Maria Moreira
9 pág.

Maria Moreira


DisciplinaReclamação Trabalhista34 materiais328 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Núcleo de Prática Jurídica \u2013 NPJ
Unidade Águas Claras
AO DOUTO JUÍZO DA  VARA DE TRABALHO DE BRASÍLIA/DF.
RAISSA SANTOS FERREIRA, brasileira, solteira, natural de Brasília/DF, auxiliar de Serviços Gerais, sob Carteira de Identidade nº 296658 SSP-DF, CPF nº 039.994.981-02, PIS nº 210.59473.25-0, Carteira de trabalho 90635, série nº 0034/DF, com endereço eletrônico carlos.chx@homail.com, residente e domiciliada em Rua 55, Casa 91, Vila Nova - São Sebastião, CEP 71.693-158.
RECLAMAÇÃO TRABALHISTA
 
 Pelo Rito Sumaríssimo em face de LIMONCELLO DELIVERY COMÉRCIO DE ALIMENTOS E BEBIDAS EIRELI, sob CNPJ nº 04.072.467/0001-06, situada em  ST CLS 402 , Bloco A, S/N, Loja 33, Parte A, Brasília/DF, CEP 70238-510., pelos fatos e fundamentos a seguir aduzidos:
DOS BENEFÍCIOS DA JUSTIÇA GRATUITA
 
