A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
236 pág.
AUDITORIA E SEGURANÇA DO TRABALHO

Pré-visualização | Página 29 de 50

ar: é usado contra poeiras, névoas, 
fumos e radioatividade. Contra vapores orgânicos ou gases 
ácidos e gases que emanam de produtos químicos.
- Respirador de adução de ar: existem dois tipos de respiradores 
de adução de ar, são eles:
U3 - Sinalização e medidas de proteção130
- O tipo linha de ar comprimido e a máscara autônoma de 
circuito aberto ou fechado: protegem as vias respiratórias do 
trabalhador em atmosferas em que a concentração de gases 
seja altamente perigosa e em ambientes confinados.
- Respirador de fuga: é usado contra agentes químicos em 
condições de escape que apresentem altos riscos.
- Luva e manga: é usada contra abrasivos, escoriantes, 
cortantes, perfurantes, choques elétricos, agentes térmicos, 
biológicos, químicos, vibrações e radiações.
- Creme protetor: são usados contra agentes químicos.
- Braçadeira e dedeira: são usadas contra agentes cortantes, 
abrasivos e escoriantes.
- Calçado: são usados contra impacto de queda, choques 
elétricos, agentes térmicos, cortantes, escoriantes, umidade 
e respingos provenientes de produtos químicos.
- Meia: contra baixas temperaturas.
- Perneira e calça: são usadas contra abrasivos, escoriantes, 
agentes térmicos, respingos provenientes de produtos 
químicos, cortantes, perfurantes, umidade.
- Macacão e conjunto (calça e blusão ou paletó ou jaqueta): são 
usados contra chamas provenientes de incêndios, agentes 
térmicos, respingos provenientes de produtos químicos, 
umidade.
- Vestimenta de corpo inteiro: são usadas contra respingos de 
produtos químicos, umidade e choques elétricos.
- Dispositivo trava-queda e cinturão: são usados contra quedas. 
A regulamentação do SESMT orienta aos empregados quanto 
aos cuidados com os EPIs, mencionando as obrigações dos 
trabalhadores, dentre elas, a guarda e preservação dos EPIs. 
O primeiro contato do colaborador com os EPIs é durante 
a sua integração. Nesse momento ele terá contato com os 
U3 - Sinalização e medidas de proteção 131
EPIs necessários para sua função, a forma adequada de utilizá-
los e suas responsabilidades acerca dos equipamentos. O 
colaborador assinará uma ficha de EPI (documento obrigatório), 
deixando registrado que ele recebeu gratuitamente da empresa 
os EPIs necessários para sua função e que está ciente de suas 
responsabilidades. 
Dúvidas acerca da preservação e cuidados com os EPIs surgem 
no dia a dia. O site DDS Online apresenta algumas dicas acerca 
dos cuidados a serem tomados com alguns EPIs mais comumente 
utilizados nos ambientes de trabalho (DDS ONLINE, 2017):
- Capacete: passe um pano úmido ao final da execução da 
atividade, para retirar excesso de sujeira. Caso ele esteja 
trincado ou com dispositivos faltantes, solicite imediatamente 
a sua troca.
- Óculos: ao final do dia de trabalho, lave-o com sabão neutro 
ou detergente utilizando apenas as mãos, não faça o uso de 
esponjas. Seque com papel toalha ou toalha macia. Caso 
apresente irregularidades, troque-o imediatamente.
- Respirador: ao final do dia, passe um pano úmido e seque 
com papel toalha ou toalha macia. Troque, sempre que 
necessário, os filtros do respirador.
- Calçado: deixe-o à sombra quando não estiver em uso. Uma 
vez a cada quinze dias ou mensalmente, lave-o e deixe secar 
à sombra. Caso esteja rasgado, furado ou com outros danos, 
solicite a troca. Não faça sua utilização fora do ambiente de 
trabalho.
- Luva, manga e perneira: lave ao final do dia com sabão neutro 
e deixe secando à sombra. Caso apresente danos, solicite a 
troca. Não faça sua utilização fora do ambiente de trabalho.
- Protetor auditivo: lave ao final do dia para remoção de 
secreções e sujeiras provenientes do ambiente de trabalho. 
