Sintese da ureia e nylon
9 pág.

Sintese da ureia e nylon


DisciplinaQuimica Organica Fundamental II35 materiais705 seguidores
Pré-visualização2 páginas
CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI 
 
Aline Arthuso 11.216.286-2 
Carolina Gonçalvez Schulz 11.215.463-8 
Raquel Eloi Joaquim 11.216.276-3 
Turma: 750 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Síntese da resina ureia-formaldeído e síntese do nylon 6,6 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
São Bernardo do Campo 
2018 
 
 
 
CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI 
Aline Arthuso 11.216.286-2 
Carolina Gonçalvez Schulz 11.215.463-8 
Raquel Eloi Joaquim 11.216.276-3 
Turma: 750 
 
 
 
 
 
 
Síntese da resina ureia-formaldeído e síntese do nylon 6,6 
 
 
 
 
 
Relatório apresentado como parte 
dos requisitos para aprovação na 
disciplina QM7230, orientados pela 
Profª Doutora Luz Consuelo G A 
Panzarini. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
São Bernardo do Campo 
2018 
 
 
Sumário 
1.0 Resumo .......................................................................4 
2.0 Objetivo ......................................................................4 
3.0 Introdução Teórica.......................................................4 
4.0 Revisão Bibliográfica..................................................5 
5.0 Materiais utilizados: ...................................................5 
6.0 Procedimento Experimental .......................................6 
7.0 Resultados e Discussões .............................................8 
8.0Conclusão......................................................................9 
9.0 Bibliografia ..................................................................9 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1.0 Resumo 
Com o objetivo de aprender na prática os conceitos vistos na disciplina de 
Química Orgânica III, foram realizadas as sínteses da resina ureia-formaldeído e também 
do nylon 6,6. 
Para a execução do experimento, foram seguidos os procedimentos experimentais 
disponíveis no moodle da disciplina, utilizando os equipamentos necessários e listados 
nesse relatório. 
Na síntese do nylon, ocorreu a formação de um filme após adicionar-se as soluções 
A e B, e esse filme teve um comprimento satisfatório e conforme o esperado. 
Na síntese da resina ureia-formaldeído não foi possível moldar a mesma, pois essa 
acabou se endurecendo no béquer antes de mesmo da possível transferência do béquer 
para o molde. As possíveis causas foram a adição de excesso de ácido e/ou adição muito 
rápida do mesmo. 
 
2.0 Objetivo 
Síntese de um fio contínuo de Nylon pela polimerização de uma diamina com 
cloreto de adipoílo. 
 
2.0 Introdução Teórica 
2.1 Síntese da Uréia 
No século XVIII, a Química Orgânica foi descrita como a química dos compostos 
encontrados nos seres vivos, enquanto a Química Inorgânica seria a ciência dos 
compostos presentes no reino mineral. Assim, em 1807, Jöns Jakob Berzelius, propôs 
a teoria da força vital (ou Vitalismo), propondo que apenas os seres vivos seriam capazes 
de produzir substâncias orgânicas, de modo que tais substâncias jamais poderiam ser 
sintetizadas, ou seja, produzidas artificialmente. 
No entanto, em 1828, o químico alemão Fredrich Wohler conseguiu sintetizar 
a ureia (composto orgânico presente na urina e no suor de animais), a partir do 
aquecimento de um composto inorgânico, o cianeto de amônio. Essa reação 
endotérmica ficou conhecida como a síntese de Wöhler. 
 
 
Ao realizar tal reação, não era o intuito de Wöhler produzir a ureia. O que ele queria, 
realmente, era produzir cianato de amônio [NH4(CNO)], utilizando, para isso, o cianato 
de chumbo [Pb(CNO)2], o hidróxido de amônia (NH4OH) e calor. Depois de obter o 
cianato de amônio, que também foi submetido ao calor, Wöhler percebeu que havia 
produzido uma substância muito diferente daquilo que previa, e, ao analisá-la, descobriu 
que se tratava da ureia, igual àquela isolada da urina anteriormente. 
Figura 1: 
 
