A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Roteiro

Pré-visualização | Página 1 de 1

ROTEIRO DE REDAÇÃO 
 
INTRODUÇÃO: ALUSÃO HISTÓRICA/CULTURAL + ARTICULAÇÃO + TESE + FRASE PRONTA 
 
Alusão histórica: Filmes, séries, livros, marcos históricos que contextualizem a temática. 
Articulação do tema: Momento antes da tese, faz a ligação entre a alusão e a tese. 
TESE: Os dois Tópicos que a que serão dirigidos a argumentação e intervenção do problema. 
FRASE PRONTA 
Com essa perspectiva, cabe a análise das principais causas e possíveis soluções para 
esse problema. 
ATENTAR PARA: 
 Uso de vírgula separando verbo. 
 Uso da crase. 
 Argumentos da tese em ordem de importância (Citação – Dado Estatístico). 
 Máximo de 6 linhas escritas. 
 
PRIMEIRO PARÁGRAFO DE ARGUMENTAÇÃO – Máximo de 7 linhas 
 
Modelo 1: 
 
Em primeira análise, é necessário pontuar o(a), PRIMEIRO ARGUMENTO DA TESE. 
 
DADO ESTASTÍSTICO, CITAÇÃO DE LIVRO OU AUTORIDADE. Dessa forma (Citação) ou 
Consequência desse dado (Dado estatístico), é o DETALHAMENTO DO ARGUMENTO. Isso 
comprova a importância de um rearranjando na (no) ANTECIPAÇÃO DE INTERVENÇÃO. 
 
Modelo 2: 
 
Em primeira análise, é necessário pontuar o(a), PRIMEIRO ARGUMENTO DA TESE. O 
DETALHAMENTO DO ARGUMENTO. Tal (tais), fato(s) se concretiza(m), historicamente ou 
atualmente na (no) DADO ESTASTÍSTICO, CITAÇÃO DE LIVRO OU AUTORIDADE. Isso comprova 
a importância de um rearranjando na (no) ANTECIPAÇÃO DE INTERVENÇÃO. 
 
 
SEGUNDO PARÁGRAFO DE ARGUMENTAÇÃO 
 
Modelo 1: 
Outrossim, destaca-se a (o) SEGUNDO ARGUMENTO DA TESE como impulsionador do 
problema. DADO ESTASTÍSTICO, CITAÇÃO DE LIVRO OU AUTORIDADE. Dessa forma (Citação) 
ou Consequência desse dado (Dado estatístico), é o DETALHAMENTO DO ARGUMENTO. 
Destarte, verifica-se a necessidade de ANTECIPAÇÃO DE INTERVENÇÃO. 
 
Modelo 2: 
Outrossim, destaca-se a (o) SEGUNDO ARGUMENTO DA TESE como impulsionador do 
problema. O DETALHAMENTO DO ARGUMENTO. Tal (tais), fato(s) se concretiza(m), 
historicamente ou atualmente na (no) DADO ESTASTÍSTICO, CITAÇÃO DE LIVRO OU 
AUTORIDADE. Destarte, verifica-se a necessidade de ANTECIPAÇÃO DE INTERVENÇÃO. 
 
INTERVENÇÃO – 10 linhas restantes. 
 
Diante dos fatos supracitados, medidas devem ser adotadas para solucionar o impasse. 
Portanto, cabe a (ao) AG1, em parceria com o COAG, realizar AÇÃO01, por meio (por intermédio 
se for mídia), com o intuito de OBJT01. Além disso, compete a (ao) AG2, efetuar (efetivar, 
intensificar), a AÇÃO02, por meio (por intermédio se for mídia), com o objetivo de OBJTIVO02. 
Só assim, RETOMADA DA ALUSÃO HISTÓRICA/CULTURAL. 
 
OBSERVAÇÃO: USAR SEMPRE DETALHAMENTO DE AGENTES: 
 
Mídia: Cabe a mídia, principal influenciadora da população... 
Estado: Cabe ao Estado, principal atuante para solução do problema... 
Sociedade: Cabe então a sociedade, principal atuante para solução do problema... 
 
 
 
 
 
 
 
MODELO DE REDAÇÃO 
 
O filme “Em busca da felicidade” de 2006 já retratava os desafios para manter a 
estabilidade no mercado de trabalho. Hodiernamente, esse panorama não se altera, tendo 
em vista que as dificuldades para tal seguridade ainda persistem no Brasil contemporâneo, 
seja pelo aumento da mecanização dos postos de trabalho, seja pela atual crise econômica 
vivenciada no país. Com essa perspectiva, cabe a análise das principais causas e possíveis 
soluções para esse problema. 
Em primeira análise, é necessário pontuar a expansão da mecanização da mão de obra 
no mercado de trabalho. A crescente tecnológica impulsionada pelas revoluções industriais, 
trouxe à sociedade trabalhista, uma substituição em massa de postos de trabalho, 
principalmente por parte de grandes empresas, tendo em vista os benefícios lucrativos para 
seus dirigentes. Tal fato se concretiza historicamente com a ascensão da Revolução Verde, 
que proporcionou um grande número de desempregos do meio rural. 
Outrossim, destaca-se a vigente crise da economia brasileira como impulsionador do 
problema. Segundo uma matéria do Portal G1, até maio de 2018, 17,7 milhões de brasileiros 
estavam desempregados. Evidência disso, são os inúmeros fatores que impulsionam a recessão 
econômica nacional, como queda do PIB, baixa da moeda brasileira, e consequentemente, 
queda dos investimentos e cortes nas folhas salariais de grandes empresas. Destarte, verifica-se 
a necessidade de uma atuação estatal na economia. 
Diante dos fatos supracitados, medidas devem ser adotadas para solucionar o impasse.
Portanto, cabe aos grupos empresariais nacionais, incentivar a mão de obra humana, por 
meio de contratações e concursos para profissionais qualificados para o mercado de 
trabalho com o objetivo de amenizar a perca de trabalhadores para a mecanização. Além 
disso, compete ao governo, principal agente para solucionar o impasse, a implementação de 
práticas interventoras para geração de emprego, por intermédio de criação de estatais e 
obras públicas, com o intuito de fomentar a geração de emprego e ainda solucionar a crise 
econômica. Só assim poderemos nos distanciar da realidade de “Em busca da felicidade”.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.