Psicologia da Personalidade
10 pág.

Psicologia da Personalidade


Disciplina<strong>psicologia da Personalidade</strong>22 materiais31 seguidores
Pré-visualização1 página
Psicologia da Personalidade
Psic. Adriane Schein
Unidade I
A personalidade como constructo teórico:
Constructo designa em ciência um conceito teórico não observável diretamente. Exemplos de constructos são personalidade, amor, medo. Tais conceitos são usados na linguagem comum, mas para se tornarem um constructo científico necessitam de uma definição clara e de um embasamento empírico.
Personalidade:
Aspectos internos e externos peculiares e relativamente permanentes que caracterizam uma pessoa e que influenciam seu comportamento em diferentes situações..
O que é personalidade:
Personalidade, do latim persona, se refere a máscara usada pelos atores em uma peça.
Características externas e visíveis;					
Face pública, impressão que causamos no outro;
Aspecto visível do caráter de uma pessoa;
Mas também:
Qualidades sociais e subjetivas que uma pessoa pode tentar nos esconder, ou que podemos tentar esconder do outro.
Como nossa personalidade se desenvolve?
Nascemos com determinado tipo de personalidade ou ela se forma a partir do que aprendemos com nossos pais?
Nossa personalidade é influenciada por forças inconscientes ou muda após nossa infância?
As respostas podem mudar de acordo com a referência teórica utilizada.
Como você descreveria sua personalidade:
\u201cLista de Conferência de Adjetivos\u201d
História dos Estudos em Psicologia da Personalidade:
PSICOLOGIA: Estudo da alma // 							
Ciência da vida mental, 
tanto em seus fenômenos e suas condições
Wilhelm Wundt (1832 - 1920) Médico Fisiologista
Criou o 1o. curso de Psicologia Científica na Universidade de Leipzig;
1873 - 1o. Livro: Princípios de Psicologia;
1875 - 1o. Laboratório dedicado a psicologia experimental.
Criou o 1o.método de investigação científica de estudo do comportamento, da vida psíquica, da consciência: pensamento, sensação, percepção e interação entre ambos. Método da Introspecção.
História dos Estudos em Psicologia da Personalidade:
Behaviorismo: Movimento criado em torno de 1920 John B. Watson, psicólogo 
norte-americano, opunha-se ao foco de Wundt na experiência consciente;
Psicologia como ciência, concentrada nos aspectos tangíveis da natureza humana: o que pode ser visto, ouvido, registrado e mensurado, utilizando o método comportamental.
Estudo do comportamento evidente e não a consciência ou processos mentais.
Estímulo -> Mundo interno da pessoa -> Resposta/Só que pode ser manipulado e medido tem valor científico.
Nesta teoria personalidade pode ser definida como um acúmulo de respostas aprendidas ou sistema de hábitos (Skiner)
História dos Estudos em Psicologia da Personalidade:
Psicanálise: Criada por Sigmund Freud (1856-1939), 
médico vienense (Áustria) que alterou, radicalmente,
 o modo de pensar a vida psíquica.
Freud ousou colocar os \u201cprocessos misteriosos\u201d do psiquismo, suas \u201cregiões obscuras\u201d, isto é, as fantasias, os sonhos, os esquecimentos, a interioridade do homem, como problemas científicos. A investigação sistemática desses problemas levou Freud a criação da Psicanálise e a descoberta do Inconsciente.
A Psicanálise como método de investigação, caracteriza-se pelo método interpretativo que busca o significado oculto do que é manifesto nas ações, palavras ou produções imaginárias do paciente.
Conceitos articulados:
Personalidade: Aspectos internos e externos peculiares e relativamente permanentes que caracterizam uma pessoa e que influenciam seu comportamento em situações diferentes.
Caráter: é um conjunto de características e traços relativos à maneira de agir e de reagir de um indivíduo ligados a ética e a moral. 
Self: Definição que inclui um corpo físico, processos de pensamento e uma experiência consciente de que alguém é único e se diferencia dos outros, o que envolve a representação mental de experiências pessoais Essa definição destaca características permanentes e universais e não discrimina as mudanças que ocorrem durante o desenvolvimento ou entre diferentes culturas.
Conceitos articulados:
Identidade: Sentimento pessoal e consciência da posse de um eu, de uma realidade individual que torna cada um de nós um sujeito único diante de outros eus; e é, ao mesmo tempo, o reconhecimento individual dessa exclusividade.
Ego: O ego é, para a psicologia, a instância psíquica através da qual o indivíduo se reconhece como eu e tem consciência da sua própria identidade. O ego é portanto o ponto de referência dos fenómenos físicos e faz de mediador entre a realidade do mundo exterior, os ideais do \u201csupereu\u201d e os instintos do \u201cid\u201d. Para a psicanálise freudiana o \u201cid\u201d é composto pelos desejos e pelos impulsos. O \u201csupereu\u201d (superego), em contrapartida, é formado pela moral e pelas regras que um sujeito respeita na sociedade. O \u201ceu\u201d (ego), por último, é o equilíbrio que permite que o homem possa satisfazer as suas necessidades dentro dos parâmetros sociais.
Autoconceito:percepção que o indivíduo tem de si próprio e o conceito que, devido a isso, forma de si. 
Conceitos articulados:
Deve-se buscar responder como cada teoria colocou-se diante das dicotomias estabilidade versus transformação, específico versus universal e mundo interno versus mundo externo.
Subjetividade: é o mundo das ideias, significados e emoções construído internamente pelo sujeito, a partir de suas relações sociais, de suas vivências e de sua constituição biológica: é, também, fonte de suas manifestações afetivas e comportamentais.
Trabalho: Capítulo 1 - Livro: Psicologias.