, uma pessoa que nunca oferece carona para ninguém, em hipótese 
alguma, não corre o risco de um dia ser processada por lesões corporais 
devido a um acidente ocorrido com o carro por ela guiada, pois nunca dá 
carona para ninguém, dessa forma o risco não existe. Quando falamos de 
risco, tratamos de um fato que tem possibilidade de ocorrer. 
Quanto à ocorrência do risco, o que podemos dizer é que, se ele não 
tem a certeza de ocorrência, mas está presente, devemos considerar que os 
riscos têm incerteza de se concretizarem em qualquer situação. Portanto, se há 
certeza absoluta de que o risco vai se concretizar, não estamos falando de 
risco, pois o risco é algo que tem ocorrência de efetivação incerta. Como 
exemplo, podemos considerar a seguinte situação: imagine uma pessoa que 
quer cometer suicídio e para tal resolve tomar um medicamento de uso 
controlado e acaba tendo de ser internada em estado grave; essa pessoa tinha 
certeza da ocorrência desse fato, portanto não pode ser considerado um risco. 
Agora imaginemos outra situação, uma enfermeira que está há mais de 24 
horas trabalhando e precisou cobrir mais um plantão devido à ausência de 
funcionários. Ela tem de realizar a medicação de mais de 30 pacientes em uma 
UTI no período da madrugada; você acredita que existe algum risco de a 
enfermeira administrar o medicamento errado ou em doses erradas? Nesse 
caso, existe o risco, pois não há a certeza de que a enfermeira irá cometer 
erros, mas podemos contar com essa possibilidade devido ao contexto da 
situação. 
Portanto, o risco deve ocorrer de forma acidental, não pode ser 
provocado e, caso ocorra, da forma como deve ser, as suas consequências 
devem ser mitigadas da melhor forma possível, visando ao menor número de 
sequelas. 
Os riscos podem ser classificados em voluntários e involuntários. 
 
 
5 
a. Riscos voluntários – São riscos relacionados com as atividades 
sobre os quais temos total consciência de que sua realização envolve, como 
quando decidimos realizar um esporte, experimentar uma droga ilícita, comprar 
uma arma de fogo. Os riscos nessas atividades são considerados voluntários, 
pois assumimos a possibilidade, por exemplo, de ter uma lesão devido ao novo 
esporte, adquirir um vício ou ainda sofrer um acidente doméstico com risco de 
morte em nossa residência. 
b. Riscos involuntários – São aqueles riscos relacionados a 
ocorrências que não dependem de decisões que tenhamos tomado, eles 
simplesmente estão presentes, podem estar relacionados a fatores da natureza 
e a fatores ligados às atividades humanas, como as catástrofes ambientais
Página1234