A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
179 pág.
Teoria Macroeconômica

Pré-visualização | Página 1 de 33

U
N
O
PA
R
TEO
RIA
 M
A
C
RO
ECO
N
Ô
M
IC
A
 
Teoria 
Macroeconômica 
Carlândia Brito Santos Fernandes
Teoria macroeconômica
Classificação Principais características Exemplos
Explosivas
Substâncias muito sensíveis ao fogo, ao calor 
e à fricção (choques, atritos).
Gás natural (metano), gás de 
botijão (propano, butano), 
partículas de pó de sementes.
Inflamáveis
Substâncias que em temperatura 
ambiente podem entrar em combustão 
espontaneamente em contato com o ar. Em 
geral emitem gases e vapores.
Hexano (solvente de extração), 
naftas, solventes de uso geral.
Combustíveis
Substâncias que originam, durante sua 
combustão, uma grande liberação de calor. 
Reagem com grande facilidade com as 
substâncias inflamáveis.
Papel, madeira, panos, tapetes.
Corrosivas
Substâncias que em contato com os 
materiais de tubulações, equipamentos e 
com o tecido vivo (pele, mucosas), exercem 
uma ação destrutiva.
Soda cáustica, ácido fosfórico, 
ácido sulfúrico, ácido clorídrico.
Tabela 1 | Balanço aproximado da produção de ATP na respiração celular
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) 
 Fernandes, Carlândia Brito Santos 
 
