Apresentação FINAL Go Old
44 pág.

Apresentação FINAL Go Old


DisciplinaProjeto de Mineração19 materiais270 seguidores
Pré-visualização1 página
PROJETO MINA 
CAETÉ
PRE-FEASIBILITY STUDY
GO OLD MINERAÇÃO S/A
Junho 2018
AGENDA
1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS
1.1 Localização do Empreendimento
1.2 Plano Diretor
1.3 Geologia Local
1.4 Dados Gerais do Projeto
2. LAVRA E DESENVOLVIMENTO
2.1 Avaliação do Maciço
 2.2 Método de Lavra
2.2 Ciclo Operacional
2.3 Produtividade
2.4 Equipamentos
 2.5 Ventilação
 2.6 Drenagem
3. BENEFICIAMENTO 
3.1 Fluxograma
3.2 Dimensionamento da Usina
3.3 Tratamento e Disposição de Rejeitos
4. ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
4.1 Compensação Ambiental
4.2 Plano de Controle Ambiental
4.3 Plano de Comunicação Social e 
Governamental
4.4 Fechamento de Mina
5. ANÁLISE ECONÔMICA
 5.1 Premissas
5.2 Precificação
5.3 Investimentos/ OPEX
5.4 Financiamento
5.5 Depreciação, Tributos e Taxas
5.6 Fluxo de Caixa
CONSIDERAÇÕES 
INICIAIS
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
LOCALIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO
Cidade: Caeté
Latitude do Projeto: 19°52\u201940\u201d925 S
Longitude do Projeto: 43°40\u201908\u201d502 W 
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
PLANO DIRETOR
PILHA REJEITO
USINA
ADM
MINA
DNPM 
830.937/1979
CONSIDERAÇÕES INICIAIS
QUADRILÁTERO FERRÍFERO
GEOLOGIA LOCAL
Fonte: Dorr (1969)
DADOS GERAIS 
DO PROJETO
206000 onças troy
6,408 toneladas
RESERVAS
20600 onças troy/ano
0,6408 toneladas/ano
PRODUÇÃO
4,79 g/t
TEOR
14,8 kWh/ton
WI
93,5%
RECUPERAÇÃODILUIÇÃO
10%
LAVRA & 
DESENVOLVIMENTO
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
AVALIAÇÃO ESQUEMÁTICA
AVALIAÇÃO DO MACIÇO
UCS
Minério (BIF): 200MPa
Hangingwall (MBA): 100MPa
Footwall (MAN): 100MPa
Xisto grafitoso: 50MPa
Xisto metapelito: 60MPa
 Corpo tabular, com geometria vertical a subvertical, com os contatos regulares
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
SUBLEVEL STOPING
MÉTODO DE LAVRA
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
SUBLEVEL STOPING
MÉTODO DE LAVRA
CARREGAMENTO DE EXPLOSIVOS E 
DETONAÇÃO
PERFURAÇÃO
SANEAMENTO E INFRAESTRUTURA
\u25cf Ventilação
\u25cf Abatimento de Chocos
INSTALAÇÃO DE CONTENÇÃO
CARREGAMENTO E 
TRANSPORTE
Operações 
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
CICLO OPERACIONAL
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
PRODUTIVIDADE
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
DESENVOLVIMENTO
PRODUTIVIDADE
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
LAVRA/CONTENÇÃO/RAISES
PRODUTIVIDADE
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
EQUIPAMENTOS
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
VENTILAÇÃO
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
VENTILAÇÃO
Taxa de oxigênio acima de 19,5%
Garantir um máximo de 0,5% de CO2
ATENÇÃO: Dióxido de enxofre limite de 4ppm.
LAVRA E DESENVOLVIMENTO
DRENAGEM
BENEFICIAMENTO
BENEFICIAMENTO
FLUXOGRAMA
BENEFICIAMENTO
ROM
DIMENSIONAMENTO DA USINA
BENEFICIAMENTO
BALANÇO DE MASSA
DIMENSIONAMENTO DA USINA
BENEFICIAMENTO
EQUIPAMENTOS
DIMENSIONAMENTO DA USINA
BENEFICIAMENTO
HIDRO E PIROMETALURGIA
DIMENSIONAMENTO DA USINA
Lixiviação
O processo utilizado 
para a lixiviação é o 
CIP (Carbon In Pulp), 
onde o minério é 
lixiviado em tanques.
Adsorção com 
Carvão
Carregamento ou 
adsorção dos metais 
de interesse no carvão 
ativado. 
Eluição
Eluição ou dessorção 
para uma solução 
concentrada. 
Pirometalurgia
Refino eletrolítico do 
ouro, Processo 
Wohlwill, ou processo 
de Cloretação Miller.
BENEFICIAMENTO
TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO DE REJEITOS
TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO DE REJEITOS
\u2022 Após o refino, o material será enviado para a mina para ser aterrado juntamente com o estéril 
do desenvolvimento, sendo disposto em pilhas após devida filtragem aguardando o transporte 
que será feito por caminhões;
\u2022 Água de processo é bombeada diretamente de volta para a planta, após os devidos 
tratamentos. 
ASPECTOS 
SOCIOAMBIENTAIS
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
\u2022 Obrigatória para atividades/empreendimentos que causem significativos impactos 
ambientais;
\u2022 Calculada de acordo com o grau de impacto gerado;
\u2022 Destinada ao apoio, manutenção e implantação de Unidades de Conservação do Grupo 
de Proteção Integral;
\u2022 Valor: 0,5% dos custos totais.
 
