Paper_Conpat2015_Lorenzi3_final
11 pág.

Paper_Conpat2015_Lorenzi3_final


DisciplinaMecânica Geral12.994 materiais494.770 seguidores
Pré-visualização4 páginas
See discussions, stats, and author profiles for this publication at: https://www.researchgate.net/publication/279513221
Concreto permeável: otimização do traço para pavimentação de \ufb02uxo leve
Conference Paper · September 2015
DOI: 10.13140/RG.2.1.4575.1528
CITATIONS
0
READS
7,274
6 authors, including:
Some of the authors of this publication are also working on these related projects:
Innovation and Entrepreneurship Strategies and Management View project
Engineered cementitious composite View project
P. F. Schwetz
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
20 PUBLICATIONS   17 CITATIONS   
SEE PROFILE
Alexandre Lorenzi
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
89 PUBLICATIONS   124 CITATIONS   
SEE PROFILE
Luiz Carlos Pinto da Silva Filho
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
323 PUBLICATIONS   348 CITATIONS   
SEE PROFILE
Lívia Zoppas Ferreira
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
2 PUBLICATIONS   0 CITATIONS   
SEE PROFILE
All content following this page was uploaded by Alexandre Lorenzi on 01 July 2015.
The user has requested enhancement of the downloaded file.
 
 
CONCRETO PERMEÁVEL: OTIMIZAÇÃO DO TRAÇO PARA PAVIMENTAÇÃO DE 
FLUXO LEVE 
 
 P.F. SCHWETZ A. LORENZI 
 Prof. Arquitetura Pesq. Eng.° Civil 
 UFRGS LEME/UFRGS 
 Porto Alegre; Brasil Porto Alegre; Brasil 
 pauletefs@gmail.com alexandre.lorenzi@ufrgs.br 
 
 L.C.P. SILVA FILHO LIVIA ZOPPAS FERREIRA 
 Prof. Eng.º Civil Grad. Eng.ª Civil 
 LEME/UFRGS LEME/UFRGS 
 Porto Alegre; Brasil Porto Alegre; Brasil 
 lcarlos66@gmail.com alexandre.lorenzi@ufrgs.br 
 
 VITOR LINHARES MICHAEL PARISOTO 
 Grad. Eng.º Civil Grad. Eng.ª Civil 
 LEME/UFRGS LEME/UFRGS 
 Porto Alegre; Brasil Porto Alegre; Brasil 
 alexandre.lorenzi@ufrgs.br alexandre.lorenzi@ufrgs.br 
 
 
RESUMO 
 
A drenagem da água superficial em excesso em pavimentos de trafego leve é uma questão que vem preocupando a 
comunidade cientifica. Dentro deste contexto, o pavimento desenvolvido em concreto permeável vem surgindo como 
uma ótima alternativa. Entretanto, a falta de normas técnicas específicas e de estudos mais aprofundados neste tipo de 
concreto tem dificultado suas aplicações em larga escala. Este trabalho tem como objetivo principal buscar uma 
otimização para o traço do concreto permeável, proporcionando uma boa permeabilidade agregada a um bom 
desempenho em relação ao desgaste mecânico. Para tanto, foram moldados blocos de concreto permeável com 
dimensões de 60x30x20cm nos traços 1:3, 1:4 e 1:5, cuja compactação foi feita com a utilização de um rolo 
compactador manual. Foram extraídos corpos de prova cilíndricos de 10 cm de diâmetro, submetidos a ensaios de 
permeabilidade e resistência mecânica, cujos ensaios foram baseados nas recomendações das Normas Internacionais 
desenvolvidas pela ASTM. Como os resultados não foram conclusivos em relação ao traço a ser adotado, foram 
concretadas e ensaiadas à flexão 6 vigas de 12x15x45cm, nos traços 1:4 e 1:5. Os resultados destes ensaios indicaram a 
utilização do traço de 1:4 como mistura básica, sendo que esta composição associou um bom coeficiente de 
permeabilidade com uma boa resistência mecânica. 
 
