A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
67 pág.
Teoria da História (Questionário Completo)

Pré-visualização | Página 2 de 19

Como operação mecânica realizada um profissional treinado para juntar os documentos e criar a verdade sobre os 
fatos, essa é o verdadeiro conceito de história 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
A história hoje pode ser vista de forma oficial e linear, depois foi comprovado que não há necessidade de análise e 
nem teoria para o estudo da história. 
Certo A história é fruto de uma operação intelectual realizada pelo historiador; por isso, o texto historiográfico é marcado 
pela subjetividade autoral. 
 
Aula 02 - HISTÓRIA E CRISE DOS PARADIGMAS - OS CAMPOS DA HISTÓRIAS E A MULTIPLICIDADE COMPLEXA DE 
ALTERNATIVAS NA HISTORIOGRAFIA 
1a Questão 
Quando falamos sobre história aprendemos que o Ofício do Historiador possui peculiaridades, dentre as afirmativas abaixo, 
qual está incorreta. 
Certo O historiador trabalha sempre com verdades absolutas, não existe texto de história baseado em hipóteses. 
Não há verdades absolutas e universalmente aceitas no campo dos estudos históricos; o que temos são hipóteses, 
possibilidades de respostas, transitórias e questionáveis. 
 Uma reflexão sobre a teoria da história não pode prescindir da definição dos conceitos de ¿paradigma¿ e ¿campo¿. 
 O trabalho do historiador é permeado pela sua vivência e por sua leitura, logo, também podemos afirmar que o 
trabalho do historiador está sempre contaminado pelos seus valores e inquietações. 
 A reflexão teórico-metodológico é fundamental para o ofício do historiador. 
 
2a Questão 
O cenário de transformações historiográficas que costumamos chamar de "crise dos paradigmas historiográficos" foi, 
sobretudo: 
 A crise, exclusiva, do historicismo. 
 A crise, exclusiva, da história política. 
 A crítica, exclusiva, do marxismo. 
Certo A crise dos modelos que tinham o objetivo de escrever uma "história total". 
 A crise da micro história. 
 
3a Questão 
Há diferenças e semelhanças entre os escritos de Heródoto e Tucidides. Entre esses dois grandes escritores podemos 
afirmar ser uma semelhança: 
Pode ser entendida também como uma forma de teoria social do trabalho que ambos utilizam em relação a 
sociedade em que viveram. 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
As semelhanças vistas entre os dois está na forma de contar a história e de dividir a história em campos dos 
saberes. 
Certo Semelhanças: Ambos utilizaram o recurso da ¿autópsia¿, ou seja, somente a visão, a posição de testemunha ocular 
era capaz de conferir credibilidade à narrativa. 
As semelhanças existentes entre os dois não é só em relação a como contar a história e como analisar determinado 
período, segundo o estruturalismo de Durkheim 
Semelhanças: podem ser apontadas também na forma de análise relacionada ao materialismo dialético que os dois 
utilizam 
 
4a Questão 
Leia atentamente os dois trechos abaixo: "Meu método é, para dizê-lo numa só palavra, formalista. Não tentarei decidir se 
a obra de um determinado historiador é uma descrição melhor, ou mais correta, de um conjunto definido de eventos ou de 
um segmento do processo histórico, do que a descrição deles feita por algum outro historiador; procurarei, de preferência, 
identificar os componentes estruturais dessas descrições." (WHITE, Hayden. Metahistória. São Paulo: ED USP, 2008. p. 19). 
"O texto é o lugar onde se efetua o trabalho de "conteúdo" sobre a "forma" (...) Através da massa móvel e complexa que 
ela joga no recorte historiográfica e que aí se move, a informação parece provocar uma usura das divisões classificatórias 
que, entretanto, constituem o estabelecimento do sistema textual." (CERTEAU, Michel. A escrita da história. Rio de Janeiro: 
Forense Universitário. p. 105). É possível dizer que os autores: 
 Asseveram que não existem diferenças, nem formalistas nem substancialistas, entre a história e a literatura. 
 Afirmam que a historiadores contemporâneos devem ser fieis aos paradigmas estruturalistas. 
 Têm a preocupação de defender o lugar da história entre as ciências sociais de inspiração durkheimiana. 
Certo Acreditam que a história é uma operação discursiva caracterizada pela subjetividade autoral. 
Acreditam que a história precisa ser definida como um rigoroso método de pesquisa preocupado com os eventos 
políticos e com a narrativa dos grandes personagens. 
 
