A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Pop3 Aferição de pressão arterial

Pré-visualização | Página 1 de 1

POP Nº003/CTENF – AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL 1 
 
ESCOLA TÉCNICA POTIGUAR – SAÚDE 
CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM 
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO 
 
TÍTULO: AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL (PA) Nº003/CTENF 
Elaborador por: Professores e Preceptores do Curso Técnico em Enfermagem. Versão nº001 
Aprovado por: Coordenação do Curso Técnico em Enfermagem. Criação: 07/2017 
FINALIDADE: Mensurar os valores da pressão arterial (sistólica e diastólica) e verificar se o 
paciente se encontra normotenso, hipotenso ou hipertenso. 
 
CONCEITO 
 
É a força exercida pelo sangue nas paredes das artérias quando o sangue é ejetado na corrente 
sanguínea pelo ventrículo esquerdo. 
 
ORIENTAÇÕES GERAIS 
 
• Repouso de pelo menos 5 minutos em ambiente calmo antes da aferição; 
• Evitar bexiga cheia; 
• Não praticar exercícios físicos 60 a 90 minutos antes; 
• Não ingerir bebidas alcoólicas, café ou alimentos e não fumar 30 minutos antes; 
• Aferir a pressão arterial de preferência no braço esquerdo; 
• Não aferir a pressão arterial em membros que tiverem fístula arteriovenosa, cateterismo, plegia, 
punção venosa, infusão de líquidos e no membro que for o lado mastectomizado do paciente; 
• Não segurar o auscultador do estetoscópio com o dedo polegar, pois o mesmo possui batimento 
próprio. 
 
MATERIAIS NECESSÁRIOS 
 
1) Bandeja; 
2) Esfigmomanômetro; 
3) Estetoscópio; 
4) Algodão; 
5) Álcool a 70%; 
6) Caneta e papel. 
 
TÉCNICA 
 
1) Realizar a higienização das mãos; 
2) Reunir material; 
3) Realizar a desinfecção da bandeja com algodão embebido em álcool a 70%; 
4) Realizar a assepsia do estetoscópio (olivas e diafragma ou campânula) e esfigmomanômetro 
(braçadeira) com algodão embebido em álcool a 70%; 
5) Identifique-se para o paciente e confira o nome completo do paciente; 
6) Explicar o procedimento ao paciente e/ou acompanhante; 
7) Manter pernas descruzadas, pés apoiados no chão, dorso encostado na cadeira e relaxado; 
 POP Nº003/CTENF – AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL 2 
8) Posicionar o braço na altura do coração (nível do ponto médio do esterno ou 4º espaço 
intercostal), apoiado, com a palma da mão voltada para cima e o cotovelo ligeiramente 
flexionado; 
9) Remover roupas do braço no qual será colocado o manguito; 
10) Medir a circunferência do braço do paciente; 
11) Selecionar o manguito de tamanho adequado ao braço; 
12) Colocar o manguito, sem deixar folgas, acima da fossa cubital, cerca de 2 a 3 cm; 
13) Centralizar o meio da parte compressiva do manguito sobre a artéria braquial, conforme 
marcação; 
14) Posicione o visor do manômetro aneróide de modo que fique fácil de visualizar; 
15) Solicitar para que não fale durante a aferição; 
16) Estimar o nível da pressão sistólica (palpar o pulso radial e inflar o manguito até o seu 
desaparecimento, desinflar rapidamente e aguardar 1 minuto antes da medida); 
17) Palpar a artéria braquial na fossa cubital e posicionar a campânula ou o diafragma do 
estetoscópio, sem compressão excessiva; 
18) Inflar rapidamente de 10 em 10mmHg, até ultrapassar 20 a 30 mmHg o nível estimado da 
pressão sistólica; 
19) Proceder à deflação lentamente com velocidade constante de 2 a 4 mmHg por segundo; 
20) Determinar a pressão sistólica na ausculta do primeiro som (fase I de Korotkoff), que é um som 
fraco seguido de batidas regulares que se intensificam após aumentar ligeiramente a velocidade 
de deflação; 
21) Determinar a pressão diastólica no desaparecimento do som (fase V de Korotkoff); 
22) Auscultar cerca de 20 a 30 mHg abaixo do último som para confirmar seu desaparecimento e 
depois proceder a deflação rápida e completa; 
23) Quando os batimentos persistirem até o nível zero, determinar a pressão diastólica no 
abafamento dos sons (fase IV de Korotkoff); 
24) Registrar valores das pressões sistólica e diastólica; 
25) Esperar 1 a 2 minutos antes de novas medidas; 
26) Informar os valores de pressão arterial obtidos ao paciente; 
27) Anotar os valores, o membro onde foi verificado e assinar; 
28) Realizar a assepsia o esfigmomanômetro e estetoscópio com algodão embebido em álcool a 
70%; 
29) Realizar a desinfecção da bandeja com algodão embebido em álcool a 70%; 
30) Guardar o material em local adequado; 
31) Realizar a higienização das mãos; 
32) Registrar o procedimento e anotar os valores no prontuário. 
 
