A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Ignorância

Pré-visualização|Página 1 de 1


IGNORÂNCIA

O conceito de ignorância em latim significa “ausência de conhecimento” e se escreve ignorantia. Para entender de maneira simples, ignorante é o sujeito que não consegue utilizar de suas capacidades mentais e racionais, tornando certas inverdades como verdades, não consegue enxergar como é realmente algo. Assim, é a falta de conhecimento, é a noção falsa ou juízo falso sobre algo.

A partir do momento que o indivíduo tomou consciência de sua própria ignorância, acorreu o início da filosofia. Segundo Kant o desejo pela verdade move a filosofia. A ignorância pode estar tão profundamente enraizada que sequer pode ser percebida. Ela é mantida viva enquanto o que sabemos sobre a vida suprir toda a necessidade de forma eficaz, dessa forma, não temos uma razão para duvidar.

Quando nasce o sentimento de incerteza, descobre-se a ignorância. Percebe-se que as crenças e opiniões já não são o bastante para sustentar a realidade. Surge o estado de insegurança, a incerteza causa a perplexidade. A vontade de saber faz com que se supere o estado de incerteza e insegurança. Nasce a busca pela verdade.



HTML image 0
A ignorância e a verdade


Sócrates - ignorância e sabedoria

Sócrates pregava suas ideias em público, não fundou escola como outros pensadores, sua missão era

entender o homem, conhecer sua realidade e sua alma. Para Sócrates o limite da sabedoria era a própria ignorância. Tentava fazer com que as pessoas admitissem sua própria ignorância, fazia isso através de questionamentos. Por conta disso não era muito popular em certos grupos sociais e fez com que outras

pessoas se sentissem ameaçadas por suas ideias. A proclamada por Sócrates “ Só sei que nada sei” resume suas ideias.


O Método Sócratico

O Método Socrático consiste em duas partes, a primeira é a ironia e a segunda maiêutica. Nessa dinâmica Sócrates tinha como objetivo fazer com que o interlocutor questione suas próprias crenças. Busca afastar opinião para se chegar ao conhecimento.

Ironia: perguntas são feitas ao interlocutor com o objetivo de deixar claro que suas crenças são apenas interpretações incorretas ou parcialmente corretas da realidade. Assim, as perguntas focam na estratégia de fazer com que o interlocutor são se sinta seguro com suas convicções, diante disso, reconheça a sua própria ignorância.

Maiêutica: significa “parto”. O nome dessa fase teve como inspiração sua mãe que era parteira, ou seja, ele ajudava as pessoas a darem luz a ideias. Continua fazendo perguntas com o objetivo que o interlocutor chegue a conclusões seguras. o Indivíduo deixa o conhecimento simples para dar lugar ao conhecimento mais complexo.

Acreditava que as ideias já estão dentro das pessoas e com a motivação correta o indivíduo seria capaz de lembrar aquilo que aprendeu e ficou guardado. Para ele ninguém é capaz de ensinar nada, o conhecimento somente será alcançado pela própria pessoa, e para atingi-lo deve ser utilizada a reflexão.


Platão - o mito da caverna

Platão foi o principal discípulo de Sócrates, acreditava que a ignorância é a raiz de todo o mal, na Alegoria da Caverna conta a história de um prisioneiro que vivia em uma caverna escura acorrentado. O prisioneiro consegue se libertar e sai para o mundo. Depois que toma conhecimento do mundo, volta a caverna para libertar os seus colegas, mas os prisioneiras não acreditam no que diz, riem dele e o assassinam. Essa metáfora narra como é fácil ficar preso em pré-conceitos em ideias já estabelecidas.

Para Platão o papel do filosofo é libertar o homem de sua própria ignorância. A história também faz referência à morte de Sócrates que foi assassinado por causa de suas ideias. Seu método incomodava pessoas que possuíam poder, foi condenado por desvirtuar a juventude. Aceitou sua condenação, sua sentença foi tomar um frasco do veneno cicuta.



HTML image 1
A morte de Sócrates


Ignorância consciente

Também conhecida como a Teoria da Cegueira Deliberada, a ignorância consciente é quando o indivíduo quer ter vantagens e finge não ver os direitos e valores, se coloca em situação de ignorância propositalmente para justificar seu comportamento ilegal.