 
1. INTRODUÇÃO 
 
Os episódios de inundações nas cidades vêm aumentando exponencialmente, reduzindo a qualidade de vida da 
população e trazendo prejuízos para o valor das propriedades. Este fato é atribuído ao processo acelerado de 
desenvolvimento urbano e à consequente impermeabilização do solo junto com a canalização do escoamento pluvial. 
Os efeitos da urbanização sobre o escoamento das águas pluviais têm sido verificados em diferentes localidades, sendo 
que os aspectos normalmente destacados são o aumento da magnitude das vazões críticas, dos volumes escoados, bem 
como a redução do tempo para a ocorrência das vazões máximas. As consequências desses impactos se manifestam sob 
a forma de inundações urbanas, através de frequentes alagamentos e enxurradas causados pela água da chuva [1]. 
Uma alternativa para reverter o grande impacto ambiental que a impermeabilização urbana acarreta ao meio ambiente, 
tanto direta como indiretamente, seria a adoção de tecnologias mais limpas, que permitissem uma maior infiltração da 
água pluvial, tal como o uso de pavimentos de concreto permeável. Embora o uso de concretos com pouco ou nenhum 
agregado miúdo já tenha sido registrado desde o pós-guerra, somente nos últimos anos, com o aumento das áreas 
urbanizadas e o incremento dos problemas de drenagem urbana (que resultam em inundações e outros problemas), esse 
material começou a ser estudado de forma sistemática, constituindo-se em um tipo especial de concreto denominado 
Concreto Permeável. Os primeiros estudos mais amplos evidenciaram as características atraentes do concreto permeável 
como alternativa à realização de custosas obras para gerar a infraestrutura de drenagem com o objetivo de sustentar 
cidades cada vez mais impermeáveis. 
Paulete Schwetz, Alexandre Lorenzi, Luiz Carlos P. Silva Filho, Livia Zoppas Ferreira, Vitor Linhares, Michael 
Parisoto, Otimização do traço do concreto permeável para pavimentação de fluxo leve 
A alta permeabilidade é, portanto, a principal razão porque esse material está sendo investigado e produzido nos dias 
atuais. Quando o concreto permeável é utilizado em pavimentação externa, a água da chuva pode infiltrar diretamente 
no solo, diminuindo a vazão que segue para o sistema de drenagem urbano. Além disso, sua adoção também contribui 
para a manutenção dos aquíferos subterrâneos e à redução da velocidade e da quantidade do escoamento superficial 
dessas águas. E, ao permitir a infiltração natural das águas pluviais, o material acaba contribuindo para um uso mais 
eficiente do solo, pois não são mais necessárias obras de drenagem extensas e dispendiosas, como pontos de retenção, 
valas, tubulações e outros mais. Além disso, evidências coletadas indicam que o uso desse material pode colaborar para 
reduzir os efeitos de ilha de calor, favorecer a vegetação, evitar acidentes por escorregamento em superfícies lisas com 
acúmulo de água, colaborar para a captura de gás carbônico e reduzir o consumo de agregados e cimento. 
Para garantir a permeabilidade do concreto o mesmo deve possuir um alto índice de vazios interligados, com pouca ou 
nenhuma porção de areia na sua composição, para permitir a percolação de grande quantidade de águas pluviais. 
Quando o material é dimensionado adequadamente, o seu grau de permeabilidade é suficiente para permitir a passagem 
de todo o fluxo precipitado na maioria dos eventos de chuva, praticamente anulando o escoamento superficial [2]. 
Para a produção do concreto permeável é muito importante que se formem vazios interligados, fato fundamental para 
garantir a permeabilidade das águas pluviais. Por essa razão, na maioria das misturas, não se utiliza de agregado miúdo 
(areia), sendo o concreto confeccionado apenas com água, cimento e agregado graúdo. Dessa forma se obtem um 
material conglomerado, formado por partículas de agregado graúdo recobertas com uma camada razoavelmente espessa 
de cimento e água. Devido à sua alta porosidade, a resistência desse concreto pode ser mais reduzida, quando 
comparada ao concreto convencional. Por essa razão, seu uso é muitas vezes limitado a áreas de tráfego leve ou pouco 
intenso. Segundo a norma do American Concrete Institute [3], as misturas de concreto permeável normalmente tendem 
a desenvolver resistências de compressão na escala de 3,5 MPa a 28 MPa. Ou seja, apesar do elevado índice de vazios, 
o contato entre os agregados graúdos que compõem o esqueleto do concreto permeável garante uma resistência 
razoável. A pasta ou argamassa de cimento, usada em pequenas quantidades, garante que os agregados permaneçam 
unidos, evitando o desmoronamento e dificultando a perda de