Tecido Cartilaginoso
1 pág.

Tecido Cartilaginoso


DisciplinaBiologia Experimental719 materiais1.202 seguidores
Pré-visualização1 página


Tecido cartilaginoso

A tecido cartilaginoso (ou cartilagem) é um tipo de tecido conjuntivo. Esse tecido é caracterizado por ser flexível. Pode ser encontrado em muitas áreas do corpo humano, incluindo as articulações, costelas, nariz, orelha, traqueia e discos intervertebrais. A cartilagem, a depender da sua localização no corpo, pode atuar como suporte estrutural ou manter a forma ou absorver o choque durante o exercício físico (amortecedor). Ao contrário da maioria dos outros tecidos conjuntivos, a cartilagem é avascular. A principal função desse tecido é o fornecimento de uma estrutura para a deposição óssea. Outra funcionalidade fundamental da cartilagem é o recobrimento das superfícies das articulações, possibilitando assim, que os ossos deslizem uns sobre os outros, reduzindo o atrito e evitando eventuais danos.



Pré-visualização de imagem de arquivo
A cartilagem é capaz de reduzir o atrito entre os ossos


Composição do Tecido Cartilaginoso

A cartilagem é produzida por um processo conhecido como condrogênese. Existem dois tipos de células principais na cartilagem, os condroblastos e os condrócitos. Os condroblastos são as células precursoras dos condrócitos, ou seja, o condroblasto pode ser considerado como sendo um tipo de célula imatura, por sua vez, os condrócitos são células maduras. A principal diferença entre essas células reside no fato de que os condroblastos secretam a matriz extracelular da cartilagem, enquanto os condrócitos estão envolvidos na manutenção da cartilagem.

Os condroblastos são encontrados no pericôndrio da cartilagem. O pericôndrio é uma fina camada do tecido conjuntivo denso e irregular, sua função é a proteção da cartilagem. Quando necessário, hormônios específicos ativam os condroblastos e esses secretam a matriz extracelular da cartilagem. Esse fenômeno aumenta o tamanho da cartilagem. A matriz da cartilagem é composta basicamente por água, fibras de colágeno, fibras de elastina e por proteoglicanos (proteínas glicosiladas). A porcentagem de cada componente na matriz cartilaginosa depende do tipo de cartilagem. Já os condrócitos formam-se quando ocorre o processo de aprisionamento dos condroblastos na matriz. Os condrócitos estão envolvidos na difusão de nutrientes para a cartilagem, assim como são os responsáveis por eventuais processos de reparo da cartilagem. Do ponto de vista morfológico, os condrócitos apresentam-se em formato arredondado.



Pré-visualização de imagem de arquivo
Tecido cartilaginoso visto no microscópio óptico

Como já dito, o tecido cartilaginoso é avascular, deste modo, todos os nutrientes precisam se difundir através da matriz para alcançar os condrócitos. Este é um fator que contribui para a cura muito lenta dos tecidos cartilaginosos.


Tipos de Cartilagem

A cartilagem pode ser dividida em três tipos: cartilagem hialina, cartilagem elástica e fibrocartilagem.


  • Cartilagem hialina: é o tipo de cartilagem mais comum. Apresenta cor branco-azulada e macroscopicamente sua superfície é lisa. Este tipo de cartilagem é predominantemente formada por fibras de colágeno. É coberta externamente por uma membrana fibrosa, chamada pericôndrio. É encontrada em muitas superfícies articulares. Não contém nervos e nem vasos sanguíneos e sua estrutura é relativamente simples.
  • Cartilagem Elástica: esse tipo contém redes de fibras elásticas e fibras de colágeno. É composta principalmente pela proteína elastina. Essas fibras formam feixes que aparecem escuros sob um microscópio. Esta variante da cartilagem é mais flexível, devido a alta concentração de elastina, do que a cartilagem hialina e é encontrada principalmente no ouvido externo e na laringe e epiglote. Esse tipo de cartilagem também é coberta por uma camada de pericôndrio.
  • Fibrocartilagem (ou cartilagem fibrosa): esse tipo de cartilagem possui muitas fibras de colágeno. Suas células situam-se em lacunas que são organizadas em fileiras entre camadas de colágeno. Encontra-se em discos intervertebrais, em sítios de união de tendões e ossos e nas articulações sacroilíacas ou costocondrais.