desenvolvimento de comunidade
22 pág.

desenvolvimento de comunidade


DisciplinaDesenvolvimento Social76 materiais286 seguidores
Pré-visualização6 páginas
José de Assis Moraes
Desenvolvimento
humano e social
03
Sumário
CAPÍTULO 1 \u2013 O Homem e o Trabalho nas Diferentes Configurações Geográficas................05
1.1 A história da humanidade e o trabalho .......................................................................05
1.1.1 A centralidade do trabalho e a relação homem-trabalho ....................................06
1.1.2 A ideia de trabalho na história do pensamento humano .......................................08
1.2 Evolução do trabalho e sua relação com a sociedade ..................................................11
1.2.1 Por uma história do trabalho humano ................................................................11
1.2.2 Dos modos de produção do trabalho.................................................................11
1.2.3 Frederick Taylor e Henry Ford: o modo de produção capitalista e o taylorismo-fordis-
mo .........................................................................................................................13
1.2.4 Do modo de produção comunista .....................................................................17
1.2.5 O modo de produção capitalista na atualidade: o toyotismo ou modelo japonês....17
Síntese ..........................................................................................................................20
Referências Bibliográficas ................................................................................................21
05
Capítulo 1 
\u201cO que vou ser quando crescer?\u201d. Ao ler essa pergunta, você deve ter relembrado os tempos de 
sua infância ou de sua adolescência e juventude, não é mesmo? Todos nós, um dia, nos fazemos 
esse questionamento. E mais: todos nós, em algum dia, perguntaremos aos nossos filhos, netos 
e bisnetos: \u201co que você quer ser quando crescer?\u201d. 
Ser algo quando crescer: o que, afinal, significa isso? Ser algo implica o mais complexo modo 
de existência do homem, o trabalho.
Umas das características fundamentais da experiência humana é o trabalho. Por meio dele, sus-
tentamos nossa própria existência e a de outras pessoas. Há muito tempo, o homem descobriu 
que, com o trabalho, poderia transformar e dominar a natureza, tão impetuosa. Desde o mais 
simples mecanismo até o mais complexo e avançado modo de produção tecnológico atual, o 
homem tem, ao longo de sua milenar existência, construído formas de modificar os elementos 
da natureza, a fim de transformá-los para seu usufruto. No entanto, talvez nunca tenhamos nos 
perguntado: afinal, o que é o trabalho? Como posso ser agente de mudança social por meio do 
exercício da minha prática profissional?
Ao longo deste capítulo, analisaremos a ideia de trabalho e sua implicação para a espécie hu-
mana. 
No tópico A história da humanidade e o trabalho, estudaremos a relação dialética existente entre 
o homem e o trabalho. Assim, você compreenderá duas das dualidades essenciais da ciência 
antropológica: as relações entre homem e natureza e entre homem e sociedade. Ainda nesse 
tópico, você verá algumas definições conceituais básicas da noção de trabalho. 
No tópico Evolução do trabalho e sua relação com a sociedade, analisaremos a composição dos 
modos de produção do trabalho humano. Da confecção de rústicas ferramentas \u2013 com madeira, 
pedras e ossos \u2013 à invenção de complexos sistemas informatizados, a mente humana sempre 
buscou modos de aprimorar o trabalho, a fim de minimizar custos e maximizar a produção. 
Assim, você compreenderá melhor como o trabalho transforma a sociedade e qual o seu papel, 
como profissional, nesse cenário de transformações. Preparado? Siga em frente e bons estudos!
1.1 A história da humanidade e o trabalho
Desde a infância, ouvimos nos perguntarem, quase inocentemente: \u201co que você vai ser quando 
crescer?\u201d. Você já ouviu essa pergunta? Nem sequer conhecíamos o mundo e já nos colocavam, 
a despeito de nossas criancices, uma missão futura que, naquele momento, encarávamos ainda 
como divertida brincadeira: ser algo quando crescer. Na perspectiva de quem nos perguntava, 
ser algo implicava, principalmente, a escolha de um trabalho, de uma profissão. \u201cSerei médico\u201d, 
uns diziam. \u201cQuero ser jogador de futebol\u201d, diziam outros. Aqueles com espírito mais aventureiro 
poderiam dizer: \u201cQuero ser astronauta!\u201d. 
