A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
06 _sistemas_de_pintura

Pré-visualização | Página 1 de 3

29/08/2019
1
SISTEMAS DE PINTURA
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
SUMÁRIO
■ Definição
■ Função
■ Constituintes
■ Superfícies emassadas
■ Ligantes
■ Tintas
■ Rolos e pincéis
■ Sequência de pintura
■ Patologias
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A ■ Conjunto estabelecido pela associação da tinta de acabamento a
respectivas massas e fundos, por meio de ferramentas e utensílios
específicos.
DEFINIÇÃO
Película aderente de baixa
espessura (< 0,5mm) com
função protetora e decorativa.
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
■ Proteger o substrato:
● na madeira – reduzir a absorção de umidade;
● nos metais ferrosos – reduzir a corrosão;
● na alvenaria aparente – mehora a estanqueidade;
● nos revestimentos em argamassa – proteger contra o
esfarelamento, umidade e bolores.
FUNÇÃO
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A SELADOR
■ Produto com função de dar preenchimento a superfícies muito porosas, pois
penetra e se expande proporcionando uniformidade.
MASSA (corrida)
■ Produto pastoso com a função de corrigir irregularidades da superfície já
selada.
TINTA
■ Composição líquida e viscosa, constituídas de minúsculas partículas sólidas em
suspensão que, após aplicada, sofre processo de secagem ou cura e se converte
em película fina, sólida, aderente e flexível.
VERNIZ
■ Composição líquida e viscosa constituída por resinas, que após aplicada sofre
processo de secagem ou cura e se converte em película fina, transparente,
aderente e flexível.
CONSTITUINTES
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
SELADOR X FUNDO X PRIMER
SELADOR
■ Indicado para aplicação em reboco novo, concreto aparente, blocos
de concreto e fibrocimento.
FUNDO PREPARADOR
■ Indicado para a repintura em paredes em gesso, descascadas,
pintadas com cal que estão esfarelando... Este produto faz fixar bem
as partículas soltas, proporcionando melhor aderência da tinta.
PRIMER
■ Indicado para superfícies metálicas
1 2
3 4
5 6
29/08/2019
2
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
Qual a diferença do fundo preparador 
tradicional (a base de solvente) e o novo à 
base de água?
■ Em termos de indicação de uso não existe diferença nenhuma entre
os produtos, ou seja, ambos têm a finalidade de selar e agregar
partículas soltas do reboco fraco, gesso, caiação, etc...
■ A diluição com água resulta em menos odor, maior facilidade de
aplicação e redução dos custos de manutenção das ferramentas.
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
SUPERFÍCIES EMASSADAS
■ São superfícies, em sua maioria, muito absorventes e sujeitas à
contaminação pela poeira residual, proveniente da operação de
lixamento.
■ Para garantir a aderência do acabamento a ser aplicado, qualquer
que seja o sistema adotado, é fundamental, após o lixamento, a
remoção do pó residual produzido.
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
SUPERFÍCIES EMASSADAS
■ A remoção do pó residual poderá ser promovida após o lixamento
ou durante a execução do mesmo utilizando equipamentos que
lixam e aspiram simultaneamente.
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
SUPERFÍCIES EMASSADAS
■ Em seguida, deve ser aplicado um selador tipo incolor, (PVA OU
acrílico) que penetrará e selará a massa.
■ A própria tinta de acabamento também poderá ser utilizada
diretamente sobre a superfície emassada, desde que a 1ª demão,
seja aplicada com maior diluição (servindo de selador).
● Acabamentos à base de água devem ser diluídos, como regra, de 50 a
100% por volume.
● Acabamentos à óleo ou sintéticos devem ser diluídos na condição
máxima recomendada, conforme o método de aplicação e solvente.
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
LIGANTES
■ São resinas normalmente sintéticas (produtos derivados do
petróleo) utilizados na produção das tintas.
