Ebook - 100 Dicas Matadoras Direito Tributario
17 pág.

Ebook - 100 Dicas Matadoras Direito Tributario


DisciplinaDireito Tributário I17.933 materiais263.502 seguidores
Pré-visualização9 páginas
1 
100 DICAS MATADORAS DIREITO TRIBUTÁRIO @profmarcilioferreira 
 
 
 
 
 
2 
100 DICAS MATADORAS DIREITO TRIBUTÁRIO @profmarcilioferreira 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u201cSonhar é acordar-se 
para dentro\u201d 
(Mário Quintana) 
 
 
 
 
Prof. Marcílio Ferreira 
Professor de Direito. Procurador do Estado. Doutorando em Direito Público. Professional Coach. 
 
Prof. Colaborador Ernani Freitas 
(Instagram: @ernanisfn) 
 
Monitor: Edmom Moraes 
[Instagram: @edmom.moraes] 
 
Queridos amigos e futuros colegas de profissão, É CHEGADA A HORA! 
 
Durante os meses de preparação, vocês se esforçaram e se dedicaram, renunciando a prazeres da vida para 
atingir esse sonho. Vocês estão aqui e podem conseguir esse objetivo, basta acreditar no seu projeto de vida. 
 
Como sempre digo, o segredo da aprovação é uma boa revisão. Logo, preparei algumas dicas especiais, 
querendo ajudar vocês ao máximo. 
 
Lembrem-se de que esse objetivo é única e exclusivamente seu e que você se preparou para isso. Não ha\u301 
concorrentes, não ha\u301 qualquer obstáculo além de você. Basta ter confiança e acreditar, que a aprovação com 
certeza vira\u301! 
 
Nesses últimos momentos, sugiro que utilize cada segundo para fazer uma revisão de qualidade, especialmente 
utilizando as nossas dicas para isso. Elas servirão para você estudar ao longo da semana e mesmo no dia de 
véspera ou até no dia da prova. 
 
As dicas foram produzidas a partir de questões anteriores de provas e de trechos da nossa apostila. Leia 
atentamente, anote suas dúvidas e, se precisar, pode enviar um e-mail para nós com o seu feedback. 
 
Estou torcendo pela aprovação de cada um de vocês! 
Vamos juntos rumo à aprovação! 
 
Prof. Marci \u301lio Ferreira Filho 
 
GOSTOU? USE A HASHTAG #profmarcilioferreira PARA NOS DAR O SEU FEEDBACK! 
Insta: @profmarcilioferreira 
E-mail: contato@marcilioferreira.com
DICA 01 
(Tributo - definição e classificação) 
 
NATUREZA JURÍDICA DO FGTS: O FGTS não detém natureza 
tributária, mas sim trabalhista e social o que lhe retira o timbre 
de contribuição fiscal ou parafiscal. Posicionamentos do STJ e 
STF nesse sentido. 
 
 
Súmula 353-STJ: \u201cAs disposições do Código Tributário 
Nacional não se aplicam às contribuições para o FGTS\u201d. 
 
DICA 02 
(Princípios tributários) 
 
EXCEÇÕES AO PRINCÍPIO DA LEGALIDADE: O princípio da 
legalidade estabelece para os entes federativos que não é 
possível \u201cexigir ou aumentar tributo sem lei que o estabeleça\u201d 
(CF, art. 150, I). 
O princípio da legalidade, contudo, possui exceções: 
- II, IE, IPI, IOF, CIDE-combustível (EC 33/01), ICMS-combustível 
(com ressalvas por parte do entendimento dominante do STF). 
 
 
ATENÇÃO: Tal razão da flexibilidade conferida ao Poder 
Executivo, está no fato de que esses impostos têm caráter 
EXTRAFISCAL, possuindo função regulatória. Deve-se 
também observar, que a lista de exceção fica vinculada à 
majoração das alíquotas, que pode se dar, por exemplo, 
através de decreto ou portaria. 
 
DICA 03 
(Princípios tributários) 
 
PRINCÍPIO DA ANTERIORIDADE ANUAL E NONAGESIMAL: 
Os tributos se submetem a dois tipos de anterioridade: 
 
ANTERIORIDADE 
ANUAL 
Não é possível no mesmo exercício 
financeiro em que haja sido publicada a lei 
que os instituiu ou aumentou; 
ANTERIORIDADE 
NONAGESIMAL 
(NOVENTENA) 
Não é possível antes de decorridos noventa 
dias da data em que haja sido publicada a 
lei que os instituiu ou aumentou. 
 
