A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
contabilidade empresarial unidade 1

Pré-visualização | Página 1 de 8

Ciências Contábeis 
2019/2 
MATERIAL DE ESTUDO 
Contabilidade Empresarial 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 
 
PLANO DE ENSINO 
 
 
CURSO: Ciências Contábeis 
SÉRIE: 4º Semestre 
DISCIPLINA: Contabilidade Empresarial 
 
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 Horas/aula 
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Horas 
 
 
I – EMENTA 
 
Esta disciplina trata de problemas contábeis específicos de atividades 
empresariais, como o cálculo da folha de pagamento, a avaliação dos 
instrumentos financeiros, o tratamento contábil de operações financeiras 
com taxas prefixadas e pós-fixadas e em moeda estrangeira. Trata, também, 
da contabilização dessas operações e seus reflexos no patrimônio líquido e 
nos resultados das empresas. 
 
 
II – OBJETIVOS GERAIS 
 
Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o 
desenvolvimento das seguintes competências: a) enfatizar a consciência 
ética e a responsabilidade social da contabilidade; b) conceituar, classificar e 
contabilizar problemas contábeis diversos desenvolvidos nas empresas; c) 
reunir conhecimentos teóricos e práticos de modo a produzir informações 
úteis para atender aos diversos usuários da contabilidade. 
 
 
III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
 
Desenvolver com os estudantes técnicas de mensuração e 
contabilização de problemas contábeis diversos e apresentação das 
respectivas informações necessárias para a elaboração das demonstrações 
contábeis. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2 
 
IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 
 
4.1 Folha de Pagamento 
4.1.1 Noções básicas de contabilização da folha de pagamento e 
encargos sociais. 
4.1.2 Conceitos básicos. 
4.1.3 Cálculo e contabilização da folha de pagamento e encargos 
sociais. 
4.1.4 Férias a Pagar. 
4.1.5 13º Salário a Pagar. 
 
4.2 Instrumentos Financeiros 
4.2.1 Tipos de Instrumentos Financeiros: destinados à negociação, 
mantidos até o vencimento, disponíveis para venda. 
4.2.2 Exemplo de Mensuração e Contabilização de instrumentos 
financeiros 
 
4.3 Operações Financeiras 
4.3.1 Desconto de Duplicatas 
4.3.2 Aplicações Financeiras 
4.3.3 Financiamentos Prefixados 
4.3.4 Financiamentos Pós-fixados 
4.3.5 Financiamentos em Moeda Estrangeira 
 
 
V – ESTRATÉGIA DE TRABALHO 
 
Aulas expositivas, exercícios de fixação individuais e em grupo, 
exercícios em classe e extraclasse, pesquisas extraclasse. Os exercícios, 
em classe, ocorrerão em datas não fixadas, privilegiando a presença em 
sala de aula. 
 
 
VI – AVALIAÇÃO 
 
Provas escritas, trabalhos e exercícios desenvolvidos em classe e 
extraclasse, participações em questionamentos e debates. 
 
 
VII – BIBLIOGRAFIA 
 
BÁSICA 
FEA/USP Equipe de Professores. Coordenação Sérgio de Iudícibus. 
Contabilidade introdutória (Livro texto). 11a ed., São Paulo: Atlas, 2010. 
FEA/USP Equipe de Professores. Coordenação Sérgio de Iudícibus. 
Contabilidade introdutória (Livro de exercícios). 11a ed., São Paulo: 
Atlas, 2011. 
MONTOTO, Eugenio. Contabilidade Geral e Avançada - 
Esquematizado. 4a ed., São Paulo: Saraiva, 2015. 
 
 
3 
 
 
COMPLEMENTAR 
 
LIMA, Iran Siqueira; LOPES, Alexsandro Broedel; GALDI, Fernando 
Caio. Manual de contabilidade e tributação de instrumentos financeiros 
e derivativos. 2ª. ed. São Paulo: Atlas, 2011. 
MARION, José Carlos. Contabilidade básica. 11a ed., São Paulo: 
Atlas, 2015. 
RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade intermediária. 4ª ed. São 
Paulo: Saraiva, 2013. 
RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade geral fácil. 9ª ed. São Paulo: 
Saraiva, 2013. 
SANTOS, José Luiz et al. Manual de práticas contábeis: aspectos 
societários e tributários. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2015. 
VIRTUAL 
 
www.cpc.org.br 
 
CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC 38 – 
Reconhecimento e Mensuração. 
CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC 39 – 
Instrumentos Financeiros: Apresentação. 
CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC 40 – 
Instrumentos Financeiros: Evidenciação. 
CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC 48 – 
Instrumentos Financeiros. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4 
 
 
Folha de Pagamento 
 
Noções básicas de contabilização da folha de pagamento e encargos 
sociais. 
 
