aula 12_armazenagem
9 pág.

aula 12_armazenagem


DisciplinaAdministraçõa de Produção17 materiais20 seguidores
Pré-visualização3 páginas
FAAM \u2013 FACULDADE DA AMAZÔNIA
CURSO: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO 
DISCIPLINA: ADM. DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMÔNIAIS
PROFESSOR: DIEGO FIDALGO
1. A IMPORTÂNCIA DA ARMAZENAGEM E MANUSEIO NA LOGISTICA
1.1. Conceito estratégico
 O ARMAZÉM é parte integral do sistema logístico, responsável pela ligação entre produtores e consumidores, funcionando como local onde se estoca produtos e se conectam funções logísticas.
2.2 Razões para se armazenar produtos:
Alcançar economias no transporte
Suportar a política de atendimento ao cliente produção
Alcançar economias na produção
Suportar variações de demanda e sazonalidades
Obter descontos em comparas ou antecipações
Auxiliar a vencer diferencial de espaço e tempo
Redução dos custos de mão-de-obra
Redução das perdas de materiais por avarias
Melhoria na organização e controle da armazenagem
Melhoria nas condições de segurança de operação do depósito
Aumento da velocidade na movimentação
Descongestionamento das áreas de movimentação. 
2. A importância da armazenagem como estratégia logística 
Até recentemente, o conceito de ocupação física se concentrava mais na área do que na altura. Em geral, o espaço destinado à armazenagem era sempre relegado ao local menos adequado. Com o passar do tempo, o mau aproveitamento do espaço tornou-se um comportamento antieconômico. Não era mais suficiente apenas guardar a mercadoria com o maior cuidado possível. Racionalizar a altura ocupada foi a solução encontrada para reduzir o espaço e guardar maior quantidade de material. A armazenagem dos materiais assumiu, então, uma grande importância na obtenção de maiores lucros. Independente de como foi embalado o material, ou de como foi movimentado, a etapa posterior é a armazenagem. 
Os termos "armazenagem" e "estocagem" são freqüentemente usados para identificar coisas semelhantes. Mas, alguns preferem distinguir os dois, referindo-se à guarda de produtos acabados como "armazenagem" e à guarda de matérias-primas como "estocagem". A armazenagem aparece como uma das funções que se agrega ao sistema logístico, pois na área de suprimento é necessário adotar um sistema de armazenagem racional de matérias-primas e insumos. No processo de produção, são gerados estoques de produtos em processo, e, na distribuição, a necessidade de armazenagem de produto acabado é, talvez, a mais complexa em termos logísticos, por exigir grande velocidade na operação e flexibilidade para atender às exigências e flutuações do mercado. Sistema de Armazenagem: É a perfeita disposição das partes de um todo, coordenadas entre si e que devem funcionar como estrutura organizada. 
Para caracterizarmos um "Sistema de Armazenagem" é necessária uma perfeita integração entre estrutura metálica, equipamento de movimentação, prédio/armazém, produtos a serem estocados, etc. Tudo isso para que se satisfaça as necessidades de cada organização. A importância da "Armazenagem" na Logística é que ela leva soluções para os problemas de estocagem de materiais que possibilitam uma melhor integração entre: Suprimento-Produção-Distribuição. O planejamento desta integração deve ser efetuado segundo os seguintes fatores: 
\u2022 Estratégico \u2013 através de estudos de localização. 
\u2022 Tático \u2013 através de estudos de gerenciamento.
\u2022 Operacional \u2013 através de estudos de equipamentos de movimentação, armazenagem e layout.
3. O Fluxo de materiais nas empresas
Henry Ford dizia, \u201cvocê pode escolher o carro de qualquer cor contanto que a cor seja preta.\u201d Essa filosofia de mercado funcionava em 1908.
