Processos decisórios
11 pág.

Processos decisórios


DisciplinaProcess50 materiais56 seguidores
Pré-visualização3 páginas
RESUMO DE PROCESSOS DECISÓRIOS 
 
Processo decisório é escolher o caminho mais adequado para resolver um problema 
de uma pessoa ou empresa. Decidir é pensar o que será feito, por que, como, quando, 
onde e quem fará é o mesmo que planejar, ou seja, pensar no que será feito. 
Existem decisões rotineiras, também chamadas de programadas que são aquelas que 
fazemos todos os dias. Todos os dias temos que escolher o que comer. Já nas 
empresas todos os dias temos que fazer algumas tarefas repetitivas dependendo do 
cargo que ocupamos, podem ser tomadas pelos funcionários. E existem a não 
rotineira ou não programadas que são aquelas que não tomamos todos os dias, 
devem ser tomadas pela alta administração. 
Ao tomarem decisões os administradores visam minimizar perdas e maximizar 
ganhos. 
Nas empresas, duas variáveis estão presentes a informação e a comunicação, para 
tomar decisões precisamos de informações e saber comunicá-las aos demais 
funcionários. Portanto essas decisões têm que ser de qualidade e para ser de 
qualidade tem que ser importante(relevante) para a empresa. A informação 
relevante tem 8 características, ela deve ser: 
Completa: Tudo o que for importante deve estar contido nela 
Econômica: Tem que ser a mais barata possível 
Precisa: Sem erros ou com dados incorretos 
Flexível: Que possa ser usada em outras situações 
Confiável: O método e a fonte de coleta devem ser confiáveis 
Relevante: Tem que ser útil, importante. 
Obtida em tempo hábil: o mais rápido possível 
Confiável: Deve ser checada para verificarmos se é de confiança mesmo. 
As informações envolvem certeza, risco e incerteza 
Quando a informação é duvidosa ou insuficiente as escolhas entre alternativas 
possíveis são arriscadas e mais difíceis de serem colocadas em prática. De nada 
adianta coletar uma informação que não pode ser usada. Coletar de forma inadequada 
uma informação pode trazer prejuízos muito grandes para a empresa como um todo. 
Agora quando conhecemos o problema, temos informações de qualidade e em 
quantidade adequada, a tomada de decisão tem uma maior probabilidade de sucesso. 
É importante que o gestor tome decisões de forma rápida e reduza as incertezas sobre 
as futuras ações que podem ser executadas para que a empresa tenha vantagem 
competitiva sobre as outras e para isso deve contar com informações de qualidade ( 
relevantes). 
As decisões podem ser tomadas em nível estratégico, tático e operacional 
Exemplos de decisões tomadas em nível estratégico: 
\u2022 Novo produto; ampliação da empresa; novas estratégias de marketing; ampliação do 
mix de produtos; exportação; parcerias empresariais; atuação no comércio eletrônico 
redução do tamanho da empresa; mudança no nome; fusão com outra organização. 
Exemplos de decisões a serem tomadas em nível tático: 
\u2022 Planos de produção: quais métodos e tecnologias serão utilizados pelas pessoas em 
seu trabalho, qual será o arranjo físico do trabalho e quais serão os equipamentos 
para dar suporte às atividades e tarefas; planos financeiros, que envolvam captação 
e aplicação do dinheiro necessário para suportar as várias operações da organização; 
planos de marketing: quais os requisitos para vender e distribuir bens e serviços no 
mercado e atender bem o cliente; planos de recursos humanos, que envolvem 
recrutamento, seleção e treinamento das pessoas nas várias atividades da 
organização. 
Quando nos referimos ao planejamento operacional, estamos falando sobre 
decisões rotineiras que englobam: 
Os recursos necessários para seu desenvolvimento e implantação; \u2022 os 
procedimentos a serem adotados; \u2022 os produtos ou resultados finais esperados; \u2022 os 
prazos estabelecidos; \u2022 os responsáveis pela sua execução e implantação 
Uma decisão, segundo Gomes e Almeida (2002), pode ser tomada nas seguintes 