COMPENSAÇÃO AMBIENTAL
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
TRATAMENTO DE EFLUENTES
\u2022 Efluentes Sanitários;
\u2022 Efluentes da Mina;
\u2022 Efluentes Oleosos; 
\u2022 Efluentes Atmosféricos. 
PLANO DE CONTROLE DE IMPACTOS AMBIENTAIS
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
CONTROLE DE VIBRAÇÕES E RUÍDOS
\u2022 Vibrações:
\u2022 monitoramento usando sismógrafos;
\u2022 manter dentro do limite de velocidade de partícula de 15mm/s.
\u2022 Ruídos: 
\u2022 confinamento de equipamentos;
\u2022 uso obrigatório de EPI\u2019s;
\u2022 uso de materiais acústicos.
PLANO DE CONTROLE DE IMPACTOS AMBIENTAIS
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
CONTROLE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E SUPERFICIAIS
\u2022 Monitoramento da qualidade da água;
\u2022 Coleta de dados à cada 15 dias;
\u2022 Utilização da água proveniente do bombeamento do nível freático para abastecimento 
do empreendimento.
PLANO DE CONTROLE DE IMPACTOS AMBIENTAIS
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
CONTROLE DE ESTÉRIL E REJEITOS
\u2022 Estéril: 
\u2022 armazenado na própria área de escavação;
\u2022 método de lavra: sublevel stope.
\u2022 Rejeito: 
\u2022 passará por processo de filtragem;
\u2022 armazenado em uma pilha seca;
\u2022 retorno para área de escavação.
PLANO DE CONTROLE DE IMPACTOS AMBIENTAIS
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
\u2022 Reuniões Semestrais;
\u2022 Visitas periódicas ao empreendimento;
\u2022 Disponibilização de um 0800;
 
PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E GOVERNAMENTAL
PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
PLANO DE COMUNICAÇÃO GOVERNAMENTAL
\u2022 Reuniões Mensais;
\u2022 Visitas periódicas ao empreendimento;
 
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
\u2022 Revitalização das áreas logo após o encerramento das atividades naquele local;
\u2022 Destinação para turismo e lazer: criação de um museu parque;
 
FECHAMENTO DE MINA/PRAD
ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS
\u2022 O nível freático voltará a sua altura natural;
\u2022 O estéril será mantido dentro da própria área de lavra;
\u2022 O rejeito voltará para dentro da área de lavra;
\u2022 As entradas da área de lavra serão lacradas com concreto armado.
 
FECHAMENTO DE MINA/PRAD
ANÁLISE
ECONÔMICA
ANÁLISE ECONÔMICA
PREMISSAS 
\u2022 Maiores consumidores mundiais de ouro atualmente: China, Índia, EUA, Turquia 
e Arábia Saudita.
\u2022 As leis brasileiras isentam do pagamento de impostos federais PIS/COFINS e 
ICMS estadual, as vendas de ouro destinadas ao mercado externo.
\u2022 Foco da Go Old: produção para o mercado externo, visando exportar 
principalmente para Índia, EUA e China.
 
ANÁLISE ECONÔMICA
PRECIFICAÇÃO
\u2022 O gráfico abaixo apresenta os preços médios do ouro nos últimos 6 anos.
 
ANÁLISE ECONÔMICA
PRECIFICAÇÃO
\u2022 O preço vem aumentando nesses últimos anos. No entanto, apresenta uma 
tendência de estabilização, caso não ocorra algum fato de grande relevância.
\u2022 Cálculo Receita Bruta para desenvolvimento da Go Old: média do preço 
praticado para a commodity em 2017, US$ 1.257,56/onça, multiplicado pela 
estimativa de produção anual.
\u2022 Consideração: o preço se manterá estável nos próximos anos de projetos.
 
ANÁLISE ECONÔMICA
INVESTIMENTOS/ OPEX
\u2022 CAPEX e OPEX
\u2022 Direitos Minerários e Capital de Giro
 
ANÁLISE ECONÔMICA
FINANCIAMENTO
 
ANÁLISE ECONÔMICA
DEPRECIAÇÃO/TRIBUTOS E TAXAS
 
ANÁLISE ECONÔMICA
FLUXO DE CAIXA 
OBRIGADO