Hipossuficiência
1 pág.

Hipossuficiência


DisciplinaBiologia Experimental716 materiais1.191 seguidores
Pré-visualização1 página


Hipossuficiência



Pré-visualização de imagem de arquivo
Pessoas devem fazer declaração de pobreza para obter justiça gratuita

Refere-se a uma condição na qual uma pessoa não tenha condições de manter o próprio sustento. O termo utilizado principalmente em questões jurídicas, em que é considerado hipossuficiente aquele que não pode pagar pelo processo e pelos honorários do advogado e deseja obter assessoria jurídica gratuita, para isso é necessário obter a declaração de hipossuficiência ou declaração de pobreza.

Por meio da declaração de hipossuficiência a pessoa poderá provar sua condição e pode selecionar quais serviços necessita. Por exemplo, um casal que deseja registrar matrimônio em cartório, mas não pode pagar, pode apresentar declaração de hipossuficiência e solicitar isenção nos custos do registro, ou caso alguém esteja sendo processado ou desejar abrir um processo e não pode pagar por um advogado, também poderá utilizar a declaração.

Atualmente a justiça gratuita também é direito de pessoas em situação de vulnerabilidade, não somente àquelas consideradas hipossuficientes. A vulnerabilidade se aplica ao consumidor que teve sua a capacidade de consumo diminuída por alguma razão.

Existem diversos modelos de declaração a serem preenchidos de acordo com a necessidade, e podem ser encontrados facilmente em buscas de internet. Primeiramente o requerente precisará informar nome completo, cédula de identidade, CPF e endereço. Em seguida deverá formular a sua declaração de hipossuficiência, ou seja, explicar sua condição e os motivos pelos quais não pode pagar pelo processo e/ou honorários do advogado, afirmando que as informações disponibilizadas são verdadeiras e especificar quais serviços pretende obter gratuitamente, ao final o documento deve ser assinado pelo próprio requerente e não pelo advogado.



Pré-visualização de imagem de arquivo
Declarações de hipossuficiência são encontradas na própria internet ou com o advogado

Com a declaração a pessoa poderá ter acesso a:

  • isenção de custos judiciais
  • selos postais gratuitos
  • publicação gratuita em imprensa local
  • Teste de DNA e outros exames essenciais gratuitos

Entre outros.

Em caso de multas recebidas durante o processo, a pessoa que obteve o auxílio gratuito deverá pagá-las. Não necessariamente o custo processual será zero, em alguns casos pode ser que seja apenas reduzido ou parcelado. Se a parte declarada hipossuficiente perder o processo, os custos ficaram suspensos por um período de até 5 anos e podem ser requeridos a qualquer momento, dentro deste prazo, caso seja comprovado que a condição de hipossuficiência foi superada.

A declaração pode ser apresentada tanto por pessoa natural do país ou estrangeira, se for natural, presumisse que a declaração seja verdadeira, mas isso não impede que o juiz negue o benefício de acesso a justiça gratuita, nesse caso cabe recurso.

Em 2017 foi definido novo critério para que uma pessoa possa ser caracterizada como hipossuficiente, determinando que a renda da família da mesma não deve ultrapassar três salários mínimos. Mas devido a fatores e crise fiscal e o aumento do salário do mínimo acima da inflação, o novo critério poderia incluir mais pessoas como hipossuficientes do que se poderiam atender. Por essa razão estudam-se nas formulações na quais a avaliação seja feita desvinculada ao salário mínimo.

Mesmo havendo esse limite de renda, na maioria das vezes não é considerado apenas o salário para avaliação e sim um montante de gastos, que varia de família para família, como aluguel, custos com alimentação, saúde, etc.

O objetivo seria focar o atendimento a pessoas que estejam em situação de trabalho escravo ou análogo a este, situação de rua, tráfico de pessoas ou comunidades tradicionais.

É importante ressaltar que a declaração de hipossuficiência comprova que uma pessoa específica não tem condições de arcar com custos de um processo e pode ter direito a justiça gratuita, isso não é a mesma coisa que ter acesso a assistência judiciária. Este último caso se refere a um direito que consta na Constituição Federal, de que todo cidadão pode ter um Defensor Público que leve seu caso a um juiz.