A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
3 inimigos do cristão

Pré-visualização | Página 1 de 1

A Bíblia mostra que todos nós, seguidores de Cristo, temos alguns inimigos que lutarão contra nós enquanto vivermos. A vida aqui na Terra é um campo de batalha e nós precisamos saber contra quem estamos lutando. 
O apóstolo Paulo diz em Efésios 6:12 que essa luta é espiritual, por isso quer mostrar a você quais são os 3 inimigos da vida cristã: 
1º inimigo: O mundo 
A Bíblia ensina que não devemos amar ao mundo, pois ser amigo do mundo é ser "inimigo de Deus" (Tiago 4:4). O mundo é todo esse sistema de valores que domina a sociedade e muitos deles são contrários à vontade de Deus. O mundo que não devemos amar é o "modo de vida" sem regras e cheio de pecados, que incentiva a ganância, o egoísmo, a força, a ambição e o prazer acima de tudo. O cristão temente a Deus deve sempre vigiar para não ser envolvido por estes sentimentos carnais e deixar os valores espirituais em segundo plano.
Em 1 João 2:15-17 está escrito que os prazeres do mundo estão divididos em 3 partes: a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a soberba da vida.
. A cobiça da carne (sensualismo) é um desejo carnal, uma necessidade legítima do nosso corpo. Mas quando permitimos que esses desejos se tornem excessivos e nos façam cometer pecados, então desagradamos a Deus que é santo e puro.
. A cobiça dos olhos (materialismo) é o desejo desenfreado e egoísta de termos aquilo que não precisamos ou que não pertence a nós.
. A soberba da vida (egoísmo) é o desejo de mostrar aos outros que somos superiores e ostentar aquilo que muitos não conseguem ter. É olhar apenas para nós mesmos.
O mundo exerce muita influência sobre nós e quer moldar nossos pensamentos, mas quando estamos em Cristo, nos tornamos cidadãos do Céu e temos a oportunidade de sermos guiados pelo Espírito Santo.
E como podemos vencer o mundo?
Não se conformando com os padrões mundanos que incentivam a busca pelo pecado, riquezas e poder. Devemos buscar a comunhão de pessoas cristãs, que compartilham da mesma fé que a nossa, porém, sem esquecer daqueles que ainda não conhecem a graça de Deus. Além disso, devemos dar um bom testemunho em todas as ocasiões, sem medo de demonstrar quem somos e em que acreditamos. Isso não quer dizer que temos que ser chatos e intolerantes com as pessoas, mas sim falar a verdade do Evangelho com amor e sabedoria.
2º inimigo: A nossa carne
A "carne" é a nossa natureza humana com sua tendência natural ao pecado. A carne refere-se à nossa natureza caída (às vezes chamada de "velho homem"), que surgiu desde a desobediência de Adão e Eva. A Bíblia diz que todos nós nascemos com o coração inclinado a pecar, e que essa tendência a fazer o mal estará conosco enquanto vivermos aqui. Todo cristão possui duas naturezas: a nova vida que ele recebeu quando aceitou a Cristo, e a velha natureza pecaminosa chamada de "carne".
A nova natureza é controlada pelo Espírito Santo, mas a natureza antiga é caracterizada por seus desejos pecaminosos. Quando a nova natureza sem pecado é colocada ao lado da antiga natureza depravada, começa então a luta do espírito contra a carne.
Mesmo as nossas melhores atitudes podem ser contaminadas pelo egoísmo e orgulho, e dessa forma essas atitudes passam a ser algo carnal. Por exemplo: podemos orar para impressionar alguém com a nossa “espiritualidade”, fazer uma doação para ser aplaudido pelas pessoas, pregar sobre a Bíblia para ser elogiado pelos outros, etc. Enfim, se as nossas atitudes forem egoístas, elas não agradarão a Deus.
A natureza carnal, de fato, pode nos levar a cometer os piores pecados. Assim como os animais vivem por instinto, a nossa carne tende a fazer o que os nossos instintos naturais desejam. Muitas vezes, a carne tentará nos impedir de buscar a Deus em oração, de ler a Bíblia, de fazer o bem, pois ela busca somente as coisas terrenas e não as do Alto.
E como podemos vencer a carne?
Precisamos aprender a dizer "não" aos nossos desejos pecaminosos e tomarmos a decisão de obedecer a Palavra de Deus. Veja o que está escrito em Romanos 6:11,12:
"(...) Considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus. Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos."
Em Gálatas 5:25 também diz que devemos "andar no Espírito". Ou seja, devemos permitir que o Espírito Santo governe a nossa maneira de viver, de falar, de pensar, de agir, para que cumpramos a vontade de Deus para nossas vidas.
3º inimigo: O Satanás
Satanás é o comandante de um grande exército de demônios que se opõem a Deus e que tentam derrotar aqueles que aceitaram a salvação em Jesus. A Bíblia descreve Satanás como o ladrão, acusador, adversário, pai da mentira, príncipe da maldade, etc. Ele é inteligente e fará de tudo para nos afastar de Deus, mas não pense que seus ataques são da forma que você imagina. Geralmente eles são sutis e astutos. E não acredite naquela história que o diabo é um monstro vermelho com chifres - lembre-se que ele era um arcanjo de luz, um dos mais belos.
Satanás usará as distrações do mundo e o apelo da carne (os dois primeiros inimigos) para tentar nos desviar dos caminhos de Deus. Uma de suas técnicas prediletas é trazer desânimo, decepção, incredulidade, tudo para que deixemos de confiar nas promessas de Deus.
E como podemos vencer o diabo?
Precisamos buscar a Deus e tomarmos uma posição firme contra ele. Em Tiago 4:7 está escrito: “Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês.” Isso só é possível quando você decide obedecer o que está escrito na Bíblia e ter uma vida de oração.
Estes são os três inimigos da vida cristã: o mundo, a carne e o diabo. Devemos renunciar cada um deles se quisermos agradar ao Senhor, recusando ser guiados pelos padrões do mundo, negando os desejos da nossa carne e resistindo ao diabo com a armadura de Deus.