A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
172 pág.
ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (4)

Pré-visualização | Página 1 de 50

�}
53*.&453&
����
3&-"5æ3*0�%&�"/Ô-*4&
&$0/å.*$"�&�'*/"/$&*3"
 Sumário 
 
Bradesco 1
 
Sumário 
1 - Press Release 3 
Destaques 4 
Principais Informações 6 
Lucro Líquido – Contábil x Lucro Líquido – Ajustado 8 
Análise Resumida do Resultado Ajustado 8 
Índices de Capital – Basileia III 19 
Cenário Econômico 20 
Principais Indicadores Econômicos 21 
Guidance 21 
Demonstração do Resultado – Gerencial x Ajustado 22 
2 - Análise Econômico-Financeira 25 
Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado Ajustado - Consolidado 26 
Margem Financeira – Juros e Não Juros 27 
– Margem Financeira – Juros 28 
• Margem Financeira de Intermediação de Crédito – Juros 30 
• Margem Financeira de TVM/Outros – Juros 44 
• Margem Financeira de Seguros – Juros 44 
– Margem Financeira – Não Juros 44 
Seguros, Previdência e Capitalização 45 
– Bradesco Vida e Previdência 49 
– Bradesco Saúde e Mediservice 50 
– Bradesco Capitalização 51 
– Bradesco Auto/RE e Atlântica Companhia de Seguros 52 
Receitas de Prestação de Serviços 53 
Despesas de Pessoal e Administrativas 57 
– Índice de Cobertura Operacional 58 
Despesas Tributárias 59 
Resultado de Participações em Coligadas 59 
Resultado não Operacional 59 
3 - Retorno aos Acionistas 61 
Governança Corporativa 62 
Área de Relações com Investidores – RI 62 
Sustentabilidade 62 
Ações Bradesco 63 
Valor de Mercado 65 
Principais Índices 66 
Dividendos/Juros sobre o Capital Próprio – JCP 67 
Participação nos Principais Índices do Mercado de Ações 67 
4 - Informações Adicionais 69 
Market Share de Produtos e Serviços 70 
Ratings 71 
Compulsórios/Exigibilidades 71 
Investimentos em Infraestrutura, Tecnologia da Informação e Telecomunicações 72 
Gerenciamento de Riscos 73 
Gerenciamento de Capital 73 
Índice de Basileia 74 
5 - Relatório dos Auditores Independentes 75 
Relatório de asseguração limitada dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares 
incluídas no Relatório de Análise Econômica e Financeira 
76 
6 - Demonstrações Contábeis Completas 1° Trimestre de 2016 79 
 Sumário 
2 Relatório de Análise Econômica e Financeira – Março de 2016 
Declarações Prospectivas 
Este Relatório de Análise Econômica e Financeira contém declarações prospectivas relativas aos 
nossos negócios. Tais declarações baseiam-se nas atuais expectativas, estimativas e projeções da 
administração sobre acontecimentos futuros e tendências financeiras que possam afetar nossos 
negócios. Palavras como “acreditar”, “antecipar”, “planejar”, “esperar”, “pretender”, “objetivo”, “avaliar”, 
“prognosticar”, “prever”, “projetar”, “diretrizes”, “deveria” e expressões semelhantes são utilizadas para 
identificar declarações de previsões. Entretanto, as declarações prospectivas não são garantia de 
desempenho futuro e envolvem riscos e incertezas que podem estar fora de nosso controle. Além 
disso, certas declarações prospectivas são fundamentadas em premissas que, dependendo dos 
eventos futuros, podem não se provar precisas. Sendo assim, os resultados reais podem ser 
diferentes, de modo significativo, dos planos, objetivos, expectativas, projeções e intenções expressas 
ou implícitas em tais declarações. 
Os fatores que podem modificar os resultados reais incluem, entre outros, mudanças em condições 
comerciais e econômicas regionais, nacionais e internacionais; inflação; aumento das inadimplências 
por parte dos tomadores nas operações de crédito, com consequente aumento nas provisões para 
perdas com operações de crédito; perda da capacidade de captar depósitos; perda de clientes ou de 
receitas; nossa capacidade de sustentar e melhorar o desempenho; mudanças nas taxas de juros que 
possam, entre outros acontecimentos, afetar adversamente nossas margens; a concorrência no setor 
bancário, nos serviços financeiros, serviços de cartões de crédito, seguros, administração de ativos e 
outros setores relacionados; regulamentação governamental e assuntos fiscais; disputas ou 
procedimentos legais adversos ou de regulamentações; e crédito e outros riscos das atividades de 
empréstimos e investimentos. 
Consequentemente, não devemos colocar confiança excessiva nessas declarações prospectivas. 
Estas são válidas somente para a data em que foram elaboradas. Exceto se exigido pela lei aplicável, 
não assumimos qualquer obrigação de atualizá-las em função de novas informações, 
desenvolvimentos futuros ou outros motivos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Alguns números inclusos neste Relatório foram submetidos a ajustes de arredondamento. 
Assim sendo, os valores indicados como totais em alguns quadros podem não ser a soma aritmética 
dos números que os precedem. 
 Press Release 
Bradesco 3
 
