A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
APOL - Economia Política e Política Externa Brasileira

Pré-visualização | Página 1 de 10

Questão 1/5 - Economia Política
Leia o trecho a seguir:
"A economia é uma ciência social, pois estuda o homem em sociedade, principalmente quando este atua na atividade produtiva [...] A Economia estuda como a sociedade administra os recursos escassos. Assim, o problema econômico fundamental se refere à escassez de recursos, mas existem outros aspectos econômicos estudados pela economia definidos como princípios econômicos". 
Fonte: TEBCHIARINI, F. R. Princípios de economia: micro e macro. Curitiba: Intersaberes, 2012, p. 14-15.
Tendo em conta o trecho citado acima e os conteúdos da disciplina, assinale a alternativa que contém apenas pressuposições corretas acerca dos princípios econômicos:
 
Nota: 20.0
	
	A
	Existem custos ocultos; há incentivos aos quais as pessoas são influenciadas; os mercados são eficientes; há a possibilidade de o governo melhorar o mercado em certas circunstâncias.
Você acertou!
Os princípios econômicos se referem a: trade-offs das pessoas e das empresas, custos ocultos ou custos de oportunidade, pessoas respondem a incentivos em relação aos preços dos bens, os mercados são, em geral, eficientes e a necessidade de atuação governamental em casos de externalidades ou poder de mercado em determinados setores que podem ser maléficos ao funcionamento dos mercados.
Nas demais alternativas, todas as informações estão completamente incorretas ou são absurdas do ponto de vista da teoria econômica, sem exceção. Pode-se citar, por exemplo, rendas ilimitadas, igualdade de preços em quaisquer situações, oferta de máquinas pelas famílias, os custos de produção são finitos e inexistentes, etc.
Referência:  TEBCHIARINI, F. R. Princípios de economia: micro e macro. Curitiba, Editora Intersaberes, 2012, p. 15- 21.
	
	B
	As empresas possuem rendas ilimitadas; as famílias são influenciadas apenas pelos governos; há a necessidade de um governo para produzir alimentos.
	
	C
	A existência de preços iguais em todos os mercados competitivos; a necessidade de concentração de renda para haver produção; os custos de produção são sempre finitos.
	
	D
	A renda das famílias é igualitária em todos os países em economias capitalistas; a produção deve ter custos infinitos; o mercado é sempre capaz de lidar com as externalidades negativas sem interferência do governo.
	
	E
	As inovações tecnológicas diminuem a produtividade das empresas; os modelos econômicos foram concebidos para economias com recursos abundantes; as famílias não participam das economias de mercado.
Questão 2/5 - Política Externa Brasileira
Leia o trecho a seguir: 
"Rio Branco, porém, via o Brasil em posição de destaque na América do Sul, não de modo impositivo, mas, sim, decorrente de sua própria dimensão territorial, condição econômica e situação demográfica. Antes, porém, o país devia superar aquele isolamento e outras questões limitadoras de sua ação internacional, a saber: a definição de suas fronteiras; a restituição do valor primitivo de sua ação internacional e a reconquista da credibilidade e do prestígio do país, abalados por dez anos de conflitos internos, de desmoronamento financeiro e de flutuação dos rumos seguidos. Para tanto, consolidou o redirecionamento da política externa brasileira da área de influência da Grã-Bretanha para a dos Estados Unidos e aproveitou-se das contradições entre essas duas potências, que disputavam a preponderância comercial e a hegemonia política na América do Sul".
Fonte: DORATIOOTO, Fernando Francisco Monteolivo. A política platina do Barão do Rio Branco. Rev. Bras. Polít. Int. 43 (2): 130-149. 2000. Página da citação: 130. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v43n2/v43n2a06.pdf>. 
Tendo como base a contextualização acima, e os conteúdos da disciplina, examine as assertivas abaixo sobre as razões que levaram o Brasil a formar uma aliança com os EUA, e assinale a alternativa correta.
I - A amizade convinha para os EUA pelo potencial do mercado brasileiro
II - A oligarquia dominante do Brasil, a burguesia do café, tinha nos EUA o seu grande mercado consumidor
III - A aproximação convinha aos EUA, que temia a influência da Revolução Comunista de Cuba na América Latina
IV - A posição estratégica do Brasil, principalmente porque a Argentina mantinha vínculos estreitos com a Inglaterra.
Nota: 0.0
	
