A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Políticas Públicas Voltadas à População de Rua

Pré-visualização | Página 1 de 2

UNIVERSIDADE PAULISTA
UNIP
Rafaela dos Santos 
Gabriela Sofia Paez Jacome 
Juliana Christina Thomé 
Tatiane Regina Costa Silveira 
Stephanie Maria Pereira Castro 
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: Políticas Públicas Voltadas à População de Rua 
	
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
2019
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO............................................................................3
OBJETIVOS................................................................................4
DESENVOLVIMENTO................................................................5
METODOLOGIA.........................................................................9
AVALIAÇÃO................................................................................9
CRONOGRAMA........................................................................10
BIBLIOGRAFIA..........................................................................11
INTRODUÇÃO
O presente projeto tem como tema asPolíticas Públicas para a população em situação de rua, e traz como parâmetro as políticaspúblicas no Centro de Referência Especializada para População em Situação de Rua- (Centro Pop),no município de São José dos Campos. O objetivo geral é captar os principais aspectos de um dos grupos mais vulneráveis da sociedade, a população de rua (situada no município de São José dos Campos) buscando aprofundar na ação profissional em torno dessa questão social por meio das políticas públicas, de forma a conhecer a realidade enfrentada por essa população. 			
O projeto subdivide-se em três seções. A primeira seção intitulada “São José dos Campos” busca contextualizar historicamente o surgimento do município. Na segunda seção, denominada “Políticas Públicas para a População de Rua”, se refere ao Decreto nº 7.053, de 23 de dezembro de 2009. Que garante políticas públicas para a População em Situação de Rua no âmbito nacional. Por fim, na terceira seção, trata o Centro Pop, que é um serviço público da política de Assistência Social, direcionado a pessoas em situação de rua.							
A metodologia utilizada para esse projeto foi a pesquisa bibliográfica onde a coleta de dados é feita por meio de pesquisas de  artigos, dissertações e documentos sobre a situação vivida pelos moradores de rua, analisando políticas voltadas para essa população e o Centro Pop em São José dos Campos, se caracterizando como pesquisa explicativa e descritiva.
OBJETIVOS
OBJETIVO GERAL
Tem como objetivo captar osprincipais aspectos de um dos grupos mais vulneráveis da sociedade, a população de ruaque vive na zona central do município de São José dos Campos. 
2.2.OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
-Analisar os dados coletados nas pesquisas bibliográficas
- Descrever as políticas voltadas à população de rua 
-Explicar o trabalho do Centro POP de SJC
DESENVOLVIMENTO
São José dos Campos
A cidade de São José dos Campos surgiu a partir de uma fazenda jesuíta de índios que era chamada de Aldeia do Rio Comprido na qual usavam a atividade pecuarista como um disfarce para que os bandeirantes não invadissem as aldeias. Entretanto, se decretou em 10 de setembro de 1611, a regulamentação dos aldeamentos indígenas e consequentemente houve a expulsão dos jesuítas e a dispersão de aldeões. Posteriormente, os jesuítas retornaram em uma planície a 15 quilômetros de distância que se encontrava estrategicamente em caso de invasões e de clima agradável na qual está situada atualmente a Igreja Matriz de São José no centro. Em 1759, houve a expulsão dos jesuítas do Brasil e Morgado de Mateus assumiu o cargo de governador com o propósito de reerguer a capitania, elevando a categoria de aldeia pra vila e mudando o nome para Vila Nova de São José, depois em 1767, se elevou à condição de cidade com o nome de São José do Paraíba e futuramente em 1871, a cidade adota a denominação de São José dos Campos. Ao longo do século XIX, São José do Paraíba obteve crescimento econômico devido ao desenvolvimento da agricultura (o café e o algodão foram destaques nesta época). Entretanto, a vila se despontou a partir de 1930 devido à chamada fase sanatorial onde muitos doentes de todo o Brasil procuravam São José dos Campos em busca da cura da tuberculose e em 1924 foi inaugurado o Sanatório Vicentina Aranha, o maior do país. 
Dessa forma, com um grande fluxo migratório de doentes e de pobres indo para São José dos Campos, o município passou à condição de estância climática, depois em estância hidromineral e consequentemente começou a ter crescimento populacional e industrial devido aos grandes investimentos feitos pelo Estado. Deste modo, atualmente, São José dos Campos é considerado o mais importante polo aeronáutico e aeroespacial da América Latina e o principal município da Região Metropolitana do Vale do Paraíba. Além disso, realizada em 2017, uma pesquisa do instituto Macroplan relatou que São José dos Campos assumiu a posição número 4 no ranking das melhores cidades do Brasil.
Políticas Públicas para a População de Rua 
A Política Nacional para a População em Situação de Rua foi, instituída pelo Decreto nº 7.053, de 23 de dezembro de 2009. E tem como objetivo assegurar o acesso amplo, simplificado e seguro aos serviços e programas que integram as políticas públicas de saúde, educação, previdência, assistência social, moradia, segurança, cultura, esporte, lazer, trabalho e renda.			Além da igualdade e equidade, PNPR (Política Nacional para a População de Rua) tem como princípios, o respeito à dignidade da pessoa humana; o direito à convivência familiar e comunitária; a valorização e respeito à vida e à cidadania; o atendimento humanizado e universalizado; e o respeito às condições sociais e diferenças de origem, raça, idade, nacionalidade, gênero, orientação sexual e religiosa, com atenção especial às pessoas com deficiência.
Parágrafo único. Para fins deste Decreto, considera-se população em situação de rua o grupo populacional heterogêneo que possui em comum a pobreza extrema, os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados e a inexistência de moradia convencional regular, e que utiliza os logradouros públicos e as áreas degradadas como espaço de moradia e de sustento, de forma temporária ou permanente, bem como as unidades de acolhimento para pernoite temporário ou como moradia provisória (BRASIL, 2009, p. 16).
E de acordo com o decreto a PNPR será implementada de forma descentralizada e articulada entre a União e os demais entes federativos que a deverão instituir comitês gestores intersetoriais, integrados por representantes das áreas relacionadas ao atendimento da população em situação de rua, com a participação de fóruns, movimentos e entidades representativas desse segmento da população.
Política Nacional para a População em Situação de Rua
Breve histórico – antes da PNPR:
2004: PNAS - Resolução nº 78, de 22 de junho de 2004;
2005: LOAS (2003) - Lei nº 11.258, de 30 de dezembro de 2005, altera o parágrafo único do art. 23 da LOAS;
2005: I Encontro Nacional sobre População em Situação de Rua;
2006: Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) – Decreto s/nº, de 25 de outubro de 2006;
2007/2008: Pesquisa Nacional da População em Situação de Rua;
2009: II Encontro Nacional sobre População em Situação de Rua;
2009: Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Abordagem Social, Centro Pop, Acolhimento Institucional e República) – Resolução nº 109, de 11 de novembro de 2009;
2009: Política Nacional para a População em Situação de Rua – Decreto nº 7.053, de 23 de dezembro de 2009. 
Centro POP
O Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) é um serviço público da política de Assistência Social, direcionado a pessoas em situação de rua acima de 18 anos, este previsto no Decreto nº 7.053/2009 e na Tipificação nacional de Serviços socioassistenciais. Tem como objetivo proporcionar um espaço de acolhimento e convívio social promovendo o desenvolvimento

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.