A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
PI 2 correta

Pré-visualização | Página 1 de 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC 
SANTO AMARO 
 
 
 
 
 
 
ROSELIN FERNANDES GRISI DE OLIVEIRA 
 
 
 
 
 
 
 
METODOLIGIA DE DESENVOLVIMENTO POR COMPETÊNCIAS 
 
 
 
 
 
 
 
 
SÃO PAULO 
2018 
 
 
ROSELIN FERNANDES GRISI DE OLIVEIRA 
 
 
 
 
 
 
METODOLIGIA DE DESENVOLVIMENTO POR COMPETÊNCIAS 
 
 
 
 
 
Produção Individual, onde são apontados 
as razões e os fundamentos para o uso da 
metodologia de desenvolvimento por 
competências, apresentado como 
requisito de obtenção de nota parcial para 
a disciplina de Metodologias para o Ensino 
na Educação Profissional. 
 
 
 
 
Professora: Maria Paulina de Assis 
 
 
 
 
SÃO PAULO 
2018 
 
 
Introdução 
 A evolução faz parte da humanidade, não vivemos em um planeta estático, 
tudo muda o tempo todo, desde as espécies mais simples até as espécies mais 
complexas. Segundo a Teoria da Evolução de Charles Darwin em (VIRTUOUS 
TECNOLIGIA DA INFORMAÇÃO, 2008-2018), os organismos que estão mais 
adaptados ao meio, têm maior chances de sobrevivência do que os menos 
adaptados, fenômeno chamado de seleção natural. Podemos então trazer para o 
mundo profissional essa mesma teoria, pois devido as constantes mudanças no 
mundo do trabalho quem está mais adaptado garantirá meu espaço no mercado. 
 Vindo de encontro com essa necessidade de ajuste, foram necessários 
alterações nas metodologias de ensino-aprendizagem, que se adequem ao novo 
perfil de aluno, professor e sociedade (BARBOSA e MOURA, 2013). 
 A pedagogia por competência, torna os alunos instrumentos de melhoria nas 
relações de trabalho e de uma mudança na direção de uma sociedade, que seja 
mais justa e menos desigual, construindo sua autonomia e melhorando suas 
condições de trabalho e de vida (KULLER e RODRIGO, 2018). 
Metodologia de desenvolvimento por competência 
 De acordo com o Dicionário Aurélio, competência é a faculdade que a lei 
concede a funcionário, capacidade, aptidão, alçada e jurisdição, e competente é 
quem tem a competência, capaz, próprio e adequado (FERREIRA, 2009). 
 O conceito de competência segundo Perrenoud (GENTILE e BENCINI, 2015), 
“competência é a faculdade de mobilizar um conjunto de recursos cognitivos 
(saberes, capacidades, informações, etc.) para solucionar com pertinência e eficácia 
uma série de situações”. Visto isso, a educação necessita de um ajuste nas 
metodologias, sendo que o aluno não pode mais ser um depósito de informações, 
ele tem que saber como usar essas informações e juntamente com o 
desenvolvimento da tecnologia, o mercado passou a exigir um trabalhador 
diferenciado. 
 Neste contexto o ensino por competências se faz necessário para enfrentar 
os desafios e problemas da sociedade, trabalho e cotidiano (KULLER e RODRIGO, 
2018). Através do desenvolvimento por competências é possível capacitar os 
 
