Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
PROJETO DE PESQUISA- SONIA

Pré-visualização | Página 1 de 3

UNIVALI - Universidade do Vale do //Itajaí
Escola de Artes, Comunicação e Hospitalidade
Curso de Arquitetura e Urbanismo – Balneário Camboriú
Disciplina 1609 – Conservação e Restauro do Patrimônio Histórico Cultural 
Rafaela Bortoluzzi- Sonia Camilotti
Profª. Alessandra Devitte
FORMULÁRIO DO PROJETO DE PESQUISA
1 –TÍTULO DO PROJETO DE TRABALHO:
MEMÓRIA PATRIMONIAL: A importância histórica e cultural dos ícones arquitetônicos hoteleiros na paisagem de Balneário Camboriú.
2 – RESUMO:
Este trabalho tem como objetivo reconhecer a importância histórica dos hotéis Fischer e Marambaia na memória da paisagem urbana de Balneário Camboriú, realizando a contextualização histórica destes edifícios, compreendendo a implantação dos hotéis na cidade e identificando a importância da memória das edificações durante o desenvolvimento da cidade. Ressaltando assim a memória e a necessidade da preservação do patrimônio histórico para a manutenção da mesma. A partir de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório. Os resultados mostram que o avanço da urbanização em consequência do desenvolvimento das atividades de veraneio e turísticas, as quais acabaram atraindo investimentos, entre outros, para o setor hoteleiro.
Palavras-chave: 1. Memória,2. Preservação do patrimônio, 3. Turismo.
3 – INTRODUÇÃO
Através da revisão de documentos e bibliografias é realizada a contextualização histórica dos hotéis, compreendendo a implantação dos hotéis na cidade de Balneário Camboriú e identificando a importância da memória das edificações durante o desenvolvimento da cidade. O estudo se dá, portanto, por uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório.
No Brasil, principalmente no estado de Santa Catarina, o turismo é compreendido como uma atividade econômica pertencente ao setor de serviços, o que difere de outros países no mundo, tais como Inglaterra, Alemanha, onde o mesmo é considerado uma atividade pertencente ao setor secundário, ou seja, da indústria. O turismo pode ser considerado como um dos mais importantes setores da economia global e é um ponto estratégico para o desenvolvimento regional (JACKSON; MURPHY, 2006; MABROUK; MCDONALD; MOCAN; SUMMA, 2008; FERREIRA; ESTEVAO, 2009; ALEKSANDROVA, 2016).
Balneário Camboriú, localizada no estado de Santa Catarina, é conhecida por suas torres de apartamentos e pelo turismo na alta temporada, o qual é um dos principais responsáveis pela economia da cidade. Os edifícios residenciais de alto padrão atraem diversos compradores, que fazem desses sua segunda casa durante o verão, influenciando no aumento da população durante a época de veraneio (IBGE, 2010; BEUTING, 2013).
A colonização inicial se deu por açorianos e posteriormente famílias alemãs que formaram uma pequena aldeia chamada Arraial do Bonsucesso, as quais em um primeiro momento acomodaram-se no Bairro da Barra e utilizavam a pesca como fonte de renda. O Arraial do Bonsucesso cresceu e se tornou uma freguesia no final do século XIX. Décadas depois teve sua emancipação e foi nomeado município de Camboriú.
Ao final da década de 1920 iniciou-se o desenvolvimento local, dado pelas primeiras casas de veraneio que pertenciam aos moradores de Blumenau. Mas a atividade turística foi impulsionada na década de 1960, quando surgiram os primeiros hotéis e Balneário Camboriú passou a ser município.
Dois hotéis foram construídos para suprir a demanda de turistas que frequentavam o local. O primeiro construído em 1957, Hotel Fischer, com características arquitetônicas germânicas. O livro ‘Hotel Fischer fotografias e memórias’, escrito a partir da Lei de Incentivo a Cultura através da Fundação Cultural de Balneário Camboriú, apresenta a escolha do cenário e local onde foi edificado, transformando-se em um símbolo do empreendedorismo no setor turístico-imobiliário na cidade. Posteriormente o Marambaia Cassino Hotel, construído em 1964, no pontal norte da cidade, possuía uma arquitetura ousada para época com seu formato arredondado e modernista.
