Sociedade Limitada
1 pág.

Sociedade Limitada


DisciplinaDireito Administrativo I57.466 materiais1.041.081 seguidores
Pré-visualização1 página


Sociedade limitada


Introdução



Pré-visualização de imagem de arquivo
Representação de sociedade limitada e seus respectivos membros

Inicialmente, iremos abordar o que seria uma sociedade limitada, assim como estabelecer quais seriam as suas principais características, sua aplicabilidade e finalidade tendo por base sempre o mundo dos negócios e o mundo jurídico.


O que seria uma sociedade limitada?

Temos que uma sociedade limitada seria um modelo que tem por característica principal a regulamentação da criação de uma determinada empresa que está de acordo com o investimento que é realizado pelos sócios dentro do capital social da organização.

A partir do ano de 2011, esse tipo de sociedade começou a ser constituído por dois ou mais sócios que são igualmente responsáveis pela porcentagem que corresponde ao investimento que cada um realiza. Dessa maneira, algumas alterações forma realizadas dentro da legislação para que fosse possível a regulamentação desse modelo de empresa.

Em síntese, a sociedade limitada tem por característica ser considerada um tipo de associação que visa estabelecer normas possuindo como base o valor que foi investido por cada associado, em que o nome de cada uma dessas associações é denominado a partir da sigla “Ltda”, que tem por significado “limitada”.


Como ela se apresenta dentro do cenário empresarial brasileiro?

Iremos perceber que esse tipo de sociedade é um dos que mais crescem no Brasil, tendo sua base direcionada ao contrato social, em que sua origem consiste na responsabilidade limitada de companhias que são pertencentes a uma família e das sociedades anônimas. Logo, esse formato de sociedade exposto permite que a empresa venha a ter um administrador que não pertence ao quadro de sócios, porém, necessita ter o consentimento de todos.


De qual maneira essa sociedade se posta diante dos investimentos?

Ao analisarmos essa temática, é possível inferir que as sociedades que possuem esse modelo podem receber investimentos que são correspondentes à porcentagem que cada um possui da empresa, em que a principal finalidade seria a proteção do patrimônio de cada um em caso de uma possível falência, afastamento ou até mesmo de rompimento da parceria da empresa.


Quais as principais características que poderíamos apontar?

Dentre as características que são pertencentes a esse modelo de sociedade, teremos que suas características estão embasadas a partir do fato de serem uma empresa limitada, que significa que são constituídas por esse tipo jurídico, devendo sempre possuir a sigla “Ltda”, que é “limitada”, como foi visto anteriormente, justificado pela sua razão social.

Além disso, temos que a sociedade é composta por dois sócios ou mais, não possuindo nenhum tipo de obrigatoriedade de que esses venham a exercer atividades da mesma natureza. Dessa forma, temos que no capital social não existe um valor mínimo, sendo que a responsabilidade do sócio é proporcional ao capital que foi investido, porém, todos devem responder pelo total.

Por fim, quando tratamos de responsabilidade, estaremos diante da responsabilidade que é destinada aos sócios, e que também é restrita à empresa, em que os bens pessoais são protegidos quando ocorrer falência ou débitos.


Quais são as regulamentações que essa sociedade está sujeita?



Pré-visualização de imagem de arquivo
As regulamentações servem para normatizar as ações que ocorrem dentro das empresas limitadas.

Alguns setores são responsáveis por realizar a fiscalização dessas sociedades, como seria o caso do Conselho Fiscal, o qual a sua formação é facultativa, visto que serve como mecanismo de gerenciamento das ações que ocorrem dentro da empresa.

Outro departamento seria o de Responsabilidade, o qual implica que os sócios possuem responsabilidade limitada e restrita, consistindo no modelo de sociedade que é mais comum no Brasil. Por conseguinte, temos o Prejuízo, em que, caso haja prejuízo para o capital da empresa, é vedado qualquer tipo de retirada ou distribuição dos lucros para os sócios.

Por último, temos a Exclusão, a qual implica que um sócio poderá ser excluído de uma sociedade limitada quando ocorrem duas situações distintas, a primeira está relacionada ao fato de não se pagar o valor acordado dentro do contrato social, o outro está relacionado ao fato de se colocar em perigo a existência e o funcionamento da empresa, que seria representado através da quebra de um determinado contrato ou de uma das suas respectivas cláusulas.