7a semana portfolio
18 pág.

7a semana portfolio


DisciplinaFisiologia do Exercício11.547 materiais335.626 seguidores
Pré-visualização6 páginas
___________________________
FISIOLOGIA HUMANA.
JÉSSICA DA SILVA OLIVEIRA 
RA 8013158
BACHAREL EM EDUCAÇÃO FÍSICA
Campo Grande - MS
2016
Fisiologia Celular
 1) As organelas estão no interior das células e são delimitadas por membranas formadas, principalmente, por lipídeos e proteínas e, dependendo do tipo, desempenham diferentes funções. Explique qual a principal função dos: ribossomos, retículo endoplasmático liso e rugoso, complexo de Golgi, lisossomos, peroxissomos, vesículas secretórias (grânulos secretórios), e mitocôndria. 
Ribossomos: são formados a partir do RNA ribossômico, realizam a síntese de proteínas. Encontramos ribossomos ligados (aderidos a paredes do retículo endoplasmático rugoso) e ribossomos livres. Nos ribossomos livres ocorre a produção das proteínas que atuam no citosol. 
Retículo endoplasmático liso (REL): entre as diversas funções do REL, destacamos a síntese de lipídeos como óleos, fosfolipídeos e esteroides. Entre as secreções esteroides, podemos destacar os hormônios sexuais (estrogênio e testosterona); Em relação à desintoxicação, as enzimas do REL auxiliam este processo tornando algumas drogas mais solúveis facilitando assim seu processo de eliminação. O REL atua também no armazenamento de íons cálcio nas células musculares. 
Retículo endoplasmático rugoso (RER): como apresentam ribossomos aderidos à sua membrana externa, este retículo também possui a função de síntese proteica, porém a maior parte das proteínas será secretada. Dentro do RER, na maioria dos casos, ocorre a ligação do carboidrato com as proteínas produzidas pelo ribossomo, formando glicoproteínas. 
Complexo de Golgi: a maioria das vesículas produzidas no RER e no REL é enviada para o complexo de Golgi onde sofrerão modificações e serão enviadas para os seus destinos (permanecem na célula ou são exocitados). Observamos que células secretoras possuem o complexo de Golgi mais desenvolvido que células não secretoras. 
Lisossomo: são sacos membranosos que possuem enzimas hidrolíticas. As enzimas hidrolíticas são sintetizadas pelo RER e enviadas para o complexo de Golgi. As células animais utilizam o lisossomo para digerir macromoléculas, entretanto a produção excessiva de lisossomos pode destruir uma célula por autodigestão. 
Peroxissomos: possuem enzimas que transferem hidrogênio para o oxigênio formando o peróxido de hidrogênio como subproduto que posteriormente será transformado em água. Essa transferência de hidrogênio tem como principal objetivo quebrar ácidos em moléculas menores entrando assim nas mitocôndrias onde produzirão parte da energia necessária à célula. Os peroxissomos encontrados no fígado são os principais responsáveis pela desintoxicação do álcool.
Vesículas secretoras: Em células que possuem a função de secretar substâncias químicas específicas, as vesículas secretórias (ou grânulos secretórios) são formadas pelo sistema retículo endoplasmático \u2013 complexo de Golgi, sendo liberados no citoplasma celular.
Mitocôndrias: É nessa organela (na mitocôndria) que ocorre a biossíntese aeróbia de ATP (trifosfato de adenosina), que é uma substância de alta energia. A mitocôndria é composta por duas membranas: uma interna e outra externa. Sua membrana interna forma cristas em que se encontram as enzimas oxidativas. A área interna da mitocôndria é preenchida por uma matriz que contém enzimas dissolvidas responsáveis por extrair a energia dos nutrientes, que é, então, utilizada na síntese do ATP. Essa molécula de ATP é transportada para fora da mitocôndria para ser utilizado como fonte de energia para as funções celulares.
2) Por que razão existe diferença nas concentrações de íons e nutrientes entre o fluido intra e extracelular? 