Hoje o consumidor é mais exigente escolhendo a cor, opcionais, gosta de personalizar o produto que esta adquirindo, portanto devido a uma mudança comportamental radical do consumidor, levou também a logística rever todos os seus conceitos buscando alcançar a redução de custos e proporcionar as indústrias produzirem seus produtos dentro dos conceitos de manufatura enxuta. O mercado não permite que empresas que não possuam respostas rápidas e que não sejam flexíveis sobrevivam. Logo cada vez mais as empresas tem que buscar produtividade. Um ponto que muitas vezes passa desapercebido dentro das empresas é o fluxo da movimentação de materiais, que de bem administrado pode ser um fator de diferencial competitivo, gerando reduções de custos e ganhos em produtividade, sendo um dos quesitos para se chegar a manufatura enxuta. Todas as vezes que fazemos movimentos desnecessários, estamos perdendo tempo, produtividade e qualidade. 
Se observarmos atentamente ao fluxo existente nas empresas poderemos promover alguma redução de movimentação desnecessária. Entretanto, é recomendável que antes de se determinar um novo processo ou mesmo revisar os existentes, atentar para alguns princípios básico abaixo; os mesmos não são regras mas ajudam na definição de um fluxo mais contínuo da produção evitando portanto movimentos desnecessários. Estes não são regras rígidas mas resultam da experiência prática e aplicação do bom senso, oferecendo resultados positivos.
Princípio do planejamento : É necessário determinar o melhor método do ponto de vista econômico, para a movimentação de materiais, considerando-se as condições particulares de cada operação.
Princípio do sistema integrado : Devemos planejar um sistema que integre o maior número de atividades de movimentação, coordenando todo o conjunto de operação.
Princípio do fluxo de materiais : É fundamental planejar o fluxo contínuo e progressivo dos materiais.
Princípio da simplificação: Devemos procurar sempre reduzir, combinar ou eliminar movimentação e/ou equipamentos desnecessários.
Princípio da gravidade : A força motora mais econômica é a gravidade.
Princípio da utilização dos espaços: O aproveitamento dos espaços verticais contribui para o descongestionamento das área de movimentação e a redução dos custos da armazenagem.
Princípio do tamanho da carga : A economia em movimentação de materiais é diretamente proporcional ao tamanho da carga movimentada.
Princípio da segurança: A produtividade aumenta conforme as condições de trabalho tornam-se mais seguras.
Princípio da mecanização - automação: Usar equipamento de movimentação mecanizada ou, automático sempre que possível e viável.
Princípio da seleção de equipamento: Na seleção do equipamento de movimentação, considerar todos os aspectos do material a ser movimentado, o movimento a ser realizado e o(s) método(s) a ser(em) utilizado(s).
Princípio da padronização: Padronizar métodos, bem como tipos e tamanhos dos equipamentos de movimentação e das cargas utilizadas.
Princípio da flexibilidade: Procurar sempre equipamentos versáteis, pois o seu valor é diretamente proporcional a sua flexibilidade.
Princípio do peso morto: Quanto menor for o peso próprio do equipamento móvel, em relação a sua capacidade de carga, mas econômicas serão as condições operacionais.
Princípio do tempo ocioso: Reduzir tempo ocioso ou improdutivo tanto do equipamento quanto da mão-de-obra empregada na movimentação de materiais.
Princípio da movimentação: O equipamento projetado para movimentar materiais deve ser mantido em movimento.
Princípio da manutenção: Planejar a manutenção preventiva e corretiva de todos os equipamentos de movimentação.
Princípio da obsolência: Substituir os métodos e equipamentos de movimentação obsoletos quando métodos e equipamentos mais eficientes vierem a melhorar as operações.
Princípio do controle: Empregar o equipamento de movimentação de materiais para melhorar o controle de produção, controle de estoques e preparação de pedidos.
Príncipio da capacidade: Usar equipamentos de movimentação para auxiliar a atingir a plena capacidade de produção.
Princípio de desempenho: Determinar a eficiência do desempenho da movimentação de materiais em termos de custo por unidade movimentada.
4. Armazenagem Estratégica: Analisando Novos Conceitos
Os consumidores quando vão às prateleiras das lojas esperam encontrar os produtos que necessitam, não importando se são