● PVA – usado em tintas látex para interiores;
● ACRÍLICOS – usados nas tintas látex para exteriores;
● EPÓXI E POLIURETANO – usados em ambientes agressivos (mais
resistentes e mais caros)
● NATURAIS – usados em tinta a óleo
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS
7 8
9 10
11 12
29/08/2019
3
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS
■ A Associação Brasileira de Fabricantes de Tintas (ABRAFATI), lista os
fabricantes comprometidos a produzir as tintas de acordo com as
normas técnicas brasileiras.
■ É possível consultar os fabricantes em conformidade no site:
www.tintadequalidade.com.br/
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS
■ As tintas são classificadas de acordo com requisitos mínimos de
durabilidade, lavabilidade e poder de cobertura.
■ As matérias primas presentes nas tintas são as mesmas, o que muda
é o balanceamento entre elas, que lhes confere um desempenho
maior ou menor, dependendo dos monômeros presentes na
mistura.
■ Podem ser do tipo:
● ECONÔMICA
● STANDARD
● PREMIUM
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS
■ Todos os tipos de tintas, podem ser aplicadas em interiores, mas em
ambientes externos apenas as classificadas como “Standard” ou
“Premium” atendem aos requisitos mínimos de desempenho para
essas áreas.
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A No Brasil, a fabricação, comercialização, distribuição e importação de
tintas imobiliárias com concentração maior ou igual a 0,06% de
chumbo, em peso, na composição está proibida. LEI Nº 11.762 DE 2008
ESCOLHA SUSTENTÁVEL
Os principais sistemas de certificação de
sustentabilidade de edifícios no Brasil – Leadership in
Energy and Enviromental Design (Leed) e Alta Qualidade
Ambiental (Aqua) – dão créditos aos projetos que
especificam revestimentos com baixa emissão de
Compostos Orgânicos Voláteis (ou VOC, na sigla inglês).
TINTAS
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS EM FUNÇÃO DO SUBSTRATO
TINTAS PARA ALVENARIA, CONCRETO, ARGAMASSAS E GESSO
PINTURAS PERMEÁVEIS AO VAPOR D’ÁGUA
■ Emulsões à base de PVA ou acrílicas
■ À base de cimento (argamassas decorativas) ou de cal (caiação).
PINTURAS IMPERMEÁVEIS AO VAPOR D’ÁGUA
■ Alquídicas (resultantes da reação de um Poliéster (ácido + álcool) e um óleo secante)
■ Epóxi, borracha clorada, etc..
■ Vernizes acrílicos ou poliuretano
■ SLICONES
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS EM FUNÇÃO DO SUBSTRATO
TINTAS PARA ALVENARIA, CONCRETO, ARGAMASSAS E GESSO
PINTURAS PERMEÁVEIS AO VAPOR D’ÁGUA
■ Emulsões à base de PVA ou acrílicas
■ À base de cimento (argamassas decorativas) ou de cal (caiação).
PINTURAS IMPERMEÁVEIS AO VAPOR D’ÁGUA
■ Resinas alquídicas (resultantes da reação de um Poliéster (ácido + álcool) e um óleo secante)
■ Epóxi, borracha clorada, etc..
■ Vernizes acrílicos ou poliuretanos
SILICONES
13 14
15 16
17 18
29/08/2019
4
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS EM FUNÇÃO DO SUBSTRATO
TINTAS PARA MADEIRA
TINTAS ALQUÍDICAS
■ Óleo
■ Esmaltes sintéticos ou à base d’água
VERNIZES
■ Alquídicos
■ Poliuretanos
LACAS
ACRÍLICAS E VINÍLICAS
MELAMÍNICAS (uso industrial) S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A
TINTAS EM FUNÇÃO DO SUBSTRATO
TINTAS PARA METAIS FERROSOS
ALQUÍDICAS
■ Esmaltes sintéticos
EPÓXI (uso industrial)
BORRACHA CLORADA (uso industrial)
S
IS
T
E
M
A
S
 D
E
 P
IN
T
U
R
A QUAIS SÃO OS REQUISITOS DE
DESEMPENHO DE UMA TINTA?
■ RENDIMENTO (m2 por galão)
■ PODER DE COBERTURA
■ PINTABILIDADE (em função da ferramenta)
■ ESTABILIDADE
■ TEMPO DE SECAGEM coerente