Aconselhamento Bíblico - Volume I
181 pág.

Aconselhamento Bíblico - Volume I


DisciplinaAconselhamento Cristão35 materiais139 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Coletâneas de
 Aconselhamento
Bíblico
 Volume11
Aconselhamento bíblico - David W. Smith . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 02
A Palavra do Editor
Aconselhamento Bíblico
Perguntas Raio X - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 03
Exaltar a dor? Ignorar a dor? O que fazer com o sofrimento? - Edward T. Welch . . . . . . . . . . . . 14
Como você se sente? - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Quem somos? Necessidades, anseios e a imagem de Deus no homem - Edward T. Welch . . . . . 53
Sua aparência: o que os padrões atuais dizem e as imagens retratam - David A. Powlison . . . . . . 76
E se você não foi amado por seu pai? - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 84
Crítica aos integracionistas atuais - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94
Déficit de Atenção/Hiperatividade: o que você precisa saber - Edward T. Welch . . . . . . . . . . . . 113
Transtorno Dissociativo de Identidade: insight bíblico - Edward T. Welch . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124
Homossexualismo: pensamento atual e diretrizes bíblicas - Edward T. Welch . . . . . . . . . . . . . . . 140
Devemos nos casar? - David A. Powlison e John Yenchko . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 160
Amor incondicional? - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175
Perguntas e Respostas
 
Coletâneas de Aconselhamento BíblicoColetâneas de Aconselhamento Bíblico vol. vol. 11 2
Coletâneas de
Aconselhamento Bíblico
David W. Smith1
Os autores dos artigos do primeiro
volume de Coletâneas de Aconselhamen-
to Bíblico, Edward Welch e David Powli-
son, foram meus professores no progra-
ma de doutorado em Aconselhamento Bí-
blico há quase vinte anos. Três coisas im-
pressionaram-me naquela época: a serie-
dade e integridade destes homens nos
mínimos detalhes de seu andar com Deus,
seu compromisso com a igreja local e seu
empenho como conselheiros e professo-
res da Christian Counseling and Educa-
tional Foundation de relacionar a Palavra
de Deus aos problemas humanos mais
A PALAVRA DO EDITOR 
1 Dr. David Smith está envolvido ativamente no
Aconselhamento Bíblico há mais de 30 anos. Du-
rante 29 anos serviu como missionário no Brasil,onde lecionou no Seminário Bíblico Palavra da
Vida e no Seminário Teológico Servo de Cristo .
Atualmente é professor no The Master´s College .
complexos, crendo que ela é totalmente
suficiente para nos conduzir \u201cà vida e à
piedade\u201d (2 Pe 1.3,4). Estes três impac-
tos ainda perduram.
Os artigos reunidos neste volume re-
presentam parte do empenho destes dois
autores para demonstrar que a Bíblia é,
de fato, a ÚNICA regra de fé e prática (2
Tm 3.16,17) para lidar com todos os pro-
blemas não orgânicos do ser humano. Que
o mesmo Deus, que tanto usou a vida e os
ensinamentos destes autores em minha
vida, possa usá-los agora na sua vida por
meio destes artigos traduzidos para o por-
tuguês, fortalecendo sua confiança no
poder e nas riquezas da Palavra de Deus
\u2013 a espada do Espírito \u2013 a fim de que você
seja \u201cperfeito [maduro] e perfeitamente
habilitado para toda boa obra\u201d (2 Tm 3.17).Na graça sobre graça do nosso ama-
do Senhor Jesus.
 
Coletâneas de Aconselhamento BíblicoColetâneas de Aconselhamento Bíblico vol. vol. 113
Perguntas Raio-X:
Descobrindo os porquês e os motivosdo comportamento humano
David A. Powlison1
\u201cPor que eu fiz isso?\u201d Por que você
reagiu daquela maneira? Por que usou
aquelas palavras e aquele tom de voz? Por
que pensou e sentiu daquela maneira?
Você consegue lembrar detalhes do que
aconteceu? Como você fez escolhas na-
quela situação? Como chegou aos resul-
tados que colheu?
A pergunta \u201cPor quê?\u201d desperta inú-
meras teorias sobre a natureza humana.
Por que as pessoas fazem o que fazem?
Cada uma das análises da personalidade
humana e das tentativas de solucionar o
que aflige a raça humana está ancorada
em alguma \u201cresposta\u201d a esta pergunta. O
ponto de vista sobre a motivação humana
estabelece cada detalhe das teorias e da
prática. Você ficou bloqueado em algum
ponto da hierarquia das necessidades?Você é geneticamente predisposto à agres-
são? Os hormônios são os culpados? Sua
ACONSELHAMENTO
dinâmica psíquica entra em conflito com
as regras sociais? Seus impulsos foram
reforçados por estímulos de recompensa?
Você é do signo de Áries sob a influência
de Júpiter? Você é um adulto co-depen-
dente, que foi criado em um lar conturba-
do que determinou sua maneira de agir?
Você está tentando compensar um senti-
mento de inferioridade, buscando elevar a
sua auto-estima? Um demônio chamado
Compulsão infiltrou-se em uma brecha de
sua personalidade? Você não tem um co-
nhecimento doutrinário bom? O seu tem-
peramento é melancólico ou sanguíneo,
pessimista ou otimista, introvertido ou ex-
trovertido? \u201cEu fiz, pensei ou senti de tal e
tal maneira porque...\u201d. O comportamen-
to visível deve ter por trás alguma razão.
As teorias a respeito do que faz aspessoas agirem de uma forma ou de outra
tomam corpo nos modelos de aconselha-
mento. As explicações dirigem as soluções:
tomar medicação, expulsar um demônio,
suprir suas necessidades, não tomar deci-
sões importantes em dias astrais desfavo-
ráveis, reprogramar o seu auto-papo, exa-
minar a sua dor. As causas presumidas e
1Tradução e adaptação de X-ray questions: drawing
out the whys and wherefores of human behavior.
Publicado em The Journal of Biblical Counseling.
v. 18, n.1, Fall 1999, p. 2-9.
 
Coletâneas de Aconselhamento BíblicoColetâneas de Aconselhamento Bíblico vol. vol. 11 4
as respostas apropriadas são debatidas
entusiasticamente. Nas bibliotecas univer-
sitárias, centenas de prateleiras registram
os debates. O Senhor Deus tem muito a
dizer sobre esta questão. Ele refuta ativa-
mente os rivais e os impostores, demons-
trando que a motivação humana tem a ver
com Ele. O aconselhamento que tem como
alvo ser bíblico precisa fazer justiça àquilo
que Deus diz sobre os porquês e os moti-
vos do coração humano. As Escrituras
reivindicam \u201cdiscernir os pensamentos e
propósitos do coração\u201d de acordo com os
critérios específicos com que Aquele que
sonda os corações avalia o que Ele vê em
nós (Hb 4.12).
A lista de \u201cperguntas raio X\u201d que da-
mos a seguir ajuda a discernir os padrões
da motivação humana. As perguntas têm
por objetivo ajudar a identificar e expor
aquilo que ocupa posição de autoridade no
coração. O propósito é revelar os \u201cdeuses
funcionais\u201d \u2013 na verdade, o que ou quem
controla as ações, os pensamentos, as
emoções, as atitudes, as memórias e as
expectativas. Preste atenção: na prática
diária, os seus \u201cdeuses funcionais\u201d costu-
mam estar diametralmente opostos ao
Deus a quem você declara adorar.
Pense em quando você fica ansioso,
preocupado, tomado por inquietação. Al-
guma coisa aconteceu \u2013 você não conse-
gue tirar esse problema da mente. Algu-
ma coisa está acontecendo agora \u2013 você
se deixa consumir pela situação. Alguma
coisa acontecerá amanhã \u2013 sua mente tra-balha incansavelmente a questão, remo-
endo cada alternativa possível. À medida
que o pecado da preocupação crava as
garras em sua alma, talvez você procure
alívio instantâneo: assaltar a geladeira, as-
sistir televisão, masturbar-se, ler um ro-
mance, fazer compras, jogar. Ou talvez
você tente assumir o controle: completar
uma lista de tarefas e telefonemas, traba-
lhar durante toda a noite, limpar a casa. O
que está acontecendo?
Como cristão você declara que Deus
controla todas as coisas e opera cada uma
delas para a glória dEle e o seu bem. Você
declara que Deus é a sua rocha e o seu
refúgio, um socorro bem presente em qual-
quer dificuldade que