 
estudantes e professores para que tenham uma compreensão crítica e consciente 
da sua relação com o mundo (VICENTINI e VERÁSTEGUI, n.d.). 
 A fundamentação do uso dessas metodologias de dá por inúmeros estudos 
feitos a partir de sua utilização, como: o despertar do interesse pelos alunos; o aluno 
sendo protagonista do seu caminho; promove a aprendizagem com sentido para 
todos os alunos; motivação no processo ensino-aprendizagem; integração entre os 
campos distintos do saber; e o estimulo à participação efetiva dos alunos na 
aprendizagem (KULLER e RODRIGO, 2018). 
 A seguir será apresentado um estudo de caso onde o método utilizado foi o 
trabalho por projeto utilizando a aprendizagem por competência, e os resultados 
desse processo em uma turma de ensino técnico. 
Aplicação da metodologia por competência – estudo de caso 
 Em uma turma do curso de cuidador de idosos de uma escola técnica, foram 
estudados todos os conteúdos necessários para o desenvolvimento das 
competências necessárias para a função a ser desenvolvida de cuidador de idosos, 
foi proposto para a turma um projeto integrador onde deveriam ser incluídas todas 
as unidades curriculares estudadas durante o curso, os alunos fizeram um 
levantamento dos temas geradores e o que precisava ser desenvolvido durante o 
projeto. Optaram por criar um grupo chamado “Amor pra vida toda”, em que consiste 
em encontros mensais com atividades e palestras sobre doenças, nutrição, vida 
sexual, etc., voltadas aos familiares e cuidadores de idosos, para que estes 
conheçam mais a fundo as necessidades e comportamentos das pessoas que fazem 
parte desse grupo. 
 Nesse processo entre a concepção e a execução da ideia, os alunos 
passaram por diversos altos e baixos, sejam em relação às informações, ao 
relacionamento interpessoal e os demais componentes de um projeto, nesse 
caminho os alunos foram relatando suas conquistas e frustações e o crescimento 
pessoal de cada um. 
 Ao final do projeto, a entrega foi o primeiro encontro com a presença de 32 
participantes e uma médica geriátrica que falou sobre síndromes demenciais em 
 
 
idosos, e participação de autoridades de outras cidades que se interessaram pelo 
projeto e pediram para que seja replicado em outras localidades. 
 Ao final do processo, no feedback com os alunos, os mesmo se mostraram 
muito mais interessados pelo assunto e pela nova profissão que estarão iniciando, 
relataram que todo esse processo ajudou eles a desenvolverem todas as 
competências necessárias para o desempenho profissional, porque só assim 
conseguiram entender muitos dos conceitos estudados e também o 
desenvolvimento das habilidades exigidas e principalmente as mudanças da atitude, 
os valores e a vontade de fazer a diferença na vida dos idosos que irão se deparar 
na vida profissional. 
Conclusão 
 A metodologia por competência se faz necessário no atual cenário 
profissional, onde o trabalhador não pode ser mais somente um executor de tarefas, 
tem que ser um ser crítico, capaz de resolver problemas, conflitos e desempenhar 
seu papel de acordo com o que pede um bom profissional. 
 A educação vai em direção ao modelo que privilegia o desenvolvimento de 
atitudes e formação de valores necessários para uma atuação competente na 
sociedade, nesse sentido o foco fica no aluno como centro do processo ensino-
aprendizagem, através de diversas atividades práticas por meio de metodologias 
ativas (BARBOSA, GONTIJO e SANTOS, 2004). 
 E o desenvolvimento por competência não fica restrito as paredes da escola, 
ele ultrapassar as barreiras e vai ao encontro do desenvolvimento completo do ser 
humano como pessoa, como um ser crítico e um cidadão consciente. 
Referências Bibliográficas 
BARBOSA, E. F.; GONTIJO, A. F.; SANTOS, F. F. O Método de Projetos na Educação 
Profissional. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 40, p. 187-212, Dezembro 2004. 
BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Boletim Técnico do Senac, 2013. Disponivel em: 
<http://www.bts.senac.br/index.php/bts/article/view/349/333>. Acesso em: 07 Outubro 2018. 
CALIL, Â. A. M. Senac, n.d. Disponivel em: 
<https://senacsp.blackboard.com/bbcswebdav/pid-3377928-dt-content-rid-
104991797_1/courses/EDETCASDA-1802-
 
 
667813/Template/Aulas/Aula_01/Flipping_book/index.html#5/z>. Acesso em: 05 Setembro 
2018. 
CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Ministério da Educação, 1999. Disponivel em: 
<http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf_legislacao/tecnico/legisla_tecnico_parecer1699.
pdf>. Acesso em: 05 Setembro 2018. 
CASA CIVIL. Presidência da República. Planalto, 20 Dezembro 1996. Disponivel em: 
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 05 Setembro 2018. 
CORDÃO, F. A. Boletim Técnico do Senac, 2011. Disponivel em: 
<http://www.bts.senac.br/index.php/bts/article/view/184/168>.