A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
96 pág.
SERVICOS DE ORIENTACAO ESCOLAR

Pré-visualização | Página 23 de 23

individual através da imprensa falada, escrita e/ou 
 
 
Instituto Pedagógico de Minas Gerais http://www.ipemig.com 
(31) 3270 4500 
televisiva. 
D) Encaminhar o orientando a outros profissionais, visando fins lucrativos. 
 
 
 
10- A Orientação Escolar é uma função exercida por um profissional que 
precisou ir se consolidando ao longo dos anos. O Decreto nº 72.846, de 26 
de setembro de 1973 contribuiu para que se definisse de forma mais clara 
quais eram as atribuições dos Orientadores Educacionais. Com base neste 
dispositivo legal, são atribuições do Orientador Educacional, EXCETO: 
 
A) Participar no processo de identificação das características básicas da 
comunidade. 
B) Participar do processo de avaliação e recuperação dos alunos. 
C) Coordenar o processo de sondagem de interesses, aptidões e habilidades do 
educando. 
D) Abster-se do processo de elaboração do currículo pleno da escola. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Referências 
 
 
 
 
 
Instituto Pedagógico de Minas Gerais http://www.ipemig.com 
(31) 3270 4500 
ABRANTES, Soní Aparecida. Orientação Educacional: desafios da 
profissão. Faculdade Rio Sono: São Paulo, 2017. 
 
BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e 
Bases (LDB). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Portal da 
Legislação: Leis Ordinárias. 
 
DAVID, Ricardo Santos. A contribuição da orientação escolar para 
professores e alunos. In.: Revista Ciências Humanas, UNITAU, v. 10, n 1, edição 
18, p. 108 - 115, Junho 2017. 
 
FRADE, Erica Paula. Seis cartas aos educadores de EJA: a atualidade do 
pensamento de Paulo Freire. Belo Horizonte: Faculdade de Educação da UFMG, 
2011. 
 
FREIRE, Paulo. A Importância do Ato de Ler: em três artigos que se 
completam.. São Paulo: Cortez, 1988. 
 
LIMA, Elma Correa. Refletindo políticas públicas e educação. In: 
Supervisão e Orientação Educacional: perspectivas de integração na escola. 
Cortez Editora, 2006. 
 
 GRINSPUN, Mirian Paura. A Orientação Educacional – Uma perspectiva 
contextualizada. In: GRINSPUN, Mirian Paura. A prática dos Orientadores 
Educacionais. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012. P. 23-49. 
 
LUCK, Heloísa. Perspectivas da Gestão Escolar e Implicações quanto à 
Formação de seus Gestores. Brasília: Em aberto: 2000. 
 
MEDINA, Antônia da Silva. Supervisão Escolar: da ação exercida à ação 
repensada. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1995. 
 
PIMENTA, Selma Garrido. O Pedagogo na Escola Pública. São Paulo: 
Loyola, 1991. 
 
RANGEL, Mary. Supervisão Pedagógica: Princípios e práticas. Campinas, 
SP: Papirus, 2001. 
 
AQUINO, Luziana de. O orientador vocacional e a orientação 
vocacional. Rio de Janeiro: Universidade Cândido Menezes, 2010. 
 
 
 
Instituto Pedagógico de Minas Gerais http://www.ipemig.com 
(31) 3270 4500 
BARBOSA, C.C.; LIMA, N.S.; LIMA, E.B. As contribuições da Orientação 
Educacional ao processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de 
Informações Científicas. v. 2, n.1, p.76-81, 2013. 
 
BATISTA, Mauro. Gestão Pedagógica: supervisão e orientação. São Paulo: 
Know-how, 2010. 
 
BUGONE, Ana Claudia; DALABETHA, Andiara; BAGNARA, Ivan Carlos. O 
orientador educacional e seus desafios no contexto escolar. In: Revista de Educação 
do IDEAU, vol. 11, n 23, 2016. 
 
CREPALDI, Elaise Mara Ferreira. A importância da família na escola para 
a construção do desenvolvimento do aluno. Paraná: UNESPAR, 2017. 
 
GRINSPUN, Mirian P. S. Zippin. A Orientação Educacional: conflito de 
paradigmas e alternativas para a escola. São Paulo: Cortez, 2012. 
 