A autora requer a Vossa Excelência que lhe seja concedido os benefícios da Assistência Judiciária Gratuita, assegurados pela Constituição Federal, artigo 5º, LXXIV e pela Lei 13.105/2015 (CPC), artigo 98 e ss. e artigo 790 §4° da CLT, bem como na forma da súmula 481 do Superior Tribunal de Justiça, haja vista não dispor de condições financeiras para suportar custas e despesas processuais sem prejuízo próprio, pois percebia uma salário no valor de R$ 1.030,32 ( um mil e trinta reais e trinta e dois centavos) ocupando o cargo de auxiliar de serviços gerais, conforme declaração de hipossuficiência econômica anexada, levando em consideração estar desempregada, sem nenhuma renda.
DO CONTRATO DE TRABALHO
A reclamante fora admitida dia 12 de Setembro de 2018, para desempenhar a função de serviços gerais, com salário de 1.030,32 (um mil e trinta reais e trinta e dois centavos). sua jornada de trabalho era de Terça-feira a Domingo das 15:00 às 23:00 com intervalo para almoço de 18:00 às 18:40.
Ocorre que, no seu último dia de trabalho, uma funcionária informou a reclamante que ela estaria dispensada a partir daquela data, qual seja 12 de fevereiro de 2019 e o pagamento seria feito dentro do prazo de 10 dias, e que receberia uma ligação para solucionar as pendências, porém, nunca recebera tal ligação. Procurou a empresa por duas vezes para assinar a rescisão e apenas na segunda tentativa foi informado que ela não poderia assinar porque não tinha o aviso prévio. Ao contactar a proprietária do estabelecimento por mensagem (printscreen  em anexo), foi informado que o valor percebido e depositado seria R$ 753,84 (setecentos e cinquenta e três reais e oitenta e quatro centavos) e caso quisesse receber os direitos integrais deveria ingressar com ação.
DAS VERBAS RESCISÓRIAS 
Saldo de Salário
Conforme aduzido, a reclamante laborou até dia 12 de fevereiro de 2019,  perfazendo 12 (doze) dias de saldo de salário. Com fulcro no art. 457 e 458 c/c 462 da CLT.
Art. 457 - Compreendem-se na remuneração do empregado, para todos os efeitos legais, além do salário devido e pago diretamente pelo empregador, como contraprestação do serviço, as gorjetas que receber.
 Desta forma, dar-se-á o valor de R$ 441,57 ( quatrocentos e quarenta e um reais e cinquenta e sete centavos) , conforme última remuneração de R$ 1.030,32 ( um mil e trinta reais e trinta e dois centavos).
Férias Proporcionais + \u2153
A reclamante tem direito às férias proporcionais de 06/12 (seis doze avos), tendo em vista que laborou para a reclamada no período correspondente de 12/09/2018 à 12/02/2019, acrescido de 1/3  terço constitucional, conforme artigo 130, parágrafo único da CLT a reclamante tem o  direito de receber o período proporcional de férias, acrescido do terço constitucional :  
Art. 130 - Após cada período de 12 (doze) meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias, na seguinte proporção: (Redação dada pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
I - 30 (trinta) dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de 5 (cinco) vezes; (Incluído pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
II - 24 (vinte e quatro) dias corridos, quando houver tido de 6 (seis) a 14 (quatorze) faltas; (Incluído pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
III - 18 (dezoito) dias corridos, quando houver tido de 15 (quinze) a 23 (vinte e três) faltas; (Incluído pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
IV - 12 (doze) dias corridos, quando houver tido de 24 (vinte e quatro) a 32 (trinta e duas) faltas. (Incluído pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
§ 1º - É vedado descontar, do período de férias, as faltas do empregado ao serviço. (Incluído pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
§ 2º - O período das férias será computado, para todos os efeitos, como tempo de serviço. (Incluído pelo Decreto-lei nº 1.535, de 13.4.1977).
Isto posto, dá-se o valor total de  R$686,88 (seiscentos e oitenta e seis reais e oitenta e oito centavos).
Aviso Prévio indenizado
  É devido a reclamante o aviso prévio indenizado, no valor integral de 30 dias, totalizando a importância de  R$ 1.030,32 ( um mil e trinta reais e trinta e dois centavos), conforme artigo 487, II da CLT:
 Art. 487 - Não havendo prazo estipulado, a parte que, sem justo motivo, quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a antecedência mínima de:
I - 3 dias, se o empregado receber, diariamente, o seu salário;
I - oito dias, se o pagamento for efetuado por semana ou tempo inferior; (Redação dada pela Lei nº 1.530, de 26.12.1951)
II - 8 dias, se o pagamento for efetuado por semana ou tempo inferior;
II - trinta dias aos que perceberem por quinzena ou mês, ou que tenham mais de 12 (doze) meses de serviço na empresa. (Redação dada pela Lei nº 1.530, de 26.12.1951).
13º Salário Proporcional
Para efeitos de cálculos, o valor correspondente do 13º salário proporcional no qual a reclamada faz jus ao recebimento de 02/12 (dois doze avos) referente ao período de labor de  12 de Setembro de 2018 á 12 de fevereiro de 2019, sob o último salário de R$ 1.030,32 ( um mil e trinta reais e trinta e dois centavos), resultará o valor de  R$ 515,16 (quinhentos e quinze reais e dezesseis centavos), conforme lei Lei 4.090/1962. 
FGTS + Multa de 40%
Verifica-se que, durante o período  de 12/09/2018 à 12/02/2019 em que a reclamante laborou para a reclamada,não fora recolhido devidamente o FGTS, conforme anexo da Caixa Econômica Federal anexo, descumprindo assim, o disposto no artigo 15 da Lei 8.036/1990. Por isso, requer seja pago o valor correspondente a R$ 412,10 (quatrocentos e dois reais e dez centavos)  mais a multa de 40% no valor de R$ 164,84 (cento e sessenta e quatro reais e oitenta e quatro centavos) conforme §1º do artigo 9º do Decreto nº 99.684/90.
DA BAIXA NA CTPS
Com base nos fatos aduzidos, requer a atualização e a baixa na CTPS da reclamante, conforme artigo 29, c da CLT:
Art. 29 - A Carteira de Trabalho e Previdência Social será obrigatoriamente apresentada, contra recibo, pelo trabalhador ao empregador que o admitir, o qual terá o prazo de quarenta e oito horas para nela anotar, especificamente, a data de admissão, a remuneração e as condições especiais, se houver, sendo facultada a adoção de sistema manual, mecânico ou eletrônico, conforme instruções a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho.
c) no caso de rescisão contratual;
DA MULTA DO 477 DA CLT
 O prazo para o pagamento das verbas rescisórias previsto no artigo 477, §6º da CLT, não foi respeitado. Portanto, a Reclamante requer o pagamento da multa do art. 477, §8º da CLT, no valor de R$ 1.030,32 (um mil e cem reais), relativo à uma remuneração.
 
Art. 477. Na extinção do contrato de trabalho, o empregador deverá proceder à anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social, comunicar a dispensa aos órgãos competentes e realizar o pagamento das verbas rescisórias no prazo e na forma estabelecidos neste artigo. (Redação dada pela Lei nº 13.467, de 2017)
 
§ 8º - A inobservância do disposto no § 6º deste artigo sujeitará o infrator à multa de 160 BTN, por trabalhador, bem assim ao pagamento da multa a favor do empregado, em valor equivalente