 O liquido extracelular contém grandes quantidades de sódio, cloreto e íons de bicarbonato, mais o nutrientes para as células como oxigênio, glicose,ácidos graxos e aminoácidos. Também contem dióxido de carbono que é transportados das células para os  pulmões para ser excretado,a alem de outros produtos de excreção celulares, que são transportados paras os rins para serem eliminados.    
O líquido  intercelular difere significativamente do líquido extracelular, por exemplo, ele contém grandes quantidades de íons de potássio, magnésio e fosfato, em vez dos íons de sódio e cloreto, encontrados  no liquido extracelular. Mecanismos especiais para o transporte  de íons, através das membranas  celulares, mantém  as diferenças  de concentração  iônicas  entre os líquidos extracelulares e intracelulares.
3) São quatro tipos de transporte que ocorrem na membrana celular. Cite quais são e como funcionam. 
Transporte passivo: também chamado de difusão, é o mecanismo de passagem natural de pequenas moléculas através da membrana plasmática que ocorre sem gasto de energia. Em outras palavras, a difusão implica em movimentos moleculares aleatórios da molécula da substância pelos espaços intermoleculares da membrana ou em combinação com proteína carreadora, sendo que a energia geradora da difusão é a energia do movimento cinético normal da matéria. O transporte passivo através da membrana celular se divide em três tipos: difusão simples, difusão facilitada e osmose.
Transporte Ativo: Neste processo, as substâncias são transportadas com gasto de energia, podendo ocorrer do local de menor para o de maior concentração (contra o gradiente de concentração). Esse gradiente pode ser químico ou elétrico, como no transporte de íons. O transporte ativo age como uma \u201cporta giratória\u201d. A molécula a ser transportada liga-se à molécula transportadora (proteína da membrana) como uma enzima se liga ao substrato. A molécula transportadora gira e libera a molécula carregada no outro lado da membrana. Gira, novamente, voltando à posição inicial. A bomba de sódio e potássio liga-se em um íon Na+ na face interna da membrana e o libera na face externa. Ali, se liga a um íon K+ e o libera na face externa. A energia para o transporte ativo vem da hidrólise do ATP.
Endocitose: Este processo permite o transporte de substâncias do meio extra- para o intracelular, através de vesículas limitadas por membranas, a que se dá o nome de vesículas de endocitose ou endocíticas. Estas são formadas por invaginação da membrana plasmática, seguida de fusão e separação de um segmento da mesma.
	Exocitose: Enquanto que na endocitose as substâncias entram nas células, existe um processo inverso: a exocitose. Depois de endocitado, o material sofre transformações sendo os produtos resultantes absorvidos através da membrana do organito e permanecendo o que resta na vesícula de onde será posteriormente exocitado. A exocitose permite, assim, a excreção e secreção de substâncias e dá-se em três fases: migração, fusão e lançamento. Na primeira, as vesículas de exocitose deslocam-se através do citoplasma. Na segunda, dá-se a fusão da vesícula com a membrana celular. Por último, lança-se o conteúdo da vesícula no meio extracelular.
4) Quais são os fatores que determinam o potencial de repouso nas membranas celulares? 
O potencial de repouso de uma célula ocorre quando o potencial de membrana não é alterado por potenciais de ação, ou seja, quando a membrana está polarizada e não há potenciais sinápticos ou qualquer outra alteração ativa do potencial de membrana. Na membrana das células, o potencial de repouso tem um valor negativo, o que, por convenção, significa que existe um excesso de carga negativa no interior da membrana comparado com o exterior. O potencial de repouso é determinado pela concentração de íons nos fluidos dos dois lados da membrana celular ou pela existência de proteínas transportadoras de íons existentes na própria membrana celular.
5) Quais as fases do potencial de ação? Explique cada uma.
O potencial de ação ocorre através de uma rápida variação do potencial de repouso, ou seja, do potencial negativo pro potencial positivo através da troca de íons pela membrana plasmática. O potencial de ação é responsável pela informação nervosa, por exemplo.