Fonte: https://www.infoescola.com/quimica/sintese-de-wohler/. 
A síntese de Wöhler é um divisor de águas na história da Química. A partir dessa 
reação, chegou-se à conclusão de que não só os organismos vivos seriam capazes de 
produzir os compostos orgânicos, o que deu início à queda da teoria da força vital. Com 
isso, a Química Orgânica foi definida como a área da Química que estuda os compostos 
de carbono com propriedades características. 
Depois da síntese da ureia, que imortalizou Fredrich Wöhler, a produção artificial de 
compostos orgânicos cresceu exponencialmente, fazendo da Química Orgânica, o campo 
mais estudado da Química. Atualmente, são conhecidos cerca de 7 milhões de compostos 
orgânicos, ao passo que, antes da descoberta de Wöhler, tinha-se relatos apenas de 12 mil. 
2.2 Nylon 
O nylon é uma fibra têxtil sintetizada em laboratório, faz parte da classe dos 
polímeros. Atualmente, a fibra orgânica nylon possui uma vasta utilização, mas no início 
do século XX (1927) ela surgiu \u201cmeio tímida\u201d para substituir a seda (de preço elevado). 
A alta resistência do novo tecido foi conquistando as Indústrias têxteis que se 
encarregaram de tornar o tecido mais conhecido. 
 
 
 
Na década de 40, o nylon foi usado na confecção de meias, foi quando ocorreu 
sua consagração: as primeiras horas de comercialização do novo material já foram 
suficientes para vender mais de milhões de pares de meias. Mas a primeira aplicação do 
nylon foi 10 anos antes de se transformar em meias, na fabricação de escovas de dente. 
As cerdas necessárias para a boa higiene bucal são de nylon. 
4 
3.0 Referência Bibliográfica 
 
Figura 1: Processo químico da obtenção do Nylon. 
 
Fonte: Apostila laboratório \u2013 Síntese do Nylon 6,6 \u2013 (Autor: Rodrigo Cella \u2013 via moodle) 
A mistura de ácido adípico e hexametilenodiamina dá origem à fibra sintética. A 
resistência do nylon se da própria cadeia do polímero. 
Tanto o ácido como a amina são constituídos por 6 carbonos cada. A soma destes 
reagentes dá um produto de longa cadeia carbônica (12 carbonos). Quanto maior a cadeia 
carbônica, mais elevado será o ponto de fusão e ebulição da mesma. 
As propriedades do nylon são explicadas pelo seu procedimento de obtenção: para 
que a fibra se torne elástica e resistente, precisa ser fundida em altas temperaturas, ou 
seja, em ponto de fusão elevado, o que não é problema para a longa cadeia do nylon. 
 
4.0 Materiais utilizados 
\u2022 Béquer 
\u2022 Bastão de vidro 
\u2022 Pipeta 
\u2022 Agitador magnético 
\u2022 Chapa aquecedora 
 
 
\u2022 Clip dobrado 
\u2022 Balança (marca marte), duas casas decimais de precisão 
 
5 
5.0 Procedimento Experimental: 
\u2022 Síntese do Nylon 6,6: 
 
Fonte: Autor Caroline Schulz 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u2022 Síntese e moldagem da resina Ureia \u2013 Formaldeído: 
 6 
Fonte: Autor Caroline Shulz 
 
6.0 Resultados e Discussões 
\u2022 Síntese do Nylon 6,6: 
O experimento foi realizado com sucesso, observou-se a formação do filme na 
interface das duas soluções e ele foi removido com o clip com sucesso. 
\u2022 Síntese e moldagem da resina Ureia \u2013 Formaldeído: 
Essa parte do experimento não foi bem sucedida, pois a resina endureceu dentro do 
béquer e não foi possível retirá-la sem quebrar. 
 
 
 
7.0 Conclusão 
 A partir do experimento realizado foi possível aprender de forma prática os 
conceitos de polímeros já vistos na disciplina de Química Orgânica III. 
Na síntese do nylon 6,6 foi possível remover uma quantidade alta de nylon com o 
clip, sendo assim efetuada com sucesso. 
Na síntese da ureia-formaldeído não foi possível