	A
	Apenas as assertivas I e III estão corretas
	
	B
	Apenas as assertivas I, II e IV estão corretas
As razões são basicamente as seguintes: (i) a amizade convinha para os EUA pelo potencial do mercado brasileiro; (ii) a oligarquia dominante do Brasil, a burguesia do café, tinha nos EUA o seu grande mercado consumidor; (iii) A posição estratégica do Brasil, principalmente porque a Argentina mantinha vínculos estreitos com a Inglaterra.
Fonte: SILVA, A. L. R.; RIDEGER, B. F. Política Externa Brasileira: uma introdução. Curitiba: Intersaberes, 2016, p. 56, CAPÍTULO 2, adaptado.
 
	
	C
	Apenas as assertivas II e III estão corretas
	
	D
	Apenas as assertivas III e IV estão corretas
	
	E
	Apenas as assertivas II, III e IV estão corretas
Questão 3/5 - Economia Política
Leia o trecho a seguir:
"O utilitarismo teórico (ou, se se preferir, a axiomática do interesse), o que tenta explicar a ação humana pelos cálculos egoístas dos indivíduos ou dos grupos, está já bem presente no pensamento antigo, onde, contudo, não é ainda verdadeiramente dissociado das preocupações normativas e da interrogação do bem. De igual modo, nas teorias jusnaturalistas ele continua subordinado à procura das normas da justiça. É só com o nascimento das ciências sociais e, mais precisamente, com o nascimento da Economia Política – digamos em 1776 – que ele se emancipa do discurso filosófico e da preocupação moral, para se apresentar sob aspectos puramente científicos, se por ciência entendermos a procura de propostas cognitivas que sejam totalmente independentes das propostas normativas".
Fonte: CAILLÉ, Alain. O princípio de razão, o utilitarismo e o antiutilitarismo. Soc. estado. vol. 16 no. 1-2 Brasília June/Dec. 2001. p. 35. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922001000100003>. 
Tendo em conta o trecho citado acima e os conteúdos discutidos ao longo da disciplina, analise as afirmações abaixo sobre o utilitarismo econômico e depois assinale a alternativa que indique apenas as corretas:
I. O utilitarismo, de forma geral, entende que toda a motivação humana, em qualquer tempo e lugar, pode ser reduzida ao único princípio de que sempre se busca maximizar o prazer e minimizar a dor.
II. Para as análises econômicas neoclássicas, o utilitarismo conduz ao entendimento de que se deveria sempre partir da concepção de que o indivíduo constitui-se em agente racional e maximizador de prazeres e utilidade. 
III. A fundamentação utilitarista na economia proporcionou a sofisticação das teorias do valor-trabalho ao agregar a explicação sobre a formação do valor de troca e do preço das mercadorias a partir da noção de utilidade.
IV. Assim, o cálculo do máximo prazer, para a teoria econômica, converte-se em um cálculo do máximo lucro, pensado como um comportamento pouco racional, uma vez que envolve a busca irrefreada pela obtenção do lucro absoluto.
Nota: 0.0
	
	A
	Apenas as afirmações I, II e III estão corretas
	
	B
	Apenas as afirmações II, III e IV estão corretas
	
	C
	Apenas as afirmações I, II e IV estão corretas
	
	D
	Apenas as afirmações I e II estão corretas
Apenas as afirmações I e II estão corretas. De acordo com o material da aula 2 a afirmação I está correta porque O utilitarismo foi uma corrente filosófica do século XVIII que exerceu influência determinante sobre o desenvolvimento da teoria econômica dos séculos XIX e XX, de matriz neoclássica. Tendo Jeremy Bentham (1748-1832) como seu principal expoente, o utilitarismo parte da máxima de que toda a motivação humana, em qualquer tempo e lugar, pode ser reduzida a um único princípio: maximizar o prazer e minimizar