Aviso Prévio
8 pág.

Aviso Prévio


DisciplinaDireito do Trabalho II5.313 materiais16.010 seguidores
Pré-visualização1 página
Aviso Prévio
Conceito e Regras
1ª Corrente: Declaração de vontade unilateral desconstitutiva do contrato. Nesta comunicação deve haver um lapso temporal de no mínimo 30 dias, entre a comunicação e a cessação do contrato. Se o notificado for o empregado, fica assegurado a este o salário do período e o cômputo deste por tempo de serviço.
2ª Corrente: Defende que o aviso prévio transforma um contrato de tempo indeterminado em determinado, isto é, seria um contrato a termo.
3ª Corrente: Advoga que o aviso prévio é o lapso de tempo entre a denúncia do contrato e o seu término efetivo, concordamos com essa tese, pois o conceito de aviso prévio não pode ser o mesmo de despedida.
CLT:
O prazo é igual, tanto para o empregado quanto para o empregador!
Por se tratar de um direito, previsto em lei, o aviso prévio é irrenunciável ao empregado, salvo quando este, comprovadamente, conseguiu um novo emprego.
E o empregador, apenas rompe o contrato sem aviso prévio, por justa causa.
Forma
O aviso prévio prescinde de forma especial, logo não precisa de formalidades, o prazo começa a contar a partir do primeiro dia útil após o recebimento da comunicação de extinção do contrato.
Extinção do Contrato 
Corrente 1: A extinção do contrato de trabalho só é efetiva após o término do aviso prévio, e ocorre com a recepção do comunicado de dispensa (o aviso prévio)
Corrente Majoritária: Que o aviso prévio é apenas a comunicação de que uma das partes pretende romper com o contrato de trabalho, sendo este rompido apenas com o término do aviso prévio.
Natureza Jurídica
Indenizado pelo Empregador
O empregador estará obrigado a pagar o devido salário ao empregado. Quando o empregador não quiser mais o trabalho do empregado durante o aviso prévio, continuará cabendo o pagamento do salário, normalmente, fenômeno conhecido como aviso prévio indenizado, mesmo que não tenha trabalhado, continuará contando como tempo de serviço.
Indenizado pelo Empregado
O empregado pode substituir o tempo do aviso prévio por uma indenização, a empresa poderá efetuar descontos do salário, ou outra dívida que o empregador tenha (férias, horas extras, etc). O empregador fazer a compensação ou interpor uma ação na Justiça do Trabalho a desfavor do empregado.
Prazo e Retratação
A parte deve comunicar a intenção de extinguir o contrato de trabalho no prazo de 30 dias
Contagem
Finalidade
Efeitos
Empregado Urbano
Jornada reduzida ou dispensa do trabalho por sete dias.
Quando reduzida a carga horária, o empregado passará a trabalhar 2 horas a menos por dia, recebendo o salário integral. 
Esta regra só se aplica se o empregado trabalhar 8 horas por dia, caso trabalhe menos deverá diminuir a carga horária de maneira proporcional. Afinal quem trabalha 4 horas, tem mais tempo para procurar emprego que aqueles que trabalham 8 horas.
Jornada reduzida não concedida
A concessão do aviso prévio, sem a jornada reduzida ou sem a dispensa do trabalho por sete, acarreta na nulidade do aviso.
É ilegal trabalhar as 2 horas do aviso prévio e receber hora extra. Súmula 230 TST.
Integração ao tempo de serviço do aviso prévio indenizado
Empregado Rural
O empregado rural tem o direito de não trabalhar 1 dia na semana, recebendo o salário de forma integral. Se difere do empregado urbano, pois este necessita de mais tempo para conseguir outro emprego, tendo em vista o meio de locomoção usado por este.
Empregado Doméstico
Enquanto não houver regulamentação especial para o empregado doméstico, este deterá dos mesmos direitos do empregado urbano.
Prazo do Aviso Prévio
Aviso Prévio Proporcional
O aviso prévio proporcional já era assegurado aos trabalhadores pela Constituição Federal de 1988. Porém só foi regulamentado a partir da publicação da Lei nº 12.506/11. 
Com isso, empregados dispensados sem justa causa passaram a ter direito a um acréscimo de três dias no período do aviso prévio, por ano de serviço prestado na mesma empresa, até o máximo de 60 dias, perfazendo um total de até 90 dias.
"A contagem do aviso prévio proporcional, para fins da Lei 12.506/11, inicia-se a partir do decurso de 01 (um) ano de contrato", destacou no voto, discordando do entendimento adotado em 1º Grau de que a contagem somente teria início após o segundo ano de trabalho.
Aviso Prévio Proporcional ao Tempo de Serviço
Campo de Aplicação
Lei 12.506/2011:
OBS:
Contrato a Termo
Caso haja culpa recíproca, o empregado terá direito a apenas 50% do valor do salário.
Não é cabível a aplicação do abandono de emprego, no aviso prévio, tendo em vista que é necessário ter mais de 30 dias de faltas consecutivas e o aviso prévio são 30 dias. No caso de aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, que extrapola os 30 dias, passa a ser aplicável. 
Base de Cálculo do aviso prévio
O cálculo é feito pela média recebida pelo empregado, nos últimos 12 meses de serviço.
Professor