 
 ISBN 978-85-8482-326-0
 1. Macroeconomia. 2. Brasil - Política econômica. 3. 
Economia keynesiana. I. Título.
 CDD 339 
Fernandes. – Londrina: Editora e Distribuidora Educacional 
S.A., 2016.
 176 p.
F7363t Teoria macroeconômica / Carlândia Brito Santos 
© 2016 por Editora e Distribuidora Educacional S.A 
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida 
ou transmitida de qualquer modo ou por qualquer outro meio, eletrônico ou mecânico, 
incluindo fotocópia, gravação ou qualquer outro tipo de sistema de armazenamento e 
transmissão de informação, sem prévia autorização, por escrito, da Editora e 
Distribuidora Educacional S.A.
Presidente: Rodrigo Galindo
Vice-Presidente Acadêmico de Graduação: Rui Fava
Gerente Sênior de Editoração e Disponibilização de Material Didático: 
Emanuel Santana
Gerente de Revisão: Cristiane Lisandra Danna
Coordenação de Produção: André Augusto de Andrade Ramos
Coordenação de Disponibilização: Daniel Roggeri Rosa
Editoração e Diagramação: eGTB Editora
2016
Editora e Distribuidora Educacional S.A
Avenida Paris, 675 – Parque Residencial João Piza
CEP: 86041-100 — Londrina — PR
e-mail: editora.educacional@kroton.com.br 
Homepage: http://www.kroton.com.br/
Sumário
Unidade 1 | Macroeconomia Clássica
Seção 1 - Produto, emprego e equilíbrio
1.1 | Demanda e oferta de trabalho
1.2 | A oferta agregada de longo prazo 
Seção 2 - Demanda agregada, moeda e preços
Seção 3 - Consumo, investimento, poupança e juros
3.1 | Equilíbrio entre oferta agregada e demanda agregada
3.2 | Algumas questões comentadas
Unidade 2 | Macroeconomia Keynesiana
Seção 1 - O princípio da demanda efetiva
1.1 | O princípio de demanda efetiva
Seção 2 - Modelo keynesiano simples
2.1 | Modelo keynesiano com consumo
Seção 3 - Os componentes da demanda agregada
3.1 | Modelo keynesiano com consumo e investimento
3.2 | O multiplicador
3.4 | Modelo keynesiano com governo e setor externo
Unidade 3 | Estrutura Geral da Análise Macroeconômica: IS-LM e IS-LM-BP
Seção 1 - O modelo IS-LM
1.1 | Derivação da curva IS
1.2 | Derivação da curva LM
Seção 2 - Equilíbrio no modelo IS-LM
2.1 | Efeitos da política fiscal no modelo iS-lM
2.2 | Efeitos da política monetária no modelo IS-LM
2.3 | Combinação de políticas monetária e fiscal
7
11
14
22
27
33
36
39
49
53
53
59
59
67
67
72
76
89
93
95
99
105
106
107
109
Seção 3 - Modelo IS-LM-BP
3.1 | A curva de balanço de pagamentos (BP)
3.2 | A curva BP sem mobilidade de capital
3.3 | Curva BP com livre mobilidade de capital
113
114
115
118
Unidade 4 | O papel da política econômica
Seção 1 - O modelo de oferta agregada e demanda
agregada (OA-DA)
1.1 | Derivando a demanda agregada
1.2 | Derivando a oferta agregada
1.3 | Equilíbrio entre demanda agregada e oferta agregada
1.4 | O papel das políticas econômicas no modelo oa-Da
Seção 2 - A curva de Phillips
2.1 | A curva de Phillips: origem e transformações
2.2 | Derivando a curva de Phillips a partir da relação de oferta agregada
Seção 3 - Expectativas, novo-clássicos, ciclos reais de
negócios e novo-keynesianos
3.1 | Expectativas
3.2 | Ciclos reais de negócios, novo-clássicos e novo-keynesianos
131
135
135
140
144
146
153
153
155
161
161
163
Apresentação
Caro aluno, sabemos que na macroeconomia estudamos os agregados 
econômicos. Nesta disciplina os estudaremos sob as perspectivas clássica e 
keynesiana, principalmente. 
Na primeira unidade estudaremos a macroeconomia clássica, que pode ser 
considerada uma análise de longo prazo, pois os preços e os salários são flexíveis. 
Para isto, veremos o comportamento do mercado de trabalho e de fundos de 
empréstimos. 
Na segunda unidade entenderemos o comportamento básico do modelo 
keynesiano, que, ao contrário do clássico, é considerado de curto prazo, pois preços 
e salários são inflexíveis. Veremos, entre outros aspectos, como a despesa agregada 
é composta e como o nível de renda da economia é determinado.
Na terceira unidade aprenderemos o funcionamento dos modelos IS-LM simples 
e IS-LM-BP, veremos que as ideias de Keynes são a base destes modelos.
Na quarta e última unidade analisaremos o papel das políticas econômicas 
integrando os mercados de bens, financeiro e de trabalho. Isso possibilitará termos 
claro como se dará o equilíbrio do curto para o longo prazo.
No final seremos capazes de definir o que gera, de acordo com diferentes teorias, 
as flutuações econômicas e como o equilíbrio é alcançado. Veremos também como 
as políticas econômicas são aplicadas para este fim.
Tenha em mente que assim como as outras disciplinas, esta exige muita dedicação, 
é importante que faça sempre as atividades sugeridas. Fique atento às questões para 
reflexão e para aprofundar seus conhecimentos recorra às sugestões de leituras 
complementares. Você tem ciência que há uma ampla equipe de professores e 
tutores para atendê-lo e tornar o processo de aprendizado o mais simples possível? 
Lembre-se sempre disso e, mediante dúvidas, comentários e sugestões, não hesite 
em nos procurar.
Vamos então compreender a macroeconomia?
Bons estudos!
Profª Drª Carlândia Brito Santos Fernandes
Unidade 1
MACROECONOMIA CLÁSSICA
Objetivos de aprendizagem: 
Nesta unidade você será levado a compreender a macroeconomia 
clássica.
Carlândia Brito Santos Fernandes
Nesta seção estudaremos a oferta agregada clássica, a oferta e demanda 
de trabalho, o equilíbrio no mercado de trabalho e os deslocamentos da 
curva de oferta. Para isso, precisaremos ter claro o que envolve os fatores 
de produção e a função de produção. 
Nesta seção discutiremos a demanda agregada clássica, os 
comportamentos da moeda e dos preços e os deslocamentos da curva 
de demanda.
Nesta seção serão abordados o funcionamento do mercado de fundos 
de empréstimos e o equilíbrio entre oferta agregada e demanda agregada.
Seção 1 | Produto, emprego e equilíbrio
Seção 2 | Demanda agregada, moeda e preços
Seção 3 | Consumo, investimento, poupança e juros
Macroeconomia Clássica
U1
8
Macroeconomia Clássica
U1
9
Introdução à unidade
Caro aluno! Quantas vezes você deve ter ouvido falar na mídia sobre desemprego, 
capacidade ociosa e crescimento econômico? Estas preocupações são a base da 
macroeconomia. 
Assim, na evolução do pensamento econômico encontramos as raízes de tais 
preocupações. Com os mercantilistas e fisiocratas a resposta