 
 POP Nº003/CTENF – AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL 3 
ANEXOS 
 
ESTETOSCÓPIO 
 
 
Como mudar as frequências no estetoscópio: 
 
Baixa frequência (Sons graves): Para ouvir sons de baixa frequência (modo 
campânula tradicional), deve-se fazer uma leve pressão sobre a pele. 
 
Alta frequência (Sons agudos): Para ouvir sons de alta frequência (modo 
diafragma tradicional), deve-se pressionar firmemente o auscultador. 
Para ouvir sons de alta e baixa frequência sem ter de remover e reposicionar 
o auscultador, basta simplesmente alternar entre uma leve ou forte pressão 
sobre o auscultador no modo diafragma. 
 
Como ajustar as hastes e as olivas: 
 
Verifique que as hastes se encontram colocadas de maneira a 
acomodar a anatomia típica do canal auditivo. As hastes 
devem estar direcionadas para frente ao se colocar nos canais 
auditivos. 
 
Para reduzir a pressão da mola da haste, deve-se segurar cada 
haste na curva da mesma, que se encontra próxima das olivas, 
e ir gradualmente afastando-as até que a mola esteja 
completamente ajustada. 
 POP Nº003/CTENF – AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL 4 
 
Para aumentar a pressão da mola, deve-se segurar os 
auriculares com uma mão no local onde o tubo se encaixa nas 
hastes e apertar até que as hastes toquem uma na outra. Deve-
se repetir este procedimento caso seja necessário. 
 
ESFIGMOMANÔMETRO ANERÓIDE 
 
 
Como colocar a braçadeira e posicionar estetoscópio no paciente: 
 
1. Certifique-se de que os mangotes da braçadeira não estão dobrados ou enrolados e que a 
braçadeira não está sobre a roupa. 
2. Posicione a braçadeira de modo que a marca “ARTÉRIA” esteja diretamente sobre a artéria 
braquial. (A artéria braquial encontra-se no lado interno da parte superior do braço do 
paciente.) 
3. Posicione a braçadeira de 2 a 3cm acima da fossa cubital. 
4. Durante a aferição, mantenha a artéria braquial, onde braçadeira está colocada, na mesma 
altura do coração. 
5. Posicione o estetoscópio firmemente sobre a artéria braquial. 
 
 
 
 POP Nº003/CTENF – AFERIÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL 5 
TERMINOLOGIAS 
Normotenso: Paciente com pressão arterial dentro dos parâmetros de normalidade. 
Hipertenso: Paciente com a pressão arterial acima dos parâmetros de normalidade. 
Hipotenso: Paciente com a pressão arterial abaixo dos parâmetros de normalidade. 
Pressão Convergente: Quando os valores das pressões sistólica e diastólica se aproximam. 
Pressão Divergente: Quando os valores das pressões sistólica e diastólica se distanciam. 
 
CLASSIFICAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL PARA ADULTOS COM 18 ANOS OU 
MAIS 
CATEGORIA SISTÓLICA (mmHg) DIASTÓLICA (mmHg) 
Hipotensão ≤ 90 ≤ 60 
Normal ≤ 120 ≤ 80 
Pré-hipertensão 121 - 139 81 - 89 
Hipertensão de estágio 1 140 - 159 90 - 99 
Hipertensão de estágio 2 160 - 179 100 - 109 
Hipertensão de estágio 3 ≥ 180 ≥ 110