Explicação: 
a construção de subjetividade não é algo óbvio, mas vital aos detalhes. 
 
5a Questão 
Sobre a crise atravessada pelas ciências sociais atravessada a partir da década de 1970, no século XX pode-se se afirmar 
que: 
A discussão acerca do conceito de civilização e cultura não é importante para a compreensão da crise das ciências 
sociais do século XX. 
Certo A crise ligada à disciplina História ocorreu, sobretudo, após a Segunda Guerra Mundial com a crise do paradigma 
iluminista. 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
 Houve uma crise de método na ciência histórica somente antes do desenvolvimento da Segunda Guerra Mundial. 
A Segunda Guerra Mundial serviu para demonstrar como as teorias desenvolvidas pelas ciências sociais conseguiam 
explicar o progresso e os avanços da humanidade. 
 A crise ocorreu apenas na antropologia, não atingindo a ciência histórica. 
 
6a Questão 
O estruturalismo foi muito importante para a historiografia do século XX. Dentre as afirmativas abaixo a correta é: 
 A sociologia durkheimiana considera o indivíduo mais importante que a estrutura social 
 O estruturalismo não foi um paradigma relevante para o estudo da história. 
Certo O marxismo trata o indivíduo como uma parte das estruturas produtivas. 
 Dentro do estruturalismo o indivíduo é o mais importante para a análise. 
 O marxismo trata o indivíduo como um ser autônomo e não como parte de um todo. 
 
7a Questão 
A proposta de renovação historiográfica dos fundadores dos Annales opunha-se a um fazer historiográfico que encerrava a 
história num campo limitado de atuação, identificado como escola metódica. Pode-se afirmar que essa oposição, naquele 
momento, apresentou as características a seguir. 
I Crítica aos eventos de natureza puramente política, por serem insuficientes para explicar todo o processo histórico por si 
mesmos. 
II - Defesa da interdisciplinaridade como forma de dotar a história de instrumentos mais eficazes para a análise da 
sociedade. 
III - Desenvolvimento de um novo programa de pesquisa, baseado apenas na micro-história, em oposição à história política 
tradicional. 
IV - Rejeição aos métodos de pesquisa baseados em testemunhos orais. 
São corretas APENAS as características: 
Certo I e II 
 II e III 
 I e IV 
 III e IV 
 II e IV 
 
JHºNJHºN
Realce
JHºNJHºN
Realce
8a Questão 
As proposições de que os homens fazem história em situações que os precedem e de que essas mesmas relações são 
produto do antagonismo das classes ao longo do tempo, inserem-se nas reflexões pertinentes ao: 
 Pensamento antiquário aplicado a historiografia 
 Domínio da descrição densa e do paradigma indiciário. 
 Campo simbólico e as formas de pensar, agir e sentir. 
Certo Conceito de materialismo histórico/dialético. 
 Domínio da filosofia da história, de inspiração iluminista. 
 
9a Questão 
A relação passado e presente está sempre em discussão quando estamos estudando história. Para Tucídides há uma forma 
de lidar com o passado e o presente. E essa forma como ele entende essa ligação é: 
 O passado é mais importante que o presente, pois que é mais verdadeiro que o presente. 
Certo Para Tucídides, o presente era o único período a respeito do qual era possível obter informação confiável e, 
portanto, a pesquisa histórica deveria começar com o presente e poderia penetrar no passado apenas na medida 
em que a documentação assim