Folha de pagamento é um documento, elaborado mensalmente, em 
que são relacionados todos os empregados da empresa com a respectiva 
remuneração e descontos, originando o salário líquido que a empresa tem a 
pagar ao final do mês. 
 A Folha de Pagamento é considerada um documento de emissão 
obrigatória, inexistindo um modelo oficial, podendo ser adotado o modelo 
que melhor atender a necessidade da instituição, pública ou privada, desde 
que contenha as informações legais, para fins de atendimento das 
obrigações trabalhistas e previdenciárias. 
O Decreto nº 3.048/1999 (Regulamento do INSS), nos incisos I e II do 
art. 225, exige que a empresa prepare folha de pagamento da remuneração 
paga, devida ou creditada a todos os segurados a seu serviço, devendo 
manter, em cada estabelecimento, uma via da respectiva folha e recibos de 
pagamentos, e lance mensalmente em títulos próprios de sua contabilidade, 
de forma discriminada, os fatos geradores de todas as contribuições, o 
montante das quantias descontadas, as contribuições da empresa e os totais 
recolhidos. 
 
Portanto, a preparação da folha e a discriminação das verbas, dos 
benefícios e dos encargos sociais, além de serem necessários para controle 
interno dos gastos, também, são uma exigência da legislação previdenciária. 
 
Atualmente, boa parte das empresas possui um sistema de folha de 
pagamento por processamento eletrônico integrado com a contabilidade, 
mas mesmo assim, é necessário que o profissional conheça o mecanismo 
do registro contábil da folha de pagamento. Na contabilidade os gastos 
devem ser separados por departamentos, ou seja, por centros de custo. No 
mínimo é preciso distinguir as despesas administrativas, as despesas de 
vendas e custos de mão-de-obra alocados à produção. 
 Uma folha de pagamento deve conter, no mínimo, as seguintes 
informações: 
 
 Nome do funcionário 
 Remuneração (Vantagens) 
 Descontos 
 Salário Líquido a Pagar 
 
MODELO DE FOLHA DE PAGAMENTO 
 
 
5 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6 
 
Conceitos Básicos 
 
VERBAS POR CONTA DA EMPRESA (REMUNERAÇÃO) 
 
Salários e Ordenados 
 
O salário base de um funcionário, colocado na carteira de trabalho, é 
registrado em valor por hora ou por mês. E é esse número que serve de 
base de cálculo para todos os demais fatores, além de ser o ponto de partida 
do contracheque. 
Em algumas ocasiões, empregados e empregadores precisam fazer a 
conversão do valor para outro formato, o que é simples. 
 
Para saber como calcular salário por hora é preciso entender como 
funciona a duração da jornada de trabalho normal. Segundo o inciso XIII, 
artigo 7º da Constituição Federal, a carga horária a que está obrigado o 
empregado durante o dia, semana e mês corresponde a 8 horas diárias, 44 
horas semanais e 220 horas mensais. 
Além disso, é importante ressaltar que o descanso semanal 
remunerado deve ser concedido preferencialmente aos domingos. Se o 
empregado trabalha em uma escala de segunda a segunda, 
consequentemente, tem que folgar uma vez por semana e, pelo menos, uma 
vez por mês no domingo. 
 Caso este direito não seja respeitado, o trabalhador deve receber o 
dobro pelo domingo trabalhado. 
 
Exemplo de Cálculo do Salário Por Hora Trabalhada 
 
Para calcular o salário por hora passo a passo acompanhe o 
exemplo: 
Considere um empregado que trabalha de segunda a sexta-feira das 
8:00 às 17;00, e aos sábados das 8:00 ao 12:00. O intervalo para descanso 
e refeição é de 1 hora. O trabalhador ter uma carga horária

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.