suporte básico de vida
33 pág.

suporte básico de vida


DisciplinaUrgência e Emergência1.449 materiais34.598 seguidores
Pré-visualização1 página
*
 EQUIPE TERRA
Alunas
Aleynne Vieira
Andressa Soares
Fernanda Tamires
Josiane Batista
Rosângela Botão
Vanessa Martins
Waldinéia Pereira
Instrutor: Márcio Bruno
 REMOÇÃO E TRANSPORTE DE VÍTIMAS 
*
O transporte de acidentados é um determinante da boa prestação de primeiros socorros. Um transporte mal feito, sem técnica, sem conhecimentos pode provocar danos muitas vezes irreversíveis à integridade física do acidentado.
Existem várias maneiras de se transportar um acidentado. Cada maneira é compatível com o tipo de situação em que o acidentado se encontra e as circunstâncias gerais do acidente. Cada técnica de transporte requer habilidade e maneira certa para ser executada. 
De maneira geral, o transporte bem realizado deve adotar princípios de segurança para a proteção da integridade do acidentado; conhecimento das técnicas para o transporte do acidentado consciente, que não pode deambular; transporte do acidentado inconsciente; cuidados com o tipo de lesão que o acidentado apresenta e técnicas e materiais para cada tipo de transporte.
Os procedimentos necessitam de coordenação, treinamento e sincronização das equipes de resgate
Para boas manobras e estabilização da vítima, as equipes deverão treinar exaustivamente, terem sinergia e entrosamento. Além destes fatores, as técnicas de movimentações necessitarão de no mínimo 3 socorristas. Existem técnicas que necessitam de socorristas adicionais que podem ser completadas com a participação de membros de outras equipes de salvamento, resgate e/ou também de terceiros na ocorrência, tudo sob a orientação das equipes de socorro.
 
 O Transporte Aeromédico é a remoção de doentes graves, por meio de Helicópteros ou Aviões de um ponto para outro, ou em situações em que o doente necessite de um tratamento especializado distante da origem, seja por aoronave de asa fixa ou rotativa.
 
INTRODUÇÃO
*
 
Executar corretamente as técnicas de remoção e transporte de vítimas;
 Apresentar as técnicas de remoção e transporte de vítimas sem prancha e com prancha;
Enfatizar a necessidade da estabilização da coluna da vitima traumatizada;
Executar a técnica correta de retirada do capecete;
Executar corretamente a extricação veicular com emprego do KED;
Prestar a assistências às gestantes com traumas;
Conhecer sobre os tipos de o transportes Aeromédico ( aeronave de asa fixa ou rotativa) e as regras de segurança.
 
 OBJETIVOS 
*
PROCEDIMENTOS ANTES DA REMOÇÃO 
Controlar a hemorragia
Manter a respiração (artificial ou natural)
Executar a massagem cardíaca
 Imobilizar todos os pontos com suspeita de fraturas
Evitar o estado de choque
*
 TRANSPORTE SEM PRANCHA 
TRANSPORTE APOIO
TRANSPORTE NAS COSTAS
TRANSPORTE NOS BRAÇOS 
*
 TRANSPORTE SEM PRANCHA 
TRANSPORTE BOMBEIRO
*
 TRANSPORTE SEM PRANCHA 
TRANSPORTE CADEIRINHA
*
 TRANSPORTE SEM PRANCHA 
TRANSPORTE PELAS EXTREMIDADES
*
 TRANSPORTE SEM PRANCHA 
TRANSPORTE AO COLO: AUXÍLIO DE 3 SOCORRISTAS 
TRANSPORTE COM SUSPEITA DE FRATURA : COSCIENTE OU NÃO 
*
 TRANSPORTE SEM PRANCHA 
TRANSPORTE EM CADEIRA
TRANSPORTE DE ARRASTO
*
 MATERIAIS BÁSICOS
*
 TRANSPORTE COM PRANCHAS E MACAS 
 Polietileno Compensado naval
RÍGIDA
*
 TRANSPORTE COM PRANCHAS 
SCOOP
*
 TRANSPORTE COM PRANCHAS 
VÁCUO
*
 TRANSPORTE COM MACAS 
Altura
Maca Envelope
Maca Cesto aço
*
 TRANSPORTE COM PRANCHAS 
AQUÁTICA
Sled
Salva vidas
Rocket
*
Alguns exemplos de improvisações de macas
para o transporte de vítimas
*
 Head block e Tirantes 
*
TÉCNICA
REMOÇÃO DE CAPACETE
*
 COLAR CERVICAL 
*
 COLAR CERVICAL 
ATENÇÃO QUANTO AO USO!!! 
*
TRANSPORTE COM PRANCHA RÍGIDA 
ROLAMENTO DE 90º: Decúbito dorsal
TÉCNICA
*
 TRANSPORTE COM PRANCHAS RÍGIDAS 
ROLAMENTO DE 180º: Decúbito ventral
TÉCNICA
*
 TRANSPORTE COM PRANCHAS RÍGIDAS 
ELEVAÇÃO A CAVALEIRA OU ENGAVETAMENTO
TÉCNICA
*
 
TÉCNICA: 
Remoção de capacete posição ventral e pranchamento
*
 
COLETE DE IMOBILIZAÇÃO : KED (Kendrick Extrication Device)
*
IMOBILIZAÇÃO SENTADA : KED (Kendrick Extrication Device)
TÉCNICA
*
IMOBILIZAÇÃO SENTADA ( KED) E RETIRADA DA VÍTIMA
TÉCNICA
*
 TRANSPORTE COM GESTANTES
*
 TRANSPORTE AEROMÉDICO
 Aeronaves: Asa fixa ou Rotativa
*
TRANSPORTE AEROMÉDICO
Regras de Segurança
*
 CONSIDERAÇÕES FINAIS
Todo transporte deve respeitar a legislação de trânsito. Nenhuma situação justifica colocar em risco a equipe de socorro ou outras pessoas.
A sirene não abre caminho e sim \u201cpede\u201d passagem. Não é a alta velocidade do veículo de transporte quem salva o paciente e sim a agilidade e capacidade de atendimento da equipe socorrista. 
O transporte deve ser realizado com segurança e o máximo de conforto que o caso permitir. 
O número de transportados por veículo não pode desrespeitar o conceito de segurança e todos os ocupantes do veículo deverão estar utilizando os cintos de segurança.
 Lembre-se: Os procedimentos necessitam de coordenação, treinamento e sincronização das equipes de resgate. O transporte mal feito, sem técnica, sem conhecimentos pode provocar danos muitas vezes irreversíveis à integridade física da vítima. 
*
Nenhum de nós é tão forte quanto todos nós JUNTOS !
*
*
*
*
*
*
*
*