A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RESUMO NP1 POLÍTICAS PÚBLICAS - AULAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO NP1 POLÍTICAS PÚBLICAS - AULAS
AULA 1 - O QUE SÃO POLÍTICAS PÚBLICAS E COMO SÃO PRODUZIDAS?
POLÍTICAS PÚBLICAS: É um conjunto articulado de decisões orientadas para a resolução de um problema ou para a realização de um objetivo considerado de interesse público.
São desenvolvidas por instituições governamentais e seus responsáveis por meio de processos políticos. 
Envolvem não somente a decisão de elaboração legal, mas os atos subsequentes relacionados à implementação, interpretação e cumprimento da lei.
As Políticas públicas podem ser instrumento de materialização e afirmação de direitos.
A políticas podem ser excludentes, por exemplo, quando restringem o acesso aos serviços públicos. 
AULA 2 - REFORMA SANITÁRIA E O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO SUS NO BRASIL
Seguridade social: ou segurança social consiste num conjunto de políticas sociais cujo fim é amparar e assistir o cidadão e a sua família em situações como a velhice, a doença e o desemprego.
Controle social: forma de compartilhamento de poder entre o Estado e a sociedade; importante meio de influência da sociedade sobre o Estado.
O movimento pela Reforma Sanitária brasileira:
Objetivo: luta pela garantia do direito universal à saúde e construção de um sistema único e estatal de serviços. 
8° Conferência Nacional de Saúde: universalização do direito à saúde e seu reconhecimento como direito de cidadania e dever do Estado, criação do SUS sistema único igualitário e descentralizado.
O SUS (Sistema Único de Saúde): 
É um direito, garantido em Constituição (“saúde é direito de todos e dever do Estado”). 
Antes da Constituição de 88, o sistema público de saúde prestava assistência somente aos trabalhadores vinculados à Previdência Social. O atendimento aos demais cidadãos era feito por entidades filantrópicas. 
Abrange desde o atendimento mais simples, por exemplo, avaliação da pressão arterial, por meio da Atenção Primária, até o transplante de órgãos . Garantindo acesso integral, universal e gratuito para toda a população do país. 
Engloba a atenção primária, média e alta complexidades.
Princípios doutrinários: 
Universalidade - saúde é um direito de cidadania de todas as pessoas e dever do Estado, independente que qualquer característica pessoal ou social. 
Equidade - tratar desigualmente os desiguais, investindo mais onde a carência é maior. 
Integralidade - princípio que considera a pessoa como um todo, atendendo a todas as suas necessidades, prestando assistência integral. 
Princípios organizativos: 
Descentralização - distribuir poder e responsabilidades entre os três níveis de governo. O poder não é centralizado. 
Hierarquização - os serviços devem ser organizados em níveis crescentes de complexidade tecnológica. 
Participação popular - participação da sociedade na gestão através dos Conselhos de saúde;
Resolubilidade: princípio que determina que o problema de saúde do usuário deve ser resolvido.
AULA 3 - SUAS (SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL):
Política pública de Seguridade Social, dever do Estado e direito do cidadão que dela precisar.
Com centralidade na família deve ser implementada de forma territorializada, considerando as demandas identificadas e diversidades.
PÚBLICO DO SUAS: famílias e indivíduos em situação de pobreza e vulnerabilidade. 
PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA: Ações preventivas, protetivas e proativas, como o fortalecimento de vínculos familiares. 
CRAS: é a principal porta de entrada do SUAS; Parte da ideia da proteção da família em situação de vulnerabilidade; Destinada ao atendimento socioassistencial (superação de situação de vulnerabilidade social) das famílias. 
PAPEL DO PSICÓLOGO NO CRAS:
Ações realizadas pelo psicólogo no SUAS: Atendimentos Individuais; Intervenções grupais; Ações psicossociais; Trabalho Interdisciplinar; Articulações coletivas e participação política; Registros de informações; e Inserção na comunidade.
Escuta ativa
Empatia
O profissional deve trabalhar o fortalecimento e conscientização dos indivíduos e famílias para reivindicarem seus direitos.
CREAS:
Destinado à famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos; Visa a proteção e a superação da situação vivenciada (Ex.: pessoas em situação de abandono, violência física/psicológica/sexual, negligência, trabalho infantil, afastamento do convívio familiar).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.