LUCION, Cibele da Silva; SILVA, Richard da; BERTI, Vanilda Antunes. 
Estratégias de ação do orientador educacional para atrair familiares no contexto 
da escola. São Paulo: USP, 2016. 
 
OLIVEIRA, Érica Santos de. O papel do orientador educacional na 
educação infantil da rede municipal de Niterói. Rio de Janeiro: Universidade 
Cândido Mendes, 2015. 
 
PASCOAL, Raissa. O papel do orientador educacional. São Paulo: 
Gestão Escolar, 2013. 
 
SANCHES, Carlos. Orientação Educacional e o adolescente. São Paulo: 
Arte & Ciência, 2012 
 
SILVEIRA, Manuela. A importância da orientação educacional na 
educação infantil: contribuições psicopedagógicas. Brasília: Universidade 
cândido Mendes, 2014. 
 
SOUZA, Andrea Teixeira. O orientador educacional na educação infantil. 
2010. 
 
BONFIM, Elizabeth de Melo Araújo. Orientação Educacional no Brasil: 
estudo da produção literária (1940-1980). Rio de Janeiro: UFRJ, 1981. (Dissertação 
de Mestrado). 
 
 
 
Instituto Pedagógico de Minas Gerais http://www.ipemig.com 
(31) 3270 4500 
BORTOLETTO, Denise. Percursos históricos da Orientação 
Educacional no Brasil e a atuação profissional nas escolas de educação básica. 
Cadernos da Fucamp, v.16, n.26, p.76-86, 2017. 
 
BRASIL. DECRETO nº 72.846 de 26 de setembro de 1973. Regulamenta 
a Lei nº 5.564, de 21 de dezembro de 1968, que provê sobre o exercício da profissão 
de orientador educacional. 
 
FERREIRA, Giselle Coutinho. Orientação Educacional: um estudo sobre 
o seu surgimento e suas atuais atribuições. Rio de Janeiro: Universidade Cândido 
Mendes, 2009. 
 
JESUS, Hozana Figueira Apostolo de. Orientador Educacional: e sua 
principal função na escola. Rio de janeiro: Universidade Cândido Mendes, 2012. 
 
GRINSPUN, Mírian Zippin. A prática dos orientadores educacionais. São 
Paulo: Cortez, 2013. 
 
OLIVEIRA, Ivone Andrade de. Um panorama sobre a trajetória do orientador 
educacional no Brasil. São Paulo: USP, 2013. 
 
PASCOAL, Miriam; HONORATO, Eliane Costa.; ALBUQUERQUE, Fabiana 
Aparecida de. O Orientador Educacional no Brasil. Educação em Revista, Belo 
Horizonte, n. 47, p. 101-120, jun. 2008. 
 
SAALFELD, Laurence. Orientação Educacional e aconselhamento. Rio de 
Janeiro: Agir, 1962. 
Referências 
 
 
ANTUNES, Camila. Novas técnicas de orientação vocacional. Revista 
Veja, 10 de abril de 2007. 
 
AQUINO, Luziana. O orientador educacional e a orientação vocacional. 
Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes, 2010. 
 
BRASIL.Classificação brasileira de ocupações (CBO). Brasília: Ministério 
do Trabalho e Emprego, 2012. 
 
BRASIL, DECRETO-LEI Nº 4.073, DE 30 DE JANEIRO DE 1942. 
 
BRASIL, LEI Nº 5.564, DE 21 DE DEZEMBRO DE 1968. 
 
 
Instituto Pedagógico de Minas Gerais http://www.ipemig.com 
(31) 3270 4500 
 
COSTA, José Luiz. Principais técnicas de orientação profissional. Rio 
de Janeiro: Estácio de Sá, 2017. 
 
GESTRADO. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo 
Horizonte: UFMG/, 2010. 
 
 
SOARES, Suelene. Regulamentação da profissão de Orientação 
Educacional. In: Orientação Educacional: Inclusão Escolar, uma questão de atitude. 
Disponível em: http://suelenesoares.blogspot.com/2010/10/regulamentacao-da-
profissao-de.html (Acesso em 15 de março de 2019)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.