AULA DE METODLOGIA
17 pág.

AULA DE METODLOGIA


Disciplina<strong>jogos e Brincadeiras</strong>8 materiais162 seguidores
Pré-visualização1 página
Metodologia
Cientí\ufb01ca
Metodologia - é conjunto de
métodos ou caminhos que são
percorridos na busca do
conhecimento
Os Passos Para uma Leitura
Proveitosa
\u25a0 * A leitura constitui-se em fator decisivo pois
propicia a ampliação de conhecimentos.
\u25a0 * è fundamento que a leitura seja continuada e
cosntante.
\u25a0 *Elementos auxiliares :
\u25a0 A) O título
\u25a0 B) Data de publicação
\u25a0 C)Orelha ou contracapa
\u25a0 D) Sumário
\u25a0 E)Introdução
\u25a0 F) Bilbiogra\ufb01a
A leitura proveitosa deve
seguir alguns passos
\u25a0 A) Atenção
\u25a0 B) Intenção
\u25a0 C) re\ufb02exão
\u25a0 D) Espírito Crítico
\u25a0 E) Análise
\u25a0 F) Síntese
Técnicas para sublinhar e
resumir
\u25a0 Em primeiro lugar devemos compreender cada parte do texto
buscando um \ufb01o condutor \u2013 idéia principal;
\u25a0 Em seguida encontrar as idéias secundárias;
\u25a0 Algumas noções são fundamentais na arte de sublinhar:
\u25a0 1 \u2013 Nunca sublinhar na primeira leitura;
\u25a0 2 \u2013 Sublinhar apenas as idéias principais e os detalhes mais
importantes
\u25a0 3 \u2013Quando ocorrer passagens que são relevantes marcar com
um traço vertical
\u25a0 4 \u2013 Cada parágrafo deve ser resconstituído a partir das
palavras sublinhadas
\u25a0 5 \u2013 Cada palavra não compreendida deve ser
buscada no dicionário
\u25a0
Método
\u25a0 É o conjunto de atividades sistemáticas
e racionais que permitem ao cientista
alcançar o objetivo \u2013 conhecimentos
válidos e verdadeiros.
\u25a0 Método de abordagem \u2013 é o conjunto
de procedimentos utilizados na
investigação de fenômenos, com a
\ufb01nalidade de se atingir a verdade.
\u25a0 Classi\ufb01cam-se em: Dedutivo, Indutivo,
Dialético
Métodos de procedimento
\u25a0 Constituem etapas mais concretas da
investigação, com \ufb01nalidade mais
restrita, pressupõem uma atitude
concreta em relação ao fenômeno:
\u25a0 São eles: Histórico, Comparativo,
Estatístico, Monográ\ufb01co ou Estudo de
caso, funcionalista e Estruturalista.
Tipos de conhecimento
\u25a0 A) Popular ou senso comum
\u25a0 B) Filosó\ufb01co
\u25a0 C) Religioso
\u25a0 D) Cientí\ufb01co
\u25a0 Ciência: é todo um conjunto de
atitudes e atividades racionais
dirigidas à sistematização, com objeto
limitado, capaz de ser submetido à
veri\ufb01cação.
Referências
É um conjunto padronizado de
elementos descritivos, retirados de um
documento, que permite a sua
identi\ufb01cação individual.
Os elemento essenciais que caracterizam
o documento, variam de acordo com o
tipo de documento. (livros, revistas,
jornais, internet, imagens, sonoros, etc)
Livros
\u25a0 A) WEBER, Max. Textos selecionados.
São Paulo, Círculo do livro, 1997.
\u25a0 As referências de livros seguem a
seguinte estrutura: Autor. Título. Local,
editora e anode publicação.
\u25a0 Podem ser com autor individual, dois,
três ou obra coletiva.
Modelos de Referências
\u2756 B) Trabalho Acadêmico (Autor. Titulo. Tipo de
documento. Universidade. Local, Ano)
\u2756 Exemplo:
\u2756 MELLO, Wilson. Urbanização Goiana.Dissertação
(Mestrado). Faculdade de Engenharia, Universidade
Federal de Goiás. Goiânia, 1992.
\u2756 C)Revistas
\u2756 C1 \u2013 Publicação seriada (Título. Local, editora, data
de inicio e data de encerramento)
\u2756 Exemplo: Revista do Mestrado em Direito. Goiânia:
UFG, 1997, Anual.
Citações
È a menção, no texto de uma informação
extraída de outra fonte. As citações
enriquecem e complementam o texto.
As citações podem ser:
a) Direta
b) Indireta
c) Citação de citação
d) Curtas ou longas
\u25a0 TIPOS DE CITAÇÕES
\u25a0 DIRETA \u2013 Ocorre quando se copia
literalmente o trecho citado.
\u25a0 EXEMPLO:
\u25a0 Marx (2006 p.76) descreve esse cenário
como: \u201cA prostituição da classe que
não possui nada sob todos os aspectos\u201d
\u25a0 INDIRETA \u2013 Ocorre quando o autor
apropria-se apenas das idéias do autor
citado.
\u25a0 Exemplo:Segundo Durkheim (1974) os
fatos sociais só poderiam ser
explicados por meio de seus efeitos
sociais, pois os fenômenos que
constituem a sociedade têm sua sede
na coletividade e não em cada um de
seus membros.
\u25a0 CITAÇÃO DE CITAÇÃO \u2013 Ocorre
quando a citação é retirada de uma
obra diferente da original.
\u25a0 Exemplo:Leedy (apud RICHARDSON,
1991, p. 47) compartilha deste ponto de
vista ao a\ufb01rmar \u201cos estudantes estão
enganados quando acreditam que eles
estão fazendo pesquisa, quando de
fato apenas transferindo informação
factual [...]
\u25a0 CITAÇÃO LONGA
\u25a0 Exemplo: Segundo Quitaneiro (1996,
p.106-107): 
\u25a0 A sociologia é para Weber, a ciência que pretende entender,
interpretando-a, a ação social, para, dessa maneira, explicá-la
causalmente em seu desenvolvimento e efeitos, observando
suas regularidades que se expressam na forma de \u201cuso,
costume ou situações de interesse\u201d. (...) A explicação sociológica
busca compreender o sentido, o desenvolvimento e os efeitos
conduta de um ou mais indivíduos referida à do outro \u2013 ou
seja, o seu caráter social \u2013 não propondo a julgar a validez de
tais atos, nem compreender o agente enquanto pessoa.
Explicar é captar e interpretar a \u201cconexão de sentido em que
se inclui uma ação\u201d.
 
\u25a0 SUPRESSÕES - Indicam interrupção ou
omissão da citação sem alterar o
sentido do texto. São indicados pelo
uso de reticências entre colchetes, no
início, meio ou \ufb01nal da citação [...]
Notas de rodapé
\u25a0 Devem ser digitadas em tamanho 10,
espaço simples, dentro das margens
\ufb01cando separadas do texto.
\u25a0 São utilizadas para: referências,
explicação de palavras ou termos
desconhecidos, explicação siglas e
palavras em outros idiomas.