Deixe secar naturalmente à sombra. Não corte os fios do 
protetor. Utilize sempre um único lado no mesmo ouvido, 
U3 - Sinalização e medidas de proteção132
estabeleça um método para identificar, como um nó no lado 
direito para saber que esse será sempre usado no ouvido 
direito. 
- Uniforme (macacão, conjuntos, vestimentas): lave sempre 
que necessário e não o utilize fora do ambiente de trabalho. 
Caso apresente danos, solicite sua troca.
Assimile
A utilização adequada dos EPIs é de responsabilidade dos empregados. 
Eles devem zelar, guardar e preservar da melhor forma possível, evitando 
danos. 
No entanto, a empresa (o empregador) tem como responsabilidade 
oferecer os EPIs aos empregados de forma gratuita e em perfeito estado 
de utilização. Também deve fornecer a eles treinamento e capacitação 
acerca do uso correto dos equipamentos. 
Quando necessária a troca, deve realizá-la de forma imediata e gratuita, 
garantindo a segurança e prevenção de acidentes no ambiente de 
trabalho.
Além dos EPIs, existem também os Equipamentos de Proteção 
Coletiva (EPC). Esses são para a proteção de todos os colaboradores, 
independentemente da função exercida. 
São exemplos de EPC: sinalizadores, placas de sinalização, 
correntes, cones, extintores, fitas zebradas, iluminação de 
emergência, portas corta-fogo, chuveiros automáticos, corrimãos, 
cavaletes, pisos especiais, kits primeiros socorros, avisos de 
segurança etc. (INBEP, 2017).
Assim como os EPIs, os EPCs também apresentam seus 
benefícios, como (INBEP, 2017): 
- Minimizar os acidentes de trabalho.
- Proporcionar melhor comodidade, por se tratar de um 
equipamento coletivo.
- Melhorar as condições de trabalho.
U3 - Sinalização e medidas de proteção 133
- Fornecer baixo custo à empresa, a longo prazo.
- Melhorar a eficácia e eficiência nas atividades exercidas na 
empresa.
Os EPCs devem ser adquiridos e colocados em seus devidos 
lugares antes da aquisição dos EPIs. Isso ocorre por conta de 
os EPCs serem primordiais à empresa. Além de protegerem os 
trabalhadores de forma geral, protegerão também qualquer outra 
pessoa que esteja no local de risco eminente.
Exemplificando
Uma empresa está recebendo uma turma de faculdade para visita às 
instalações. Seus maquinários e equipamentos são altamente perigosos, 
sendo assim, diversas placas sinalizadoras com avisos de “Perigo” e 
“Cuidado” encontram-se espalhadas pelas instalações.
Um dos alunos que está nessa visita técnica tem um grande déficit de 
atenção. Passando pela linha de produção da empresa, um acidente 
pôde ser evitado devido à correta colocação de um cone no ambiente. 
Antes da visita técnica, os responsáveis pela segurança da empresa 
passaram em todos os pontos que oferecessem riscos aos visitantes e 
conferiram se os EPCs estavam em seus devidos lugares. 
Com a verificação prévia e com a utilização adequada dos EPCs, foi 
prevenido que um acidente ocorresse com um visitante na empresa.
O uso contínuo do EPC pode auxiliar na melhoria do 
desempenho do próprio colaborador. Isso acontece porque 
os trabalhadores se sentem mais seguros dentro do ambiente 
de trabalho, contribuindo para a elevação da motivação deles. 
Consequentemente, a produtividade e o desempenho dos 
empregados aumentam (CHAVES, 2017).
Pesquise mais
Para aprimorar a utilização adequada dos EPCs nas indústrias de óleo 
e gás, naval e offshore, existe um Centro de Excelência em EPC (CE 
U3 - Sinalização e medidas de proteção134
– EPC), com o objetivo de agregar e potencializar os esforços que são 
realizados pelas empresas que produzem EPCs para atender a cadeia 
produtiva e aprimorar a competitividade.
A matéria exposta no link a seguir trata de um seminário realizado em 
2012, intitulado “Centro de excelência em EPC: a busca da produtividade”. 
BRASIL Engenharia.com. Centro de excelência em EPC leva debate 
sobre produtividade. Disponível em: <http://www.brasilengenharia.
com/portal/noticias/noticias-da-engenharia/2628-centro-de-excelencia-
em-epc-leva-deba te-sobre-produtividade>. Acesso em: 14 jun.