4– OBJETIVOS:
4.1 –Objetivos Gerais: 
Esta pesquisa tem como objetivo principal reconhecer a importância histórica dos hotéis Fischer e Marambaia na memória da paisagem urbana de Balneário Camboriú.
4.2 –Objetivos Específicos: 
- Fazer a contextualização histórica destes edifícios.
- Compreender a implantação dos hotéis na cidade de Balneário Camboriú.
- Identificar a importância da memória das edificações durante o desenvolvimento da cidade.
5 – JUSTIFICATIVA
A cidade de Balneário Camboriú, famosa por suas construções e seu turismo, fundada em 1964 possui características únicas quando comparada a cidades próximas litorâneas. Os moradores e visitantes vindos das cidades próximas do Vale do Itajaí, usufruíram das belíssimas praias e visuais da cidade.
A rede hoteleira da cidade que hoje se encontra quase sempre lotada em feriados e veraneios possui grande importância para a cidade. Durante as décadas que se passaram os hotéis Fisher e Marambaia se tornaram marcos visuais e referenciais, tanto por sua arquitetura diferenciada para época em que foram construídas quanto sua importância econômica. Atualmente o único que se mantém é o Hotel Marambaia, já que o Fisher foi demolido e deu lugar a um novo edifício, porém o hotel ainda é lembrado por aqueles que tiveram a oportunidade de vê-lo de pé. Faz-se considerável, portanto, conhecer a importância histórica dos principais hotéis que formaram a paisagem urbana e foram pioneiros no suporte turístico da cidade.
Por meio de uma revisão documental e bibliográfica é realizada uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório esclarecendo o histórico, termos relacionados e a compreensão da formação da estrutura hoteleira na cidade de Balneário Camboriú.
6 – REVISÃO BIBLIOGRAFICA/ FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
Partindo de um texto pouco conhecido: “Parva Naturalia” ou “Mikra Physika” ou “Pequena Física”, encontrado em um capítulo em que Aristóteles trata da memória e da recordação. Distingue a memória propriamente dita, a mneme, faculdade de conservar o passado, da reminiscência, a mamnesi, faculdade de invocar voluntariamente o passado. Esclarece que não existe memória do presente. O presente é atualidade, unicamente percepção, enquanto a memória refere-se a tudo que está contido no passado; não apenas o que se refere à existência pessoal, mas o vivido por toda humanidade. A memória, então, não é nem sensação nem julgamento, mas é um estado ou qualidade (afeição, afeto) de um deles, quando o tempo já passou. [...] Toda memória, portanto, implica a passagem do tempo. Portanto só as criaturas vivas que são conscientes do tempo podem lembrar, e elas fazem isso com aquela parte que é consciente do tempo. (Aristóteles, 1986, p. 291). Todo o conhecimento tem origem a partir das impressões sensoriais. As percepções formadas pelos sentidos, operadas pela imaginação, transformam-se em imagens, que se configuram como material essencial para a faculdade intelectual.
Além de estar presente na memória das pessoas a necessidade de valorização e proteção ocorre por meio das políticas de preservações ao Patrimônio Cultural, que deve ser pensada por todas as pessoas ao redor que detém do conhecimento necessário a tal. A conscientização e sensibilização da forma como deve ser preservada envolve as políticas públicas relacionadas às comunidades, ao espaço e aos agentes que se relacionam com a memória coletiva e objeto de identidade cultural. A política de preservação deve ser efetivamente apropriada, enquanto produção simbólica e enquanto prática política, pelos diferentes grupos que integram a sociedade brasileira (FONSECA, 1997).
 Impulsionada por meio das revoluções tecnológicas, a atividade turística está diretamente relacionada com a melhoria dos meios de locomoção, ao aumento populacional e ao crescimento da economia capitalista. A evolução da atividade turística proporciona o crescimento nos mais diversos âmbitos turísticos. Se formos considerar os dados econômicos, o turismo
Página123