condições. 
\uf0b7 Decisão em condições de certeza \u2013 ocorre quando há total conhecimento de 
todos os estados da natureza do processo decisório; 
\uf0b7 Decisão em condições de risco \u2013 ocorre quando não são conhecidas as 
probabilidades associadas a cada um dos estados da natureza do processo 
decisório; 
\uf0b7 Decisão em condições de incerteza ou em condições de ignorância \u2013 ocorre 
quando não se obtiveram informações e dados sobre as circunstâncias do processo 
decisório ou em relação à parcela dessa situação. Para decidir numa situação 
dessas deve-se recorrer à intuição e à criatividade. 
\uf0b7 Decisão em condições de competição ou em condições de conflito \u2013 ocorre 
quando a estratégia e a situação em si do processo de tomada de decisão são 
determinadas pela ação de competidores. 
Cada gestor escolhe se centraliza ou descentraliza decisões dentro das empresas. 
Centralizar é concentrar o poder na mais alta administração 
A centralização é utilizado em decorrência dos seguintes fatores: 
\uf0b7 Para manter nível de maior integração na empresa; para manter a uniformidade de 
ações e decisões; para administrar com mais eficiência as urgências; quando o 
empresário não quer um segundo homem que lhe faça sombra; quando a estrutura 
organizacional da empresa não possibilita a descentralização; ou para aumentar o 
nível de controle das atividades da empresa. 
Vantagens da centralização: 
Menor número de níveis hierárquicos; melhor uso dos recursos humanos, materiais, 
financeiros e de equipamentos; melhor possibilidade de interação no processo de 
planejamento, controle e avaliação; maior uniformidade em termos de processos 
técnicos e administrativos; decisões estratégicas mais rápidas; maior segurança nas 
informações 
Descentralização 
\uf0b7 Ocorre quando a organização diminui a concentração da tomada de decisão na alta 
administração da empresa, delegando-a pelos seus diversos níveis hierárquicos. 
Quando ocorre a descentralização? 
\uf0b7 Quando a carga de trabalho da alta administração está volumosa e/ou complexa; 
há lentidão no processo decisório; percebe-se a necessidade de desenvolvimento 
gerencial dos executivos da média/baixa administração; - necessita-se maior 
participação e motivação por parte do time. 
Vantagens da Descentralização 
\uf0b7 Possibilidade de gerar maior especialização nas diversas unidades 
organizacionais; menor exigência de tempo na obtenção de informações e na 
tomada de decisões; aumenta o efeito competitivo; melhora na definição de 
objetivos e metas para as unidades e para as pessoas; ocorre maior 
desenvolvimento das pessoas no aspecto administrativo e gerencial; aumento de 
motivação na equipe; aumento de participação por parte do funcionário; 
possibilidade de atendimento mais rápido das necessidades da empresa e das 
unidades organizacionais; desenvolvimento da capacitação gerencial e 
profissional; redução do tempo de tomada de decisão, pois o decididor passa a 
estar mais próximo da ocorrência dos fatos; diminuição dos conflitos entre os níveis 
organizacionais; aumento da geração de ideias inovadoras. 
Desvantagens da Descentralização 
\uf0b7 Possibilidade de efeitos negativos na motivação; maior necessidade de controle e 
coordenação; risco de duplicar esforços para executar determinadas atividades; 
maior dificuldade de normalização e padronização; maior deficiência na utilização 
de recursos da empresa (humanos, financeiros, materiais e de equipamentos); 
maior dificuldade de coordenação de atividades que envolvem alto nível de 
interdependência. 
Existem modelos para a tomada de decisões racionais, em que se teria uma maior 
probabilidade de excelência nas decisões de um gestor. 
O modelo racional se estabelece, segundo Daft (2002), em oito etapas: 
1. Monitoramento do ambiente da decisão: nessa etapa, o gestor precisa monitorar 
as variáveis internas e externas do ambiente que possam exercer algum tipo de