DICA 04 
(Princípios tributários) 
 
EXCEÇÃO AOS PRINCÍPIOS DA ANTERIORIDADE ANUAL E 
NONAGESIMAL: Alguns tributos não se submetem à 
anterioridade anual ou nonagesimal: 
 
EXCEÇÃO À 
ANTERIORIDADE 
ANUAL 
II, IE, IPI, IOF, Empréstimo Compulsório (tipo 
guerra externa ou calamidade pública), 
Contribuição Social, CIDE Combustíveis, ICMS 
Monofásico, Contribuição Residual e Imposto 
Guerra Externa. 
EXCEÇÃO À 
ANTERIORIDADE 
NONAGESIMAL 
II, IE, IR, IOF, IEG, EC para calamidade pública 
ou guerra externa, alterações na Base de 
Cálculo do IPTU e IPVA. 
 
DICA 05 
(Princípios tributários) 
 
ISONOMIA/IGUALDADE TRIBUTÁRIA: A Constituição Federal 
elenca no art. 150, II o princípio da igualdade ou isonomia 
tributária, que dispõe que todos são iguais perante a Lei. Diante 
dos fatos econômicos idênticos, o tratamento tributário 
dispensado deve, também, ser idêntico. Visa eliminar do 
ordenamento jurídico a concessão de privilégios para algumas 
classes ou categorias econômicas ou mesmo inibir a prática de 
benefícios em função das relações pessoais. 
 
 
ATENÇÃO: Isso, contudo, não impede o tratamento 
diferenciado às microempresas e empresas de pequeno 
porte, pois está previsto no art. 146, III, \u201cd\u201d, da CF/88. 
Trata-se de concretização da isonomia material, já que a 
ME e EPP se encontra em situação de desvantagem e 
necessita de incentivo do Estado. 
 
DICA 06 
(Princípios tributários) 
 
PRINCÍPIO DA UNIFORMIDADE GEOGRÁFICA: É vedado à 
União instituir tributo que não seja uniforme em todo o 
território nacional ou que implique distinção ou preferência em 
relação a Estado, ao Distrito Federal ou a Município, em 
detrimento de outro, admitida a concessão de incentivos fiscais 
destinados a promover o equilíbrio do desenvolvimento sócio-
econômico entre as diferentes regiões do País; 
 
 
ATENÇÃO: A instituição de incentivos fiscais para a 
finalidade de promover o equilíbrio do desenvolvimento sócio 
econômico entre diferentes regiões do país não viola a 
regra de isonomia. 
 
DICA 07 
(Princípios tributários) 
 
PRINCÍPIO DA CAPACIDADE CONTRIBUTIVA: Sempre que 
possível, os impostos terão caráter pessoal e serão 
graduados segundo a capacidade econômica do contribuinte, 
facultado à administração tributária, especialmente para 
conferir efetividade a esses objetivos, identificar, respeitados os 
direitos individuais e nos termos da lei, o patrimônio, os 
rendimentos e as atividades econômicas do contribuinte. (CF, 
art. 145, §1º). 
 
 
ATENÇÃO: Tal princípio é direcionado aos IMPOSTOS, 
porém o STF entende que também pode ser aplicado às 
demais espécies tributárias. 
 
DICA 08 
(Princípios tributários) 
 
PRINCÍPIO \u201cNON OLET\u201d: Todos que realizam o fato gerador 
devem arcar com o tributo, independentemente da atividade. 
 
 
ATENÇÃO: É legítima a tributação de produtos financeiros 
resultantes de atividades criminosas, nos termos do art. 
118, I do CTN (HC, nº 77.530-RS, Min. Sepúlveda Pertence, 
25/08/98). 
 
DICA 09 
(Limitações constitucionais ao poder de tributar) 
 
IMPOSTOS RESIDUAIS E ANTERIORIDADE: O princípio da 
anterioridade (anual e nonagesimal) não é afastado para 
impostos residuais. 
 
 
CUIDADO: Muitos confundem os impostos residuais do art. 
154, I, da CF com os impostos de guerra do art. 154, II, da 
CF. O primeiro observa a anterioridade, enquanto o segundo 
não. 
 
 
 
 
 
 
5 
100 DICAS MATADORAS DIREITO TRIBUTÁRIO @profmarcilioferreira 
 
IMPOSTO FUNDAMENTO RESTRIÇÕES 
Residual 154, I 
Não-cumulatividade e 
ausência de identidade do 
FG ou BC de outros 
impostos. Se submete à 
anterioridade. 
Guerra/ 
Extraordinári
os 
154, II 
Supressão gradativa, 
cessadas as suas causas. 
Não se submete à 
anterioridade. 
 
 
Art. 154. A União poderá instituir: 
I - mediante lei complementar, impostos não previstos