 
 
PRESS 
RELEASE 
 Press Release 
 4 Relatório de Análise Econômica e Financeira – Março de 2016 
Destaques 
Apresentamos os principais números obtidos pelo 
Bradesco no 1º trimestre de 2016: 
1. O Lucro Líquido Ajustado(1), no 1º trimestre de 
2016, foi de R$ 4,113 bilhões (redução de 3,8% 
em relação ao Lucro Líquido Ajustado de 
R$ 4,274 bilhões no mesmo período de 2015), 
correspondendo a R$ 3,52 por ação e 
rentabilidade de 17,5%(2) sobre o Patrimônio 
Líquido Médio Ajustado(2). 
2. Quanto à origem, o Lucro Líquido Ajustado é 
composto por R$ 2,733 bilhões provenientes 
das atividades financeiras, correspondendo a 
66,4% do total, e por R$ 1,380 bilhão gerado 
pelas atividades de seguros, previdência e 
capitalização, representando 33,6% do total. 
3. Em março de 2016, o valor de mercado do 
Bradesco era de R$ 143,720 bilhões(3). 
4. Os Ativos Totais, em março de 2016, 
registraram saldo de R$ 1,102 trilhão, 
crescimento de 6,5% em relação ao saldo de 
março de 2015. O retorno sobre os Ativos 
Totais Médios foi de 1,5%. 
5. A Carteira de Crédito Expandida(4), 
em março de 2016, atingiu 
R$ 463,208 bilhões, mantendo-se praticamente 
estável em relação ao saldo de março de 2015. 
As operações com pessoas físicas totalizaram 
R$ 147,759 bilhões (crescimento de 4,0% em 
relação a março de 2015), enquanto as 
operações com pessoas jurídicas atingiram 
R$ 315,449 bilhões (redução de 1,8% em 
relação a março de 2015). 
6. Os Recursos Captados e Administrados 
somaram R$ 1,589 trilhão, um crescimento de 
11,1% em relação a março de 2015. 
7. O Patrimônio Líquido, em março de 2016, 
somou R$ 93,330 bilhões, 11,2% superior a 
março de 2015. O Índice de Basileia III, apurado 
com base no Conglomerado Prudencial, 
registrou 16,9% em março de 2016, sendo 
12,9% de Capital Principal / Nível I. 
8. Aos acionistas foram pagos e provisionados, a 
título de Juros sobre o Capital Próprio e 
Dividendos, R$ 1,451 bilhão relativo ao lucro 
gerado no 1º trimestre de 2016, sendo 
R$ 273,240 milhões pagos, de forma mensal, 
no período e R$ 1,178 bilhão provisionado. 
9. A Margem Financeira de Juros atingiu 
R$ 14,734 bilhões, apresentando crescimento 
de 11,0% em relação ao 1º trimestre de 2015. 
10. O Índice de Inadimplência superior a 90 dias 
encerrou março de 2016 em 4,2% (3,6% em 
março de 2015). 
11. O Índice de Eficiência Operacional (IEO)(5), em 
março de 2016, foi de 37,2% (38,3% em março 
de 2015), enquanto no conceito “ajustado ao 
risco” foi de 47,1% (46,9% em março de 2015). 
12. Os Prêmios Emitidos de Seguros, Contribuição 
de Previdência e Receitas de Capitalização 
atingiram o montante de R$ 15,186 bilhões, no 
1º trimestre de 2016, evolução de 11,4% em 
relação ao mesmo período de 2015. As 
Provisões Técnicas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.