O Homem e o Trabalho nas Diferentes 
Configurações Geográficas
06 Laureate- International Universities
Desenvolvimento humano e social
Todo homem trabalha, trabalhou ou, em algum momento, trabalhará. O trabalho é constitutivo 
do modo de ser humano. É um dos fundamentos mais básicos da vida social. É a atividade mais 
humana, aquilo que faz do homem um ser especificamente humano.
Neste tópico, abordaremos o tema da relação dialética entre o homem e o trabalho, na perspec-
tiva de compreendermos como o homem constitui e, ao mesmo tempo, é constituído pelas socie-
dades, por meio do trabalho. Para tanto, iniciaremos investigando algumas definições conceitu-
ais da ideia de trabalho, ressaltando a importância do conhecimento e da prática profissional. 
Em seguida, analisaremos as relações entre o homem e a natureza, que são intermediadas pela 
capacidade humana de produzir trabalho consciente. Finalmente, abordaremos os modos como 
o pensamento universal compreendeu a noção de trabalho, como elemento constitutivo da natu-
reza humana. Esses conhecimentos serão fundamentais para sua formação crítica e reflexiva. Por 
meio deles, você compreenderá os principais elementos que compõem a natureza do homem, a 
fim de que sua atuação profissional seja sempre pautada pela ética e pela moralidade.
Vamos ao trabalho!
1.1.1 A centralidade do trabalho e a relação homem-trabalho 
Veja, em primeiro, algumas definições da noção de trabalho. De acordo com Marcondes e Ja-
piassú (2001, s/p), o trabalho constitui a \u201catividade através da qual o homem modifica o mundo, 
a natureza, de forma consciente e voluntária, para satisfazer suas necessidades básicas\u201d. Para 
Abbagnano (2007, p. 964), o trabalho implica a \u201catividade cujo fim é utilizar as coisas natu-
rais ou modificar o ambiente e satisfazer às necessidades humanas\u201d. Finalmente, para Aranha 
e Martins (1986, p. 5, grifo das autoras), \u201co trabalho humano é a ação dirigida por finalidades 
conscientes, a resposta aos desafios da natureza, na luta pela sobrevivência\u201d. 
Em todas as definições citadas, você pode verificar a recorrência de um elemento constituinte 
básico da ideia de trabalho: o de ser o modo como se configurou a relação entre o homem e a 
natureza. 
Na perspectiva adotada pelos autores, é o trabalho o que nos distingue, em essência, de todo 
o restante do mundo orgânico e inorgânico. O homem, pela mediação do trabalho, e agindo 
sobre a natureza, transformando-a, tornou \u201co mundo possível à sua vida e sua vida possível no 
mundo\u201d (GIORDANO, 2000, p. 53). No entanto, poderíamos opor, aqui, uma questão: as ativi-
dades animais, como as desenvolvidas pelo castor, na construção de seus diques, por exemplo, 
ou pelo joão-de-barro, na de seus casebres, não são, porventura, trabalho? Na verdade, não. 
Isso porque a consciência é outro elemento constituinte da ideia de trabalho, e que o determina 
como atividade exclusivamente humana e o configura, além disso, como a \u201cextensão de uma 
existência subjetiva\u201d do homem (RANIERI, 2011, p. 130). 
De acordo com Ranieri (2011, p. 130), \u201ctoda atividade humana está determinada por certo 
gradiente de intencionalidade\u201d. Ou seja: toda atividade humana está determinada, embora em 
diferentes graus, pelos mecanismos da consciência. Por essa razão, o objeto da atividade huma-
na e de seu trabalho é a exteriorização de sua capacidade para a consecução de determinada 
atividade consciente (RANIERI, 2011, p. 130). Por meio da consciência, o homem diagnostica 
e atualiza a abrangência de suas necessidades e urgências, e as realiza para