PCC kamyla (Salvo Automaticamente)
2 pág.

PCC kamyla (Salvo Automaticamente)


DisciplinaEducação Física55.405 materiais299.350 seguidores
Pré-visualização1 página
Universidade Paulista \u2013 UNIP
Polo Coari \u2013 AM
Curso: Educação Física ( Graduação Plena)
Aluno: 1944717 \u2013 Kamyla Alfaia da Silva
Atividade: PCC- Prática como Componente Curricular.
O acompanhamento do Crescimento e Desenvolvimento, tendo em vista a Aprendizagem, Desenvolvimento Motor, é fundamental para o profissional de Educação Física. Tendo em vista a importância desse acompanhamento o objetivo desse trabalho é executar uma atividade física \u2013 saltar um obstáculo (vareta) e avaliar a habilidade motora dos participantes.
Para a execução deste projeto, foram selecionados 2 participantes, 1 adulto de 29 anos e uma criança de 2 anos. Após a seleção dos participantes, foram orientados a saltar uma vez por cima de uma vareta (cabo de vassoura) e observados todos os movimentos desenvolvidos por cada um na execução.
Ao realizar o salto, foi observado que a criança (2 anos) executou de forma descoordenada devido encontrar-se no período maturacional, ou seja, fase de aprendizagem, e ao aterrissar notou-se a falta de equilíbrio da mesma causando uma instabilidade corporal momentânea. 
O adulto, por sua vez, após receber as instruções, realizou o salto sobre a vareta, flexionando os joelhos e saltando para o outro lado, com equilíbrio e sem nenhuma dificuldade aparente. 
Durante a realização da atividade de ambos, foi possível verificar a totalidade do corpo humano, o modo como se expressa ao realizar as atividades propostas.
Em comparação com exercício proposto e as atividades realizadas nas primeiras civilizações, o salto era utilizado como ferramenta de fuga nas caças e sobrevivência. 
Para uma comparação de 2 grupos distintos, pode ser utilizado um teste estatístico chamado Test t para amostras independentes, onde as amostras dos dados poderiam ser utilizadas para uma comparação entre grupos diferentes.
A instabilidade do pouso da criança devido a fase de aprendizagem, poderia ocasionar uma queda, e por consequências, uma fratura na Ulna (antebraço). Os procedimentos realizados seriam a verificação de circulação, o tato e movimento dos membros, e em seguida imobilizar o braço com tala e ataduras para impedir movimentos para que não comprometesse a lesão e em seguida, ligar para a emergência. 
Portanto, para o profissional de educação física é necessário ter conhecimentos sobre as habilidades motoras apartir das práticas realizadas